7 de março de 2019

Resenha: O Feminismo é Para Todo Mundo

O feminismo sob a visão de uma das mais importantes feministas negras da atualidade.
Eleita uma das principais intelectuais norte-americanas, pela revista Atlantic Monthly, e uma das 100 Pessoas Visionárias que Podem Mudar Sua Vida, pela revista Utne Reader, a aclamada feminista negra bell hooks nos apresenta, nesta acessível cartilha, a natureza do feminismo e seu compromisso contra sexismo, exploração sexista e qualquer forma de opressão.
Com peculiar clareza e franqueza, hooks incentiva leitores a descobrir como o feminismo pode tocar e mudar, para melhor, a vida de todo mundo. Homens, mulheres, crianças, pessoas de todos os gêneros, jovens e adultos: todos podem educar e ser educados para o feminismo. Apenas assim poderemos construir uma sociedade com mais amor e justiça.

Título Original: Feminism is For Everybody
Autora: bell hooks
Páginas: 176
Tradução: Ana Luíza Libânio
Editora: Rosa dos Tempos
Livro recebido em parceria com a editora

Antes de ler Quem Tem Medo do Feminismo Negro? eu não sabia exatamente quem era bell hooks. Ela é nada mais, nada menos do que uma das mais importantes feministas negras, e seus textos são famosos em todo o mundo. Para quem está curioso assim como eu estive, a grafia do nome é em minúsculo porque, segundo a autora, o seu maior desejo é que as pessoas focassem no conteúdo das suas obras, não à sua pessoa. O Feminismo é Para Todo Mundo, com sua narrativa simples e acessível, explora todas as vertentes do movimento feminista e serve de incentivo para que todas as pessoas, sem exceção, se juntem à ele. 

É verdade que a grande maioria das pessoas não sabe o que é feminismo, muito menos entendem para quê ele serve ou existe. Muitas vezes isso acontece porque o tema é tratado com muita formalidade no meio acadêmico, o que realmente dificulta o nosso entendimento. Sendo assim, bell hooks resolveu escrever sobre o feminismo e sua evolução dentro da sociedade de uma forma básica, muito menos teórica do que estamos acostumados a ver. De modo geral, acredito que o objetivo da autora foi alcançado com sucesso. 

Uma coisa que pode ter desagradado várias pessoas mas que me deixou deveras contente foi o fato de hooks sempre dar um jeitinho de incluir os homens no movimento. Eu sei que ainda temos muitos paradigmas para quebrar, mas assim como a autora, acredito que o sexismo e o patriarcado só irão acabar quando os homens começarem a entender a problemática envolvida. Em contrapartida, mesmo compartilhando dessa esperança, também acredito que os homens sabem exatamente do que estamos falando, mas têm medo de perder todos os privilégios que têm só por terem nascido homens. 

Eu queria que tivessem uma resposta para a pergunta “o que é o feminismo?” que não fosse ligada nem a medo nem a fantasia. Queria que tivessem esta simples definição para ler repetidas vezes e saber que: “Feminismo é um movimento para acabar com sexismo, exploração sexista e opressão.” […] Adoro essa definição […] porque afirma que não tem a ver com ser anti-homem. Deixa claro que o problema é sexismo. (p. 13)

A maçã de ouro de O Feminismo é Para Todo Mundo está nos capítulos em que bell hooks discorre sobre classe, raça e violência patriarcal. Infelizmente o feminismo ainda é um movimento protagonizado por mulheres brancas privilegiadas; as mulheres negras e de classes inferiores lutam inúmeras vezes mais para serem ouvidas, é fato. Também gostei muito de ler sobre como a violência patriarcal atinge, além de nós mesmas, nossas crianças — afinal, não somos condicionados a querer dominar nossos filhos com violência?

O Feminismo é Para Todo Mundo é perfeito, assim como o próprio título diz, para todo mundo. Na minha cabeça é impossível uma pessoa distorcer o movimento depois de ter tido acesso à esse livro. Apesar de simples, é tão cheio de conhecimento que tem a capacidade de convencer até os indivíduos mais resistentes. Acredito que esse é o tipo de obra que merece ser compartilhada e conhecida. Quem sabe assim conseguimos um mundo com mais sororidade e amor, não é mesmo?

13 comentários:

  1. Já ia perguntar o porquê da grafia minúscula no nome da bell. Interessante e altruísta essa atitude dela. E mostra o quão ela está realmente comprometida em divulgar e esclarecer o que o feminismo em especial o negro, para todos. Dizendo que todos têm como colaborar com ele.
    Tive, a impressão, Ana que o livro é daqueles que quando terminamos de ler nos sentimos outra pessoa, com outra visão de mundo e pronta para colocar em prática o que foi lido.

    ResponderExcluir
  2. Já desejo fazer essa leitura!
    É tão necessária, não apenas leituras assim, mas pessoas como bell.
    É um tema que tenho cada vez mais vontade de me aprofundar e livros assim ensinam muito.
    Obrigada pela dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Nesta época onde o feminismo tem ganhado muitos comentários negativos feito por pessoas que não sabem uma "pataquá" do que dizem, acredito que este livro seria como que obrigatório a todos nós!
    Distorceu-se realmente o que é feminismo, ah a politicagem e seus doentes!
    Mas voltando ao livro, a autora foi imensamente feliz em ter trazido algo tão simples e ao mesmo tempo, tão gostoso de ser mostrado não somente a mulheres negras e fortes,mas a todos que por um segundo, sabem o quanto é essencial que todos os gritos sejam ouvidos.
    Quero muito poder conferir!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Esse livro é bem interessante até por mostrar que a luta do feminismo tem um certo ponto principal, porque a gente não vê toda e qualquer mulher muito ligada no movimento mesmo. Pobres, negras e até homens é mais difícil de ver falando sobre assunto de uma maneira legal, explicativa, que inclui o assunto. Achei interessante isso da inclusão dos homens porque a luta é por igualdade e não vai existir igualdade se só as mulheres foram lutar por isso. É legal você criar uma noção do assunto na cabeça deles também. Tem todo esse negócio dos privilégios pra levar em conta, o tabu, mas é importante todo mundo entender. O tema é forte , a luta é complicada e ainda tem tanto pra ser aprendido sobre o assunto que livros assim sempre vão ser algo interessante e legal de ler por isso.

    ResponderExcluir
  5. ANA!
    Sempre tive o pensamento de que quem defende o feminismo, não quer dizer que não gosta dos homens, apenas tenta mostrar que a sociedade poe ser melhor através do feminismo, afinal, a mulher tem muito poder em casa, na sociedade, em suas atividades e por que não valorizá-las? E acredito que nada tem haver com cor da pele também, embora entenda que para mulheres negras, deva ser ainda mais complicado.
    Deve ser um livro excepcional.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ana
    Não conhecia a autora e fui pesquisar um pouco sobre ela.
    Preciso muito ler esse livro, gostei que através do enredo ela explicou o que é o feminismo, que todos podem participar do movimento com o único propósito de igualdade entre homem e mulher.
    O pior é que ainda vivemos em uma sociedade preconceituosa com raça, as mulheres negras sofrem mais do que as brancas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Realmente é bem difícil encontrar um livro que fale sobre o feminismo e sua evolução de maneira clara e objetiva. É muito bom que isso ocorra e, o fato da autora ainda escrever de maneira que os homens também possam aceitar e até apoiar é muito importante para a causa em qualquer lugar no mundo.

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana,
    Eu ainda estou entendo o feminismo e ter recomendações de pessoas que o representem é ótimo, principalmente, o feminismo negro. Confesso que não conheço o trabalho de bell hooks, mas já vi ótimos recomendações sobre ele. Sua forma de abordar o tema tem chamado atenção justamente por trazer tudo de uma maneira mais dinâmica e não consigo imaginar uma forma melhor de trabalhar com o feminismo em nossa sociedade. Vou anotar o título deste livro em minha lista de desejados e espero conseguir realizar a leitura logo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo lendo vários livros e artigos sobre o assunto, confesso que eu também ainda estou entendendo o movimento. Fico feliz que você se interesse pelas recomendações aqui do blog!

      Excluir
  9. Não conhecia esse livro, o feminismo é interpretado erroneamente por boa parte das pessoas, inclusive por algumas mulheres, já fiquei doida pra ler esse livro, preciso dele pra ontem.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana!!
    Nossa que livro mais interessante principalmente para quem quer conhecer mais um pouco sobre o assunto, ainda não tinha conhecimento sobre esse livro mas O Feminismo é Para Todo Mundo é sem dúvida alguma muito importante é e um tema que deve sim ser mais explorado para que mais pessoas conheçam sobre o feminismo e a sua importância.
    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Quero ler mais livros sobre feminismo e esse parece ser realmente maravilhoso.
    Bem escrito, interessante e com conteúdo diverso.
    Lerei com certeza!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é legal porque é bem introdutório, então acho que para uma leitura inicial sobre o assunto é bem bom.

      Excluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©