12 de julho de 2019

Resenha: Placas Tectônicas


Aos 35 anos, Margaux Motin narra os erros e acertos que abalaram sua existência em páginas repletas de realidade e humor. Uma separação e um novo amor mudam radicalmente sua vida de mulher com trintas e poucos anos de idade, uma época em que decisões abruptas podem levar a consequências desastrosas.

Título Original: La Tectonique des Plaques
Autora: Margaux Motin
Páginas: 256
Tradução: Fernando Scheibe
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Placas Tectônicas é uma história em quadrinhos sobre a vida de Margaux Motin. A narrativa se inicia em uma fase muito difícil de Motin, que é o fim de um relacionamento de dez anos com o plus de, a partir de então, ter que cuidar sozinha de uma criança de cinco anos. O mais legal é que, apesar de ser um momento extremamente delicado, a autora ilustra e descreve tudo com muito bom humor.

Acredito que o divórcio muda completamente o curso da vida de uma pessoa por motivos óbvios. Nesse sentido, foi muito interessante acompanhar as redescobertas de Margaux, principalmente porque a narrativa, apesar de seguir uma linha temporal, é composta por várias tirinhas, como se fossem lapsos de memória da autora. Achei o formato bem legal, porque tornou a leitura muito mais fácil e dinâmica. 


O quadrinho em si é muito interessante porque a autora consegue inserir vários assuntos, além de relacionamentos amorosos, dentro da maluquice que é a vida dela. É engraçado porque todos nós já passamos por situações parecidas e, às vezes, dependendo do assunto, é muito complicado manter a sanidade — e a maturidade —, então acaba que é muito fácil se identificar com Motin.


Além disso, temos o relacionamento de Margaux com a filha, que é o trenzinho mais lindo e inteligente do mundo! Aqui, a protagonista desmistifica toda essa coisa de maternidade perfeita de forma muito descontraída. Confesso que essas foram minhas partes preferidas, porque mostram que apesar das dificuldades e da vontade de jogar tudo para o ar, o amor materno é uma coisa muito doida e forte. E, ok, confesso que eu amo crianças e suas peripécias. 

Com certeza Placas Tectônicas é uma das narrativas mais honestas e autênticas que tive o prazer de ler. É o oposto da mulher que a sociedade insiste em impor, e justamente por isso é sensacional e inspiradora. É o próprio retrato da mulher moderna e real, com todos os defeitos e qualidades incluídas no pacote.

7 comentários:

  1. Sou encantada com a edição desta Hq!!!Desde que a vi pela primeira vez, me apaixonei. Não é apenas como sobreviver a uma separação, mas também como viver depois disso tudo. E este amor com a filha que é desenhado em cada ilustração.
    Ouso dizer que é uma das Hq's mais lindas que já vi e oh, de um bom humor incrível!
    Está na minha listinha de desejados e espero ler e ter ela o quanto antes!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Uma história bem real e fácil de se identificar pelo visto. A vida da protagonista muda drasticamente, mas mesmo com um assunto delicado, ter essa dose de humor e leveza parece deixar tudo bem interessante. Os perrengues fáceis de se identificar e torcer pra tudo dar certo, a questão da maternidade que é uma loucura e nunca é perfeita mesmo, mas é isso aí, relacionamentos...Tem bastante coisa real e boa de ver. E achei essas ilustrações super fofas! Uma graça a história.

    ResponderExcluir
  3. A HQ parece ser muito bem humorada, ao mesmo tempo que aborda assuntos sérios.
    Gostei da delicadeza dos desenhos. Outro fato que chamou a minha atenção foi que as informações adicionais são representadas em tirinhas, sem romper com a temporalidade da narrativa.
    Mais uma excelente indicação de HQ!

    ResponderExcluir
  4. Margaux é humana,real, verdadeira por isso esse estranhamento nas relações dela com a vida, a filha. Ela, as vezes fica sem rumo. Perdida.A HQ é sobre ela, sua redescoberta.
    As pitadas de humor e o colorido das ilustrações da leveza a história

    ResponderExcluir
  5. Uau!
    Engraçado que o título não me chama nenhuma atenção, até pensei que se tratava de outro assunto.
    Mas gostei dessa premissa, parece real e divertida; e também amei as ilustrações.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá! Simplesmente adorei a premissa da HQ, acho que muita gente irá se identificar com com as tirinhas de Margaux e com as situações que ela viveu.
    Tô apaixonada pelas ilustrações, são tão realistas, mas bem humoradas, o que de fato parece proporcionar uma leitura fluída e dinâmica.
    Adoro narrativas honestas e reais, com certeza terei uma ótima experiência com essa leitura, que espero ter a oportunidade de fazer em breve.
    Muito obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu não conhecia a autora e nem esse livrinho que achei uma gracinha. A trama é bem fofa e que deixa nos bastante curiosa pela jornada da personagem. Adorei muito como autora coloca uma mulher fora da sociedade onde tem que enfrentar muitas coisas depois do relacionamento. Adorei bastante!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©