9 de junho de 2019

Resenha: Um Amor de Inverno


Pode estar nevando lá fora, mas, em uma cabana de madeira no meio da floresta, as coisas estão definitivamente quentes...
A estudante de cinema Kitty Shakespeare está determinada a aproveitar ao máximo seu novo emprego como babá. Pode não ser exatamente a carreira que ela esperava quando mudou de Londres para Los Angeles, mas, graças ao hábito de travar em entrevistas, esta pode ser sua última chance de impressionar um dos maiores produtores de Hollywood — se ela conseguir cuidar do filho dele direito, certamente o homem vai olhar para ela com mais atenção. Pelo lado positivo, há muita neve na casa da família nas montanhas e ela sempre adorou crianças. Mas Kitty não contava se envolver com a família problemática do chefe, nem se sentir atraída por Adam, o irmão sexy e recluso.
Adam Klein pode ser lindo, mas também é bruto e grosseiro e não está pronto para cair de quatro pela babá — não depois do ano que ele teve. Tudo o que ele quer é se enfiar em sua cabana na floresta e se esconder do irmão que destruiu sua vida. Se ao menos ele conseguisse ignorar a maneira como Kitty faz seu coração disparar... Isso está longe de ser amor à primeira vista — mas desde quando o caminho para um final feliz digno de cinema acontece sem tropeços?

Título Original: A Winter's Tale
Autor: Carrie Elks
Páginas: 280
Tradução: Andréia Barboza
Editora: Verus
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Você não deve parar de perguntar porque deixa as pessoas incomodadas. Isso significa que você está no caminho certo. — p. 61

Um Amor de Inverno é o segundo livro da série Irmãs Shakespeare. O primeiro volume é Um Verão na Itália e você pode conferir a resenha aqui. Os livros podem ser lidos fora da ordem, mas como elas são irmãs, uma aparece na história da outra e pode rolar o famoso spoiler.

Em Um Amor de Inverno, temos a irmã mais nova de 24 anos, Kitty. Ela sonha em ser uma grande produtora de Hollywood. Tanto que vive em LA para estudar, e fica longe de suas irmãs grande parte do tempo. Isso cria um sentimento de solidão muito grande, mas ela quer alcançar seus sonhos sozinha, apesar dos contatos que sua família possui.

Kitty vai para uma entrevista de estágio na produtora dos irmãos Klein, mas as coisas acabam fugindo muito do que ela realmente esperava. Kitty acaba não conseguindo o trabalho de estagiária, mas ela aceita o trabalho de babá do filho de Everest, já que vê isso como uma oportunidade de chegar onde quer. 

No caminho para a casa no meio das montanhas, ela acaba sofrendo um pequeno acidente e quem vem ajudá-la de um jeito nada agradável é um cara bonito, mas bruto. E ela logo fica sabendo que ele é Adam, tio de Jonas (o garoto de quem vai cuidar). Kitty nota rapidamente a hostilidade e a reclusão de Adam em relação a família, principalmente o irmão. Ele vive na cabana que está dentro da propriedade da família, mesmo tendo uma casa magnífica tão perto. A primeira impressão supostamente é a que fica, mas ambos começam a se conectar.

Já venho dizer que gostei mais desse livro do que o primeiro. Claro, ele ainda é aquele clichê típico de roteiro de filme de romance da Sessão da Tarde, mas acho que ambos os protagonistas me atraíram mais. Kitty é um amorzinho e Adam se revela um homem muito bom.

Eu gostei do desenvolvimento que Adam tem ao longo da história, algo muito ruim aconteceu entre ele e Everest, isso fica claro. Foi tudo isso que fez ele largar as produções de documentários e se afastar. E a gente descobre o que foi na leitura, mas eu devo dizer que demora um pouco, rs. Às vezes eu ficava irritada com a atitude dele que é meio estourada, mas tem um contexto, talvez algumas pessoas problematizem um pouco isso — eu me esforcei para não fazer haha — mas eu gostei da evolução do personagem.

Kitty é fiel ao que ela diz desde o início, principalmente no outro livro, de que ela gostaria de conquistar um lugar na indústria cinematográfica sozinha, sem ajuda de contatos. E ela faz isso. De um modo geral, esse segundo volume é bem mais desenvolvido que o primeiro, tanto no quesito enredo quanto no quesito personagens. Dá para perceber bastante a evolução da escrita da Carrie Elks.

Não tenho muito a falar sem dar spoilers, mas as coisas que precisavam acontecer no livro, acontecem. Podem parecer fáceis as resoluções dos problemas, isso costuma me irritar em livros, caso você leia em questão de 2 dias como eu, mas não dá pra esperar grandes dramas de um romance água com açúcar. hahaha.

14 comentários:

  1. Eu amooo um bom clichê tipo Sessão da Tarde ou filme da Netflix. Pra mim é a melhor leitura pra curar ressaca literária ou quando os problemas do dia a dia estão insuportáveis.
    Não resisto a combinação:romance tipo gato e rato, frio + neve e crianças.
    Tô com os dois aqui pra ler. Vou ler na sequência. Bem que a Verus podia lançar logo os outros dois.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana!
    Adoro livros com estilo Sessão da tarde pois são histórias leves e divertidas que nos causam aquela sensação de bem estar. Gosto bastante de ler livros clichês e essa série Irmãs Shakespeare parece ser muito legal. Adorei a indicação.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Esses livros que são clichês, com esse romance água com açúcar, estilo sessão da tarde, só servem mesmo para você não ter que pensar. Então, nem dá pra esperar muito. Eu gosto quando quero só desligar de tudo sem ter que pensar em nada, nem ter algum ensinamento para aprender. Eu acho super válido e quero muito ler.

    ResponderExcluir
  4. Eu amo um bom clichê! rs
    E acredito que quando li a resenha do primeiro livro, já tenha dito isso.
    Mas como sou do frio, amo inverno e seu clima gelado, fiquei mais atenta a ler este segundo livro, até pelo título e capa..rs
    Lendo a resenha e imaginando uma adaptação leve e descontraída no cinema!
    Com certeza, os livros irão para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Achei legal a trama dele porque é bem daqueles livros leves e clichê mesmo. Só o encontro desses dois, o jeito bruto do cara e o jeito fofo dela já deixam aquela ideia de romance clichê. Mas parece legal de ler, fácil. A garota parece ser fácil de gostar e o rapaz tem um passado que deve dar uma boa curiosidade pra saber mais. Gosto quando não fica naquela coisa da primeira impressão, de não ser do jeito que a gente pensa de primeira. Ele tem bastante coisa pra desenvolver pelo visto. Clichê e fácil de ler é bom. Leria.

    ResponderExcluir
  6. Também gosto de leituras leves e descontraídas! A Kitty parece ser bastante carismática e determinada a conquistar seus objetivos. O Adam tem um passado desconhecido que nos deixa com curiosidade de conhecê-lo, apesar de sua personalidade estourada ser bastante irritante.
    Gostei do fato dos livros poderem ser lidos fora da ordem, pois admito que, tenho um pouco de dificuldade em completar séries.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Clichês são comigo mesmo kkkk! Gosto de leituras assim, mais levinhas e gostosas de ler. Confesso que esse livro me despertou muito mais a vontade de ler do que o primeiro, a premissa desse segundo e os personagens me chamaram bem mais a atenção, apesar de que quero ler os dois. Nunca li nada da Carrie Elks, mas espero conseguir fazer essas duas leituras em breve. Tanto Kitty quanto Adam me parecem personagens bem construídos, estou bem animada para descobrir mais sobre ambos os personagens e o que de ruim aconteceu entre Adam e o irmão e, claro, se Kitty consegue o que tanto deseja.
    Adorei a resenha! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Eu fiquei interessada nesses livros por se tratar das irmãs Shakespeare, mas depois que o primeiro foi lançado não fiquei tão interessada.
    Gosto de clichê, amei as capas, mas sinto que falta algo mais.
    Parece ser uma leitura para passar o tempo, distrair, sem agregar tanto.
    Espero mudar de opinião se ler em algum momento.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Ana,
    Quando o primeiro livro dessa série foi lançado não havia ficado muito curiosa, mas confesso que este trouxe uma sinopse interessante o suficiente para me fazer mudar de ideia. Não me importo com histórias clichês, contanto que elas me cativem e tenham personagens agradáveis. Um amor de inverno me parece cumprir bem o que promete, um romance que não irá começar da forma mais natural, mas que trás bons elementos na trama. Gostei da Kitty ser alguém tão autêntica e que percorre seus sonhos, isso em um romance conta muito para mim, pois é muito fácil os autores fazerem a protagonista se perder ou se deixar levar por terceiros ao longo da trama. Como comentei inicialmente, esse livro conseguiu me deixar curiosa sobre as histórias das irmãs e quando eu estiver atrás de romances leves será por esses que irei procurar.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Ana
    Essa capa é lindíssima!
    Lembra aqueles filmes de sessão da tarde, bem clichê que eu amo.
    Quero muito saber o que aconteceu com os irmãos. Uma trama leve e fofinha para ser lida depois de livros bem tensos.
    Não li nenhum dos dois livros e mesmo assim já estou curiosa para saber mais das outra irmãs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oiii ❤ Esse livro parece um daqueles clichês fofinhos que você não consegue parar de ler enquanto não termina. Além dessa capa que além de fofa, é cheia de detalhes e consegue perfeitamente nos remeter ao frio
    Já li várias críticas positivas sobre esse livro, o que me faz querer lê-lo ainda mais. Estou louca pra poder conferir a história de amor de Kitty e Adam ❤
    Obrigada pela indicação ❤

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu já li muito sobre o livro e estou bastante curiosa pela trama dele, tem uma premissa muito boa..eu adoro muito livros bem clichê e que deixa o leitor muito apaixonado e suspirando..(haha)
    Espero muito ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  13. Eu já li alguns livros da autora e apesar de ser romance bem Clichê ele consegue chamar a minha atenção e prender ela por completo é um livro de leitura muito leve e eu já conhecia a autora de trabalhos anteriores dela como o livro Um dia em dezembro

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ana
    Eu tentei ler o primeiro da série mas acabei parando, achei chatinho. Rsrs
    Esse parece ser mais legal e com personagens mais pra frentes, bem desenvolvidos.
    Vou querer ler sim!
    Bjs

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©