Codinome Villanelle | Luke Jennings


Em Codinome Villanelle conhecemos Villanelle (nascida Oxana Vorontsova), uma psicopata assassina de aluguel, e Eve Polastri, uma ex-agente do serviço secreto inglês que agora foi contratada por uma agência de segurança nacional para identificar a assassina e aqueles que a contratam e capturá-los.

Ao ler a sinopse do livro, eu fiquei muito empolgada e louca para conhecer essa história, que imaginei que seria um suspense incrível, totalmente vira páginas. Mas minha primeira decepção foi descobrir que o livro é dividido em apenas quatro capítulos, o que acabou deixando a narrativa um pouco lenta para mim. Além disso, Luke Jennings tinha todos os elementos para criar uma narrativa envolvente, mas a forma como ele resolveu descrever o que estava acontecendo e o foco que ele escolheu para a história frustraram o potencial que ela tinha.

Villanelle é uma mulher inteligente e fascinante, seu passado também foi bem construído, mas descrito de uma forma um tanto maçante. Sem contar que a protagonista aparentemente tem que se relacionar sexualmente com praticamente qualquer personagem que cruze seu caminho, e isso foi o que mais me decepcionou no livro. As cenas da relação entre a psicopata e qualquer que fosse o personagem da vez foram descritas com mais detalhes do que as cenas em que ela está cometendo um assassinato, por exemplo.

Eve também é muito inteligente e ao longo do livro se torna cada vez mais obcecada por encontrar a assassina responsável por tantos crimes. O problema da história de Eve, ao contrário de Villanelle, é a falta de detalhes. Senti falta de um maior desenvolvimento da personagem ao longo das páginas, pois a princípio imaginei que ela coestrelaria a narrativa, mas ao meu ver ela se quase se encaixa no papel de personagem secundária.

Apesar de ter sentido falta do suspense, do mistério da história, o último quarto do livro conseguiu acender uma pequena faísca de curiosidade em mim, pois essa narrativa se encerra no que parece ser uma espécie de clímax. Basicamente, a história acaba onde eu achei que ela iria começar (rindo de nervoso).

A série Killing Eve, estrelada por Jodie Comer (Villanelle) e Sandra Oh (Eve), foi baseada nessa história. Eu já assisti ao primeiro episódio e de cara percebi que mudaram algumas coisas, o que não é algo ruim. Até agora, todas as pessoas que conheço que já leram o livro e assistiram a adaptação gostaram mais da série e acredito que não serei exceção.

Codinome Villanelle é o primeiro livro de uma trilogia e, ao que parece, é apenas uma preparação para os próximos livros. Ainda darei uma chance a essa história, já que o final me deixou um pouco curiosa, mas sem grandes expectativas (o que foi o meu maior erro ao ler o primeiro).
 
Título Original: Codename Villanelle ✦ Autor: Luke Jennings
Páginas: 216 ✦ Tradução: Leonardo Alves ✦ Editora: Suma
Livro recebido em parceria com a editora
Ajude o blog comprando através do nosso link!

Postar um comentário

18 Comentários

  1. Olá Ale!
    Pelo visto o autor se perdeu e muito no desenvolvimento do livro e dos personagens (ou isso tudo é uma tentativa de nos enganar, vai saber rsrs). É meio frustrante pensar que a obra se trata de uma coisa mas é totalmente outra, essa descrição detalhada da vida sexual da protagonista é um pouco exagerada na minha opinião. Parece mesmo unanimidade que a série é bem melhor que o livro. Porém a capa da obra é devastadora de tão linda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. ola
    puxa é tão chato quanto criamos expectativas em cima de um livro e não totalmente correspondidas ,mas pelo menos a ultima parte do livro foi melhor .eu não pretendo ler o livro mas quero assistir a serie

    ResponderExcluir
  3. Que novidade... um livro com capítulos? Não sei se eu iria gostar. Sou daquelas que vai dividindo a leitura por capítulos, sempre paro em um quando a leitura não foi feita em um dia. Achei bem estranho :/
    Uma pena que a resenha foi negativa, confesso que eu não continuaria, ainda mais que seria a mesmo história, entende? mas espero mesmo que você seja surpreendida. Vou ficar aguardando! Abraços

    ResponderExcluir
  4. Que capa espetacular!
    Confesso que só de ler "psicopata" eu já perco o interesse, tenho um certo medinho.
    A premissa é instigante, pena que não tenha sido tudo isso - dá para compreender por ser um livro mais introdutório, né? E tem a questão da expectativa que sempre atrapalha.
    Gostei de saber sobre.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Não é só você quem não curtiu muito a dinâmica do livro, vi alguns igs literários falando a mesma coisa.
    Pra mim, um thriller tem que ser ágil e dinâmico. Se for muito descritivo como me parece ser Codinome Vilanelle fica maçante.
    Assisti alguns episódios da série por causa da Sandra Oh e curti muito.

    ResponderExcluir
  6. Olá...
    Amei demais a sua resenha!
    Ando muito ansiosa pra ler esse livro, então acho que vou indo reduzindo as expectativas... É uma pena você ter tido essas ressalvas, mas, fico feliz que ainda queira continuar lendo os próximos livros.
    Vilanelle parece ser uma mulher muito inteligente, fiquei curiosa pra conhecê-la ;)
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. O livro pode até ter dividido opiniões(e dividiu) mas a série?? Ela é maravilhosa e sim, mesmo sem ter lido o livro, eu sou fã assumida da série e vi as três temporadas num fôlego só de tão boa que é.
    Por tudo que li nesse tempo, livro e série chegam a ser totalmente diferentes em muitos pontos.
    Ainda espero ler o livro sim, mas sei que foi a série que me ganhou.
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  8. A divisão em poucos capítulos pode realmente ser um problema, ainda mais que eu os uso de referência para saber onde parei a leitura. Uma pena a resenha ter sido negativa, vi você revoltada no twitter falando que viria por aí uma resenha assim hahah estava curiosa para saber de qual livro se tratava. Essa capa é maravilhosa! Quero muito assistir a série e li mesmo alguns comentários sobre esse ser um livro introdutório.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ale!
    Não achei que um livro com uma sinopse de tanto mistério e ação, pudesse ser mais lento, mas como assisti alguns capítulos da série, achei a mesma coisa e maridão também. Achávamos que seria mais dinâmico.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. Olá! Não li o livro nem assisti a série de TV, mas acredito que esse é um daqueles raros casos, em que a série de TV consegue ser tão boa (ou seria melhor) que o livro, o enredo parece ser interessante, mas não sei se embarcaria na leitura, ainda mais sabendo que esse é apenas o primeiro livro de uma trilogia.

    ResponderExcluir
  11. Não tive vontade de ler esse livro, mas quando a série ganhou destaque até deu uma curiosidade. Doideira os poucos capítulos. Seria arrastado de ler, ainda mais porque gosto de ir pausando só depois que acabo um capitulo, esse tipo de mania de leitor, e ficaria puxado assim xD
    A história também parece não ajudar pelo jeito que é contada. Tudo aí soa arrastado e acho que iria empacar demais pra gostar. Quero mesmo é ver a série, acaba sendo uma forma mais fácil de conhecer a história mesmo e não é de hoje que vejo falando isso de quem leu gostar mais da série...

    ResponderExcluir
  12. Oi Ale! To com esse ebook aqui para ler, mas eu recebi umas dicas de que era melhor eu ler apenas depois de ver a 1ª temporada da série (que eu comecei, mas ainda não conclui), então assim que conseguir assistir todos os episódios da temporada, vou pegar o livro para ler. Mas também já imaginava que a narrativa seria meio diferente e mais lenta...
    Os Delírios Literários de Lex
    Participe do Top Comentarista de Julho ♥

    ResponderExcluir
  13. Eu vi que todo mundo falava muito bem a respeito dessa série então achei que também fossem adorar o livro mas quando eu comecei a assistir a série eu achei ela um pouco lenta Então eu não sei nem o que esperar sobre esse livro

    ResponderExcluir
  14. Faz pouco tempo que li Codinome Villanelle e até que gostei. Acredito que nçao ter assistido a série ainda e ter encarado o livro, da forma como ele é, 100% introdutório me ajudaram no processo. Entretanto, mesmo assim alguns pontos me incomodaram, como a perca de ritmo em alguns pontos cruciais e, como você citou, a alta necessidade do autor de encher o livro de cenas de sexo e, muitas vezes, descritas por mais tempo que assassinatos.

    ResponderExcluir
  15. Oi Ana!
    Tenho muita curiosidade em ler esse livro, mas vou tentar não ir com tanta cede ao pote como você. kkk
    Gosto bastante livros do gênero evolvendo mistério e killers e espero gostar desse. Agora, tinha que ser serie, não podia ser apenas um único livro!?

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  16. Uma pena o livro nãu ter alcançado suas expectativas. Já ouvi falar bastante da série Killing Eve que, diga-se de passagem, é bastante premiada. O livro que inspirou a série eu só descobri há pouco tempo, o que me deixou com muita vontade de lê-lo. Eu não sabia que ele é dividido em apenas 4 capítulos, o que acabou me deixando com o pé atrás pelo fato de que ele possa acabar sendo cansativo para mim. Adorei a resenha por ser bem esclarecedora!

    ResponderExcluir
  17. Oi, Ale
    Uma pena quando vamos com muita sede ao pote e continuamos com sede.
    Li algumas resenhas desse livro e a maioria falam que a série é melhor que o livro.
    A esperança que os demais livros possam ser melhores que a Eve tenha mais desenvolvimento.
    Quero muito ver a série porque gosto demais de Sandra Oh.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi, Ale
    Aii que história doida, achei bem sem graça e estranha.
    Essa Villanelle ter que se relacionar sexualmente parece ser algo machista, como se ele tivesse que ser usada na trama.
    Não vou querer ler, nem assistir.
    Bjs

    ResponderExcluir