Stepsister | Jennifer Donnelly


Todo mundo está cansado de saber da história da Cinderella, a princesa cuja carruagem virou abóbora exatamente às 00h no dia do tão esperado baile do príncipe. Inclusive existem várias releituras desse conto de fadas, né? Tem um com a Hillary Duff que eu amo e tudo mais. Mas enfim, nunca na vida imaginei encontrar uma releitura onde a protagonista fosse ninguém menos que uma das meias-irmãs da Cinderella, e só tive essa oportunidade graças à leitura coletiva promovida pela Universo dos Livros, que cedeu gentilmente um exemplar para o blog.

Até então, tudo o que sabemos sobre as meias-irmãs da Cinderella é que elas são muito malvadas e fizeram da vida da pobre Ella um inferno. Mas a gente realmente as conhece? Sabe de verdade o que elas pensavam e sentiam? Acho que, do fundo do coração, esses questionamentos sequer passaram pela nossa cabeça, né? Stepsister começa onde a história da Cinderella termina, com um sapatinho de cristal e uma princesa feliz para sempre, mas a proposta de Jennifer Donnelly ao dar voz a Isabelle é nos fazer conhecer o outro lado da história.

Durante toda a narrativa conseguimos captar a confusão na cabeça de Isabelle: ao mesmo tempo em que se sente mal por ter atormentado Ella praticamente a  vida inteira, sente inveja porque não é bonita e infinitamente bondosa e cheia de amor como ela, e todos nós sabemos que a inveja é um sentimento que corrói. Infelizmente o mundo fez Isabelle acreditar que a única coisa importante para uma garota é a beleza física, que nenhuma outra qualidade, por mais incrível que seja, tem algum valor perto de um cabelo bonito, um nariz simétrico, dentes certinhos...

Confesso que apesar de entender o que Isabelle sentia, não consegui gostar dela logo de cara. Pior, muitas vezes achava os pensamentos dela egoístas e mesquinhos, não queria aceitar que tanta maldade foi movida por inveja. Mas quanto mais as páginas passavam, mais eu entendia como a sociedade conseguiu corromper as meninas, principalmente Isabelle. Pensando bem, até hoje conseguem nos colocar umas contra as outras, não é mesmo? Não demorou muito para eu achar essa garota a melhor protagonista do Universo, cheia de personalidade e com uma determinação capaz de mudar o curso de uma vida inteira.

E por falar nisso, é impossível deixar citar Fate & Chance, responsáveis pelo destino e, obviamente, pela bagunça na vida da protagonista, já que tudo começou por causa de um jogo entre eles. Não vou falar muito para não estragar a experiência de leitura de algum provável interessado, mas os dois são personagens secundários muito bem construídos e de extrema importância para a trama. Além deles, é claro, temos Tavi, a outra meia-irmã, que também é excepcional. Ela é tão inteligente, mas tão inteligente, que se ela fosse real eu tenho certeza que teria inventado no mínimo metade das coisas que existem hoje em dia.

Além de personagens incríveis, Jennifer Donnelly criou uma atmosfera incrível. Stepsister é cheio de ação e reviravoltas, além de carregar um tom sombrio que não conhecemos em Cinderella. Achou pouco? A autora questiona o tempo inteiro o papel da mulher na sociedade ainda que a história seja ambientada em um século diferente, e mostra que nós somos muito mais que princesas em apuros. Aliás, uma coisa que todo mundo concordou assim que terminou o livro é que daria um filme maravilhoso.

No fim, Isabelle não é uma pessoa má, não de verdade. Todos nos sabemos como um ser humano frustrado e triste pode tomar decisões ruins, principalmente porque nunca foi ouvida, nunca conseguiu mostrar quem é de verdade. Eu amei muito esse livro porque é uma afronta clara ao machismo. A gente não tem que se submeter a coisas que não queremos só porque é mais confortável para a sociedade ou porque acham que não somos capazes.

Eu não esperava gostar tanto de Stepsister, mas é uma história tão bacana e cheia de mulheres fortes que inevitavelmente entrou para o meu hall de favoritas. Fico extremamente feliz por saber que existem livros tão empoderadores e de fácil acesso. Com certeza é a melhor releitura de contos de fada que li na vida, o final me deu tanto orgulho que nem sei explicar. Espero do fundo do coração que vocês leiam e gostem tanto quanto eu! ❤ 

Título Original: Stepsister ✦ Autora: Jennifer Donnelly Páginas: 464  
Tradução: Michelle Gimenes Editora: Universo dos Livros
Livro recebido em parceria com a editora 

Postar um comentário

17 Comentários

  1. Confesso que pensei, poucas vezes, mas pensei nas meias irmãs da Cinderela.
    Danielle não é de todo má. Apenas tenta se encaixar nos padrões. Quem bijvsc

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ana
    Ainda não tive o prazer de poder ler uma releitura de contos de fadas.
    Fico feliz que essa releitura você gostou e a autora trás críticas para a sociedade, mostra mulheres fortes que não precisam estar nos padrões de beleza de uma sociedade para serem lindas e poderosas.
    Mesmo sem ler já gosto de Isabelle e não vejo a hora de poder ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiiiiiiiiiiii, descobri que um trem que eu amo é a tal da releitura, viu?
      Espero que você goste tanto quanto eu quando tiver a oportunidade de ler.

      Excluir
  3. Olá Ana!
    Stepsisters foi extremamente bem recebido pela blogosfera, sendo que só vi resenhas rasgando relogios à original história de Jennifer Donnelly.
    Gosto quando um releitura explora o lado desconhecido dos contos de fadas, e autora não só desconstrói a visão que temos sobre as irmãs da Cinderela, mas também incorpora na trama temas como padrões de beleza impostos pela sociedade e rivalidade feminina, os quais rendem uma excelente reflexão para quem está lendo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Ah, que bom conhecer sua opinião sobre esse livro.
    Estou com ele aqui e não vejo a hora de ler.
    Dá para sentir o quanto é empoderado, e isso me chama muita atenção.
    Vou tentar ler em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Como sou apaixonada por releituras, não vejo a hora de poder conferir este livro e ele está ali na estante,me olhando meio de lado, pois anda meio esquecido.
    Mas pelo que li acima, talvez eu também demore um pouco para me conectar a personagem, mas depois que acontecer, será um leitura incrível.
    Só de trazer personagens tão fortes, já é algo ímpar!
    Capa lindíssima.
    Lerei!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  6. Eu amo uma releitura de conto de fadas e não tinha visto muito desse ainda. Tenho uma queda por vilão e ver as histórias deles sempre me deixa interessada...entender o outro lado, dar voz a eles e sair daquele clichê do bonzinho é sempre divertido. Gostei da proposta desse. E parece que a personagem é difícil, mas vai passar por muito nesse livro. Um clima gostoso na história só ajuda, adoro quando a leitura deixa isso, aquela sensação boa ao ir lendo porque tem tanto pra se ver ou discutir e brincar com os personagens e etc. Parece um livro legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga do céu pois corre pra ler.
      O bom que aqui elas não são vilãs de fato, apesar de terem errado muito.
      Fiquei imaginando um filme na minha cabeça, sabe? Se eu pudesse transformava essa história em filme SIM.

      Excluir
  7. Olá!
    Observei muitos leitores falando dessa obra e não sabia o porque. Só agora lendo a resenha fiquei muito curiosa por ela. Gostei da autora trazer uma personagem do conto da Cinderela e dar a voz para ler. Já estou bem curiosa para ler. haha

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana
    Nossa, eu já tava doida pra lê-lo, agora depois de ler sua resenha estou ainda mais.
    A Isabelle apesar dos erros parece querem muito ser feliz e reconhecida aí. Pelo jeito ela passará por uma transformação interior beeeem legal.
    Assim que der, lerei sem falta!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ana!!
    Já estava interessada em fazer essa leitura, agora estou mais curiosa ainda. Espero curtir a leitura, vou ler pelo kindle unlimited pois fiquei bem surpresa em descobrir que tem ele disponivel no catalogo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Ana!
    Interessante ver uma obra com uma personagem já tão conhecida de outra história, ser totalmente recriada e trazendo ótimas lições e ensinamentos, principalmente quanto ao papel da mulher na sociedade, em casa, consigo mesma, enfim, podermos redescobrir uma mulher coo gostaríamos que fossêmos vista.
    Genial!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro quando os autores constroem um enredo melhor para as meia-irmãs da Cinderella, gosto bastante de me aprofundar um pouco mais nas histórias delas, mas nunca imaginei que um livro sobre uma delas existiria. ADOREI! Conhecer a Isabelle e sua personalidade, desejos e receios deve ser muito legal para um imaginário melhor do conto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O melhor de tudo é que a autora não ficou pintando as irmãs de vilãs. Na vdd nesse livro nenhuma delas é vilã, nem a Cinderella. São todas meninas que erraram, mas que no fundo tem o coração bom. É bem divertido!

      Excluir
  12. O interessante pensar numa releitura para o contorno da Anastácia me lembra até inclusive o segundo filme da Cinderela e como eu adoro livros que contam releituras de contos de fada eu fiquei interessada

    ResponderExcluir