19 de setembro de 2019

Ofélia | Lisa Klein


Ele é Hamlet, o príncipe da Dinamarca; ela é simplesmente Ofélia. E, se você pensa que conhece a história dos dois, pense melhor. Uma releitura da famosa tragédia de Shakespeare. 
Nesta releitura da inesquecível obra de Shakespeare, é Ofélia quem ocupa o centro da trama. Uma menina barulhenta e sem mãe, ela cresce no castelo de Elsinor e se torna a dama de honra mais confiável da rainha. Sedenta por conhecimento e espirituosa, além de linda, Ofélia aprende os caminhos do poder em uma corte onde nada é o que parece. Seu jeito chama a atenção do cativante príncipe Hamlet, e o amor entre os dois floresce em segredo. Mas maquinações sangrentas logo transformam a Dinamarca em um lugar de traição e loucura, e a felicidade de Ofélia é ameaçada ― ela se vê obrigada a escolher entre o amor de Hamlet e sua própria vida. Em desespero, Ofélia traça um plano arriscado para escapar de Elsinor para sempre... com um segredo muito perigoso. 
Em uma narrativa dramática e intensa de morte e intrigas, amor e perdas, Ofélia conta sua própria história extraordinária ― uma que você nunca ouviu, e que jamais vai esquecer.

Título Original: Ophelia
Autora: Lisa Klein
Páginas: 266
Tradução: Rogério Alves
Editora: Verus
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

A primeira coisa que vocês precisam saber antes de ler essa resenha é que eu simplesmente odeio Shakespeare. Assim, eu acho as ideias dele geniais, de forma geral, enredos muito legais, mas extremamente mal colocados em sua voz. Por favor, não me julguem. Então, eu comecei a ler Hamlet uma vez e perdi totalmente a paciência com os floreios de Shakespeare, inclusive com o "ser ou não ser, eis a questão". Aí vocês devem estar pensando: "Ana, por que cargas d'água então você resolveu ler esse livro, que é uma releitura de Hamlet?". E a resposta é óbvia. É uma releitura, portanto, é diferente. 

Aqui, os personagens já conhecidos são explorados de outra forma por Lisa Klein, que escreveu toda a história sob o ponto de vista de Ofélia, a noiva de Hamlet. Diferentemente da obra original, em que a personagem é tremendamente apagada por sua loucura, aqui Ofélia tem o brilho que merece. Conhecemos sua história desde sua infância pobre até sua ida para o castelo do rei Hamlet ― o Hamlet pai, no caso ―, onde se torna uma das inúmeras damas de companhia da rainha Gertrudes. 

Ofélia nutre uma paixão não correspondida pelo príncipe Hamlet, mesmo sabendo que um romance com ele seria impossível. Ora, ela era apenas uma dama de companhia, não é mesmo? Mas heis que Hamlet retorna do seu período de estudos e começa a cortejar a jovem às escondidas, obviamente pelo fato da moça não ser de origem nobre. Então, Ofélia começa a viver um verdadeiro conto de fadas, até que...

... o rei Hamlet é morto e seu irmão Cláudio toma o poder e, de quebra, se casa com Gertrudes. Hamlet tem certeza absoluta de que o tio matou o seu pai e, em sua sede por vingança, adota um comportamento um tanto esquisito, fazendo todos acreditarem que ficou louco. Não entendendo a conduta de Hamlet, Ofélia jura para si mesma que o fará desistir da vingança, custe o que custar. 

Quem já leu Hamlet ou assistiu alguma de suas adaptações, sabe o desfecho da personagem que, graças a Deus, é bem diferente aqui. Na realidade, tudo é bem diferente nessa releitura, e foi isso que fez com que eu gostasse tanto dela. Ofélia é originalmente uma personagem fraca que sucumbe à loucura e, nessa obra, Lisa Klein a transformou em uma mulher forte e extremamente inteligente, mesmo sendo submissa ao príncipe de certa forma. 

Ofélia é uma jovem cheia de vida, ansiosa para conhecer o mundo e fazer sua voz valer, mesmo sabendo que é uma tarefa impossível. Acho engraçado que no momento da história em que conquista o coração de Hamlet sua personalidade começa a oscilar, trazendo a tona uma mulher apaixonada que faz de tudo pelo amado. É um pouco confuso porque mesmo assim ela quer ser mais que a esposa, quer ter mais que o papel da mulher naquela época a permitia ter. Achei interessante essa construção, porque expõe o machismo de diversas formas diferentes.

A narrativa de Lisa Klein é maravilhosa! Ela consegue ambientar em palavras o século em que a história se passa de forma clássica e elegante, mas sem um pingo de firula. Essa nova perspectiva também é intensa e cheia de drama, mas acredito que a autora conseguiu mostrar melhor como um amor que nasceu tão puro pode se transformar em um pesadelo quando sentimentos de ódio, como a vingança, estão envolvidos. 

Outro ponto positivo são as presenças femininas. Ofélia está rodeada de mulheres fortes e inteligentes, muitas vezes injustiçadas e diminuídas por essas injustiças, mas que conseguiram dar a volta por cima. Aliás, Ofélia é a heroína que cativa por ser inteligente, corajosa e dar a volta por cima num tempo muito mais difícil para as mulheres do que os tempos atuais. 

Apesar desse final com nova roupagem que citei anteriormente ― que eu adorei, diga-se de passagem, mesmo sendo "fácil demais" ― Lisa Klein conseguiu se manter fiel à obra original. Acredito que essa é a obra perfeita não só para as pessoas que ainda não conhece se aproximarem dessa história, mas também para as pessoas que, assim como eu, não conseguiram se conectar de forma alguma com a narrativa original.

15 comentários:

  1. Nossa, nem tinha parado pra ver do que era esse livro. Devia ter ligado o nome ao autor...
    Mas vou dizer que sou outra que não tive lá a melhor das experiencias com ele. Acho que li umas duas obras, já nem sei direito, pra ver como foi relevante né, e não me agradou. Essa só sei do destino da garota. Uma releitura dele anime e bastante. Ainda mais dando voz a menina e criando uma personalidade bem mais forte pra ela. O machismo e o fato de ter tantas mulheres ao redor pra admirar me chama atenção. Uma visão feminina pra história de uma personagem injustiçada. Agora me deu vontade de conhecer!

    ResponderExcluir
  2. Nem acho tão ruim assim,mas ler obras originais acaba se tornando um tanto quanto chato.rs e Shakespeare é muito isso. Ele enrola demais. Mesmo que no fim, acabe dando seu recado, a enrolação irrita..rs enfeita muito para algo que poderia ser mais simples, fato!
    Por isso, quando vi esta releitura, já fiquei fascinada pela capa e por isso, trazer uma nova visão de um dos grandes clássicos da literatura mundial.
    E sim, deu até vontade ler essa obra.
    Eu li a original tem tanto tempo que acho que preciso reler também..rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. De mera coadjuvante a protagonista com ares de heroína. Bom saber dessa releitura onde Ofélia ganha merecido destaque.
    Ela me parece ser daquelas personagens que são sonhadoras, românticas mas que luta pelo amor e pelo acredita que é o correto.

    ResponderExcluir
  4. Oiii ❤ Eu também admiro Shakespeare, mas também não sou a fã número um do autor, que porquê só li um de seus livros.
    Já vi várias vezes essa capa, mas só liguei o nome Ofélia a Hamlet e descobri que é uma releitura recentemente.
    Gostei bastante da autora trazer a Ofélia como personagem principal, já que sabemos que em Hamlet não é assim.
    Gostaria de fazer essa leitura.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  5. Ana!
    O melhor é que a releitura traz uma nova roupagem para um clássico e aqui, pela visão de uma protagonista feminina, mesmo com o final que comentou, aredito que tenha valiso a pena a leitura.
    Torço para que relancem outras releituas das obras de Shakespeare.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto de Shakespeare, apesar que li pouquíssima coisa dele.
    Não sabia que se tratava de uma releitura, e isso me deixou bem empolgada.
    Bom saber dessa presença feminina e que a leitura foi boa pra você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá! ♡ Eu gosto muito releituras, pois por vezes elas nos encantam e agradam mais do que a obra original, tenho praticamente certeza de que vou gostar dessa, principalmente porque neste livro a história é narrada pelo ponto de vista de Ofélia, e por falar na nossa heroína, tenho que mencionar que gostei muito que o final da mesma é diferente na obra de Lisa Klein. Para mim esses são pontos bem fortes do livro.
    Estou animada para conhecer a escrita da autora, que parece maravilhosa.
    Também quero muito conhecer a Ofélia e as mulheres fortes que a cercam, esse fator é o que mais chamou minha atenção sobre a história ♡
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  8. Gostei da construção da protagonista: uma mulher com brilho, forte, inteligente, corajosa e que também está rodeada de mulheres assim como ela. Enfim, Ofélia, da Lisa Klein, é uma personagem bem construída. Quanto à narrativa da autora, o livro parece ser bem ambientado o que é essencial para nos transportar para o momento histórico no qual o enredo está situado.

    ResponderExcluir
  9. Olá...
    Ainda não conhecia esse livro, mas já estou aqui roendo as unhas de tanta curiosidade pra ler!!!
    Amei todos os seus comentários na resenha, mas o que mais me chamou a atenção foi o fato de ter tantas mulheres fortes e a autora ter tratado o machismo de diversas formas.... Quero muito descobrir como isso foi trabalhado na narrativa!
    Enfim, você fez minha lista de desejados aumentar kkk...

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana
    Adorei capa é linda, não assisti o filme.
    Estou muito curiosa para ler e conhecer mais sobre essa releitura que tem Ofélia como uma personagem que salva seu amado e cercada por mulheres de personalidade fortes.
    Quero ler e depois assistir o filme, beijos.

    ResponderExcluir
  11. Assim, eu não sou do tipo chegada em Shakespeare também, unica de suas historias que conheço é Romeu e Julieta, e nunca li nenhuma de suas histórias. Esta é mesmo uma reeleitura diferente. Gostei do modo como Ofélia foi posta como uma personagem forte. E também a maneira do livro mostrar alguns machismo da época.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu gosto de Shakespeare, tem historias interessantes. O livro em si tem uma ótima premissa e não tinha conhecimento dela ms adorei poder conhecer-la. Quem sabe algum momento eu leia!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ana
    Achei interessante essa releitura, e por ter mulheres tão fortes me deu vontade de ler, realmente.
    Mas confesso que fico meio assim sabe, porque também não gosto de Shakespeare. Na verdade tenho zero paciência com os dramas dele! Kkkk
    Vou tentar ler Ofélia, dar uma chance, pois ela parece ser uma mulher cativante e batalhadora apesar da época machista em que vivia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ana!!
    Conheço adaptações cinematográficas das suas obras mais nunca li nada de Shakespeare. Mas gostei muito da releitura de Ofélia e espero ter oportunidade de fazer essa leitura.
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Olá, Ana. Eu não conheço muito bem a história de Hamlet pois nunca li - assim como qualquer obra do Shakespeare. O fato de Ofélia ser uma releitura e ser algo diferente, mostrando um outro ponto de vista que não conhecíamos é algo que chama a atenção, principalmente por ela ser tão apagada na história original. Achei bastante interessante e me interessei em conhecer a narrativa da autora.
    Beijos, ♡.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©