6 de abril de 2019

Intrusos | Adrian Tomine

Intrusos é uma vitrine estonteante das possibilidades do formato graphic novel e uma exploração carregada de ironia sobre perda, ambição criativa, identidade e dinâmicas familiares. Com esse trabalho, Adrian Tomine reafirma seu lugar não apenas como um dos criadores de quadrinhos mais significativos da contemporaneidade, mas também como uma das maiores vozes da literatura norte-americana moderna. Seu dom para capturar emoção e intelecto fica evidente aqui: o peso do amor e sua falta, o orgulho e o desapontamento da família, a ansiedade e a esperança de estar vivo no século XXI.

Título Original: Killing and Dying
Autor: Adrian Tomine
Páginas: 128
Tradução: Érico Assis
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora

Comecei a me interessar verdadeiramente por quadrinhos no ano passado, então não sou a maior conhecedora de autores desse gênero literário. Por exemplo, eu não fazia ideia de que Adrian Tomine é tão famoso pelas suas histórias — muito menos que ele é quadrinista regular do The New Yorker. Fique muito feliz com esse primeiro contato, porque realmente gostei de Intrusos, um quadrinho sobre pessoas que não se encaixam.


Essa HQ é um pouquinho diferente do que estamos acostumados, visto que é composta por seis contos ao invés de uma única trama que acompanha diversos personagens. Os contos — Breve História da Arte Conhecida Como Hortescultura, Amber Sweet, Vamos, Owls, Tradução do Japonês, Triunfo e Tragédia & Intrusos — são levemente interligados, pois possuem algo em comum: falam sobre pessoas infelizes, insatisfeitas e incapazes emocionalmente.

Eu poderia fazer um breve comentário sobre cada pedaço de história contida em Intrusos, mas acredito que isso tiraria um pouco do brilho do quadrinho. Acho que a única coisa que vocês precisam saber é que as narrativas não têm início ou fim, são apenas momentos vividos pelos protagonistas, momentos que desenharam toda a vida deles de alguma forma.


As ilustrações, sempre em tons frios, casam completamente com o enredo principal, demonstram a tristeza e o desânimo dos protagonistas. É até um pouco difícil aceitar, com o decorrer da leitura, o quanto somos falhos — e isso em todos os aspectos possíveis. É engraçado como sempre tem uma coisinha ou outra que tem o poder de acabar com toda nossa confiança e sugar nossa vontade de viver.

Ler Intrusos me fez refletir bastante, porque fala exatamente do quão sensível é a existência humana. Acredito que a intenção de Adrian Tomine, ao mostrar o cotidiano de pessoas tão comuns, tão gente como a gente, é justamente fazer o leitor repensar seus comportamentos e desenvolver a famosa empatia. Leitura muito inteligente e recomendadíssima. 

13 comentários:

  1. Oi, Ana
    Ainda não conhecia essa HQ.
    Gostei de saber que ela é diferente que tem contos em quadrinhos numa HQ que trata das relações humanas, egoísmo, entre outros sentimentos. que após a leitura nos leva refletir sobre nossa vida, comportamento com familiares, amigos.
    Espero ter oportunidade para ler, beijos!

    ResponderExcluir

  2. Tomine consegue por meio de curta histórias sobre as nuances do ser humano: amor, violência, compaixão, medo, auto piedade.
    E com certeza o leitor irá sentir um vórtice de sentimentos durante a leitura de Intrusos e talvez reflita sobre a própria vida.

    ResponderExcluir
  3. Também não tenho costume de ler Hq, mas acho um gênero muito legal.
    Fiquei muito interessada em Intrusos, nessa sensibilidade que ele traz.
    E eu amo histórias reflexivas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Não sou muito de ler coisas do tipo mais por falta de ir la e pegar pra ler mesmo. Mas acho legal ver falando, tem muitas que sei que iria gostar pelo que vi delas. Achei essa interessante pelos contos, fica algo diferente do que já conheci por não ser uma coisa só. Falar de humanidade, sentimentos e todas essas coisas também fica algo interessante de ler. Parece legal.

    ResponderExcluir
  5. Ana!
    Tenho procurado inserir HQs nas minhas leituras desde o ano passado também e tenho descoberto muita coisa boa.
    Gostei de ver que as ilustrações condizem com as histórias, mesmo que essas tragam tristeza e angústia nos contos.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Meu contato com Hq's é bem menor que o seu, tive muito poucas em minhas mãos, mas ando adorando conhecer este gênero e com isso, abrir meu leque de conhecimento.
    Já tinha dado uma espiada nesta Hq há um tempo, até por trazer este ponto diferente, como contos. Acho que foi a primeira que vi deste jeito e me agradou muito.
    O casamento das ilustrações tristes e o conteúdo também é outro ponto que me agradou muito.
    Com certeza, quero muito poder conferir!
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana,
    Ainda não adquiri o habito de ler HQs, mas procuro sempre ter opções de histórias assim anotados para quando eu resolver me aventurar no gênero. Intrusos tem uma proposta muito legal e o próprio título já chama atenção. Personagens infelizes e que não se encaixam são temas de muitos livros e adoro ler histórias assim, mas é a primeira vez que vejo um quadrinho dar tanta atenção para um enredo com esta proposta. As imagens, com certeza, trazem mais impacto e ajudam na conexão do leitor com a história. Gostei das ilustrações e mesmo elas não sendo muito chamativas, elas atraem a sua maneira.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. EU SOU APAIXONADA POR HQS.
    SEMPRE SONHO UM DIA EM GANHAR OU COMPRAR UMA PARA MIM LER, TENHO VÁRIAS NA MINHA WISHLIST PARA FUTURAS AQUISIÇÃO. ESSA TAMBÉM JÁ COLOQUEI NA MINHA LISTA. BJS

    ResponderExcluir
  10. Eu realmente não sou muito ligada em quadrinhos. Nunca li nenhum desses quadrinhos contemporâneos. Quando criança lia gibis mas isso não conta, né? rs.
    Gostei do formato dado a esses contos, as ilustrações também são bem trabalhadas. Quem sabe dê início à leitura de quadrinhos através de Intrusos.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ana!
    Não costumo ler quadrinhos, mas é por conta de que não conheço muito livros desse gênero e por falta de oportunidade mesmo...
    Em relação a Intrusos, gosto de contos, mas pelos seus comentários tive a impressão de que as histórias são do tipo reais, mas tristes... e sinceramente eu não curto histórias assim, prefiro livros leves, sabe?!... Bjos!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ana!!
    Já tem um bom tempo que não leio quadrinhos, mas adorei a indicação dessa história. Mas gosto muito da ideia dessa HQ ser é composta por seis contos. E que ilustrações bacanas!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ana!
    Não gosto muito de quadrinhos, mas achei legal a ideia desse.
    Mais sensível, mais humano.
    Parece ser bem tocante.
    Anotado aqui.
    bjs

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©