Todas as Suas (Im)perfeições | Colleen Hoover


É um fato que pelo menos uma vez ao ano preciso ler algo da Colleen Hoover. Ela é uma autora que tem a capacidade de me tirar de qualquer zona de conforto ou ressaca literária que eu esteja e sempre, sempre, sempre me faz sofrer com seus personagens. Muito me surpreende eu ficar assim com Quinn, que tem o desejo de engravidar, que todos os meses sofre quando sua menstruação desce. Eu nunca penso em filhos e definitivamente maternidade não é algo que eu quero para mim, então eu tinha tudo para não sentir empatia nenhuma por essa mulher que estava usando o seu marido para apenas um fim. Mas como não se solidarizar com ela? Quinn está representando neste livro todas as mulheres que sonham em ter filhos e não podem, todas as mulheres que estão sofrendo neste momento pois sabem que nunca irão poder gerar uma criança e, mesmo eu não querendo ter filhos, tipo nunca, eu sofri com ela em todos os momentos, pois eu tenho opção e ela nunca terá.

Todas as Suas (Im)perfeições é narrado em duas linhas do tempo: 
1. Antes, onde temos Quinn noiva de um cara muito rico, mas alheia às suas traições até conhecer Graham no corredor do prédio onde seu noivo morava; 
2. Agora, onde Quinn já esta casada com Graham há sete anos e sabe há pelo menos uns cinco que sua chance de ter uma família com sua alma gêmea é nula. Não é a primeira vez que CoHo nos mostra situações diferentes de uma mesma personagem em fazes diferentes da vida dela. A autora sempre consegue fazer isso tão bem que, mesmo se você estiver lendo distraidamente e não perceber que são duas linhas do tempo diferentes, é muito fácil notar mudança drástica de comportamento da protagonista.

Quinn, mesmo após descobrir a traição do tal ex-noivo, ainda tinha uma coisa dentro dela que fazia com que ela não se abalasse. Seus diálogos são sempre alegres e ela sempre vê o lado positivo de tudo. A Quinn do Agora é amarga, ressentida consigo mesma e não demonstra mais nenhum sentimento pelo seu esposo, mesmo que o ame muito. É muito fácil odiar a protagonista quando não nos colocamos em seu lugar, pois ela é uma personagem que incomoda, que não transmite coisas boas. Dá até vontade de deixar o livro de lado e ler algo mais feliz, mesmo sabendo que não podemos abandonáa-la naquele estado, sabe?

Graham é aquele personagem perfeito — eu amo os homens perfeitos que a CoHo cria. Por exemplo, não é difícil imaginar que Quinn traiu o ex-noivo para ficar com ele e, quando ele descobriu, tudo o que conseguiu fazer foi ser gentil com ela, ajudá-la a passar pela situação como se ele mesmo não estivesse sofrendo. Graham é tão altruísta que eu sentia raiva, me perguntava o tempo todo o porquê de ele não ser um cuzão como tantos homens que vemos por ai, mas como ele seria amando tanto Quinn? Ele sempre acreditou, desde o Antes, que eles são alma gêmeas, que todas as coisas culminaram para que eles se encontrassem exatamente naquele momento no corredor e depois de alguns meses em um restaurante. Gente, é tudo tão lindo que eu até renovo minha fé nessas coincidências.

Obviamente, o maior desejo de Grahamé fazer Quinn feliz, então se sente arrasado ao vê-la passando por tantas coisas terríveis sem fazer nada. Suas tentativas de agradá-la, de demonstrar seu amor acabaram comigo todas as vezes, pois é impossível qualquer pessoa fazer algo para amenizar a dor dela quando só há um objetivo. Mesmo no momento em que ele vacilou eu não consegui odiá-lo por completo, pois existem causas e consequências para tudo e naquela situação toda ninguém é culpado de nada a não ser a própria natureza.

Todas as Suas (Im)perfeições é sensível ao mostrar o relacionamento dos personagens antes do casamento e como tudo era tão lindo e perfeito. Porém, fique extremamente mexida ao ver como tudo ficou no passado. Acredito que nunca vou deixar de gostar desses personagens que tanto me ensinaram em poucas páginas. Prometi a mim mesma, como leitora, de que nunca deixarei de me colocar no lugar das personagens antes de julgá-los por suas atitudes: só quem está passando por situações extremas sabe realmente o que sentir.

Título Original: All Your Perfects ✦ Autor: David Wallace-Wells ✦ Páginas: 304
Tradução: Adriana Fidalgo ✦ Editora: Galera
Livro recebido em parceria com a editora
Ajude o blog comprando o livro aqui!

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Este livro por tudo que li até o momento, é o mais emocionante da autora.
    Eu já li algumas obras dela e sinto que tenho uma relação de amor e birra com muitas histórias.
    Mas essa parece mexer com a gente de tal maneira, que fica complicado não desejar conhecer o casal e sim, se colocar no lugar deles e nos sentimentos deles.
    Aliás, acredito que seja uma história de puro sentimento e isso sim, é a grande diferença.
    Espero ter e ler a obra em breve!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/ O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. CoHo é simplesmente maravilhosa.
    Seus livros são intensos e tocantes.
    É  sempre uma leitura emocional, visceral. 
    Que faz chorar e aquece o coração ao mesmo tempo.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Já quero ler o livro porque passei pelo que a protagonista passa na história.
    Nunca pude ter filhos biológicos e isso doeu muito, durante muito tempo. Minha sorte é que não me fechei e mantive o relacionamento com diálogo e compreensão do marido e pude descobrir que podemos ser mães de outras formas, como aconteceu comigo.
    É doloroso, mas não impossível, o amor materno está dentro de nós, basta que o canalizemos para outros que precisam desse amor.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Ainda não tenho filhos e nem penso se algum dia terei.
    Mas no meu dia a dia vejo mulheres que querem ter filhos e não podem e o contrário mulheres que arrumam filhos um atrás do outro.
    Quinn não é uma personagem perfeita mas também não merece todo esse sofrimento, Graham parece ser um homem maravilhoso.
    Não vejo a hora de poder ler, beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Felizmente essa obra chegou na recentemente à biblioteca da minha Universidade, e depois da resenha fiquei ainda mais animado para conhecê-la.
    Collen Hoover tem uma escrita sensível que permite ao leitor compreender profundamente os personagens, que aqui são trabalhados de forma consistente e compatível com o contexto.
    Ao retratar a situação da protagonista de não poder ter filhos, a autora suscita uma reflexão muito pertinente acerca do abalo que isso causa em uma relação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Sou completamente apaixonada pela Colleen.
    Ela consegue me envolver, tocar e emocionar.
    Todas as suas imperfeições é perfeito, e se tornou o meu favorito dela. Ela conseguiu desenvolver de uma maneira tão sensível.
    O melhor dela, sem dúvida.
    Saudades de Quinn e Graham.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Esse livro me destruiu de um jeito que eu nem esperava que a Colleen fosse possível de fazer. E olha que sempre espero destruição da parte dela. Foi um negócio duro de ler, doeu e parecia que eu sentia a dor da garota. E não tô nem perto da situação dela nem nunca estive nem quero. A doideira de como sofri com esse livro olha...foi um negócio sem igual. A história deles é linda, mesmo com todo aquele sofrimento. Graham se tornou outro daqueles personagens impossíveis dela, aquele tipo de homem que você fica se perguntando se existe mesmo porque não é possível. A fé dele nos dóis e em todas as dificuldades me fez chorar. Como a história dos dois se desenvolveu, isso do passado e presente pra ir acabando com a gente...ai, esse foi dor e dor e dor de ler. Colleen se superou no que quis contar aí. Mas é um livro dela que acho que devia vir com um grande aviso sobre "Ei amigo, leia isso num bom momento tá? O choro é livre para todos os públicos." porque olha...
    Mas só eu achei louco ela fazer outro casal com coisa de data?
    9 de novembro, 8 de agosto...foi bem interessante esse detalhe. Ainda mais a coisa do numero na história deles. Ainda mais esse numero na história deles. Tem muito pra se explorar nesse livro e ele deixa muitas lições e coisas pra se pensar mesmo.

    ResponderExcluir
  8. Pooor favor, se você encontrar algum livro da CoHo que não nos faça sofrer conta pra gente hahaha.
    Acredito que essa forma que ela tem de contar a história em duas "fases" diferentes deixa a gente ainda mais preso na história. De tudo que já li dela, esse enredo me deixou instigada, um relacionamento, traição, um corredor perfeito e um casamento, amei! Já quero ler esse livro, porque praticar empatia é fundamental, e um livro que traz esse sentimento certamente merece ser lido!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Parece ser um livro bem interessante, e com personagens bem fáceis de se colocar no lugar e sentir seus sentimentos. Curti o que foi apresentado e assim que possível vou iniciar a leitura.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Meu primeiro contato com a autora, foi o livro É assim que acaba é uma historia intensa, me pegou de um jeito incrível. Desejo muito ler outros livros da autora, estou bastante curiosa. Esse é uns dos livros que desejo, tenho muita vontade de ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    Já li três livros da CoHo e sabe que não gostei de nenhum kkkkk
    Porém, fiquei com vontade de ler esse.
    A Quinn parece sofrer muito e errar tanto perdida em meio a sua dor. E o Graham parece ser muito fofo e determinado.
    Fiquei curiosa pra saber como eles vão lidar com tudo isso.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Nunca fui uma grande fã dos livros da colleen hoover em parte por nunca ter me interessado em ler eles mas eu vou falar muito bem sobre esse novo livro dela e a temática que gira em cerca dados são já que temos uma protagonista que sempre quis ser mãe porém acaba se apaixonando por um cara que é incapaz de ter filhos então é uma história muito dramática com a Bela carga emocional que com certeza eu quero conferir

    ResponderExcluir