Coraline | Neil Gaiman


Coraline é uma das obras mais famosas do Neil Gaiman, conhecido justamente por escrever livros de fantasia incríveis — que curiosamente saberíamos que foi ele que escreveu mesmo se não tivesse seu nome estampado nas capas, de tão característica que a narrativa dele é. Publicado pela primeira vez em 2002, Coraline é uma espécie de terror infantojuvenil que conta a história de uma menininha de espírito aventureiro que acaba de se mudar para um apartamento em uma mansão que divide com alguns vizinhos. 

Coraline é filha única e brinca muito sozinha. Uma das suas brincadeiras preferidas é sair explorando os lugares, mas quando chove e não pode sair, ela se vê presa e impaciente dentro de casa e as coisas pioram muito porque seus pais trabalham o tempo inteirinho e não dão muita atenção para ela. Num desses dias de muita chuva e neblina, Coraline descobre uma porta em uma sala antiga que dá para o nada, para uma parede de tijolos. Pelo menos era isso o que ela achava até abrir a porta novamente e descobrir o Outro Mundo, uma realidade alternativa da vida dela. 

Esse Outro Mundo é bem semelhante ao original, mas um pouquinho melhor, ainda que bizarro: apesar de as pessoas terem a pele muito branca e botões no lugar dos olhos, o lugar é muito mais colorido, vibrante e seus Outros Pais são carinhosos e atenciosos com ela e seus vizinhos são muito mais legais — e o melhor de tudo, pronunciam seu nome corretamente, rs. Mas vocês sabem que tudo o que é bom dura pouco, né? As coisas no Outro Mundo começam a ficar deveras assustadoras quando a Outra Mãe, que diz amar Coraline mais que tudo, quer manter a menina presa nesse lugar. 

Meu primeiro contato com essa história foi através da adaptação Coraline e o Mundo Secreto. Lançada em 2009 e dirigida por Henry Selick, de O Estranho Mundo de Jack, é um dos mais longos desenhos de animação em stop-motion já realizados! Enquanto lia o livro, tive a mesma sensação sufocante de quando assisti ao filme, aquela vontade de entrar nas páginas e tentar deter a personagem, sabem? Por exemplo, quem em sã consciência entra em uma porta suspeita que momentos antes dava para uma parede dura de tijolos? Convenhamos que ter dado o primeiro passo, ter entrado pela porta, é a descrição perfeita para Coraline: curiosa e corajosa, uma combinação bem explosiva, diga-se de passagem. 

— Porque coragem é quando você sente medo de fazer algo, mas faz mesmo assim, é quando você enfrenta o medo — respondeu ela. (p. 90)

A nova edição vem com uma introdução escrita pelo próprio autor, que revela detalhes muito interessantes sobre o livro. Eu amei descobrir que, inicialmente, o título do livro seria Caroline, mas ele digitou errado e acabou gostando do resultado. Essa informação é legal porque os vizinhos da menina vivem errando o nome dela. Outro ponto que chamou minha atenção foi saber que ele próprio morou em uma casa que foi dividida em vários apartamentos e que escolheu esse cenário para o livro para que não precisasse explicar para sua filha mais velha, para quem começou a escrever essa história, onde estavam as coisas.

O mais engraçado de tudo é que quando penso na minha infância, lembro de gostar de histórias assustadoras, assim como Holly, a filha do Gaiman. Só aí eu comecei a entender o porquê desse livro em específico fazer tanto sucesso: o que mais nos impressiona não são as cenas aterrorizantes ou a Outra Mãe que vai mostrando quem é de verdade com o passar das páginas, mas sim a personalidade de Coraline, dona de uma coragem que todos nós sonhávamos em ter — e que eu particularmente ainda sonho.

Além disso, Coraline deixa algumas reflexões. Vejam bem, a passagem abaixo é a minha favorita, porque deixa claro que nós, seres humanos, estamos sempre procurando algo que nos identifique, que prove que somos verdadeiramente importantes:

— Qual é o seu nome? — quis saber a menina. — Eu me chamo Coraline, tá?
O gato bocejou bem devagar, criterioso, revelando aos poucos uma boca e uma língua surpreendentemente rosadas.
— Gatos não têm nomes — disse ele.
— Não?
— Não. Vocês, pessoas, têm nomes. É porque vocês não sabem quem são. Nós sabemos quem somos, então não precisamos de nome. (p. 65)

E por falar no Gato, para mim ele é um dos personagens mais icônicos porque representa demais a infância. Não sei se isso é exatamente um spoiler, mas vou avisar por via das dúvidas porque vou falar sobre um detalhe da trama. O Gato tem livre passagem pelos dois mundos, ou seja, não existe Outro Gato. Ele é intrigante não só por isso, mas porque no mundo original ele é um gato comum, enquanto no Outro Mundo ele consegue falar. Isso é muito interessante porque estamos falando de uma protagonista muito solitária que trabalha muito com o imaginário, que dá "vida" às coisas. Óbvio que isso também nos faz questionar se tudo o que aconteceu no livro não foi a imaginação dela também.

Para finalizar, não poderia deixar de falar sobre a edição da Editora Intrínseca, que está bem caprichada: capa dura, fitilho e pintura trilateral roxinhos, combinando com as páginas internas, além de ilustrações maravilhosas de Chris Riddell que impressionou, inclusive, o próprio Gaiman.

Título Original: Coraline ✦ Autor: Neil Gaiman
Páginas: 224 ✦ Tradução: Bruna Beber ✦ Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Ajude o blog comprando o livro através do nosso link!

Postar um comentário

25 Comentários

  1. Não conhecia o livro nem sabia que tinha uma adaptação. Acho que o único livro que li de suspense, terror, nesse estilo assim envolvendo crianças, foi Caixa de Pássaros.
    Teve uma parte da sua resenha que eu achei engraçada, quando você pergunta quem entraria numa porta assim... confesso que eu entraria; a pergunta que eu fiz foi "quem não entraria?" hahahaha Eu amei os detalhes que você trouxe, achei muito interessante a passagem, faz a gente questionar né? Parece mesmo ser um livro que vale a pena ser lido.
    Até mais!

    ResponderExcluir
  2. Olá...
    Eu ando muito curiosa a respeito desse livro, pois, a cada resenha que leio minha vontade de ler aumenta e a minha vontade é já ir comprar um exemplar pra mim!
    Adorei essa passagem e dá pra ter uma noção do quão reflexiva é essa obra. Outro fato que achei interessante é o fato desse gato ter um papel tão importante! Como sou uma grande amante desses felinos tenho certeza que vou amar suas passagens.
    Dica anotada!
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Acredita que eu não tenha nenhuma conexão com Coraline? Nunca li, nem assisti nada a respeito. Mas há um tempinho estou doido para ler e assistir s adaptações! Gosto bastante da premissa do livro e quero conhecer também a escrita tão característica do Neil Gaiman. Essa edição está belíssima e adorei saber sobre um capítulo introdutivo do autor com algumas curiosidades da história.

    ResponderExcluir
  4. Estou encantada por essa edição.
    Confesso que até hoje não li e nem assisti a Coraline, tenho um certo receio por conta da pegada mais bizarra.
    Mas estou gostando de saber sobre a história, as personagens e a mensagem passada.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa edição é a coisa mais linda!
      Ai, dá uma chance! É um bizarro aceitável, eu que sou muito medrosa mesmo!

      Excluir
  5. Olá Ana Clara,
    Li esse livro alguns anos atrás em uma leitura conjunta, e foi interessante, já que fugiu completamente da minha zona de conforto. Gostei dessas curiosidades, principalmente sobre o nome da Coraline.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ray!
      Poxa, que bom que um livro fora da sua zona de conforto te surpreendeu, fico muito feliz!

      Excluir
  6. Um dos livros mais desejados no momento!Essa edição da Intrínseca está um escândalo de linda e fico namorando ela toda vez que a vejo.
    Só tenho contato com o filme também, que já não sei quantas vezes..rs aquele lance de sentir um medinho gostoso!
    Curiosa demais para ter essa belezinha em mãos e ver as ilustrações!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  7. Ahhh!!! Amooo uma menininha linda e meio dark!!!! Como eu quero essa edição maravilinda Anaaaaaaa!!!
    Adoro a animação! Uma das minhas favs do coração. Já assisti milhares de vezes.
    Já me fantasiei de Coraline.
    Sim, o Gato rouba a cena!!!! Aliás todas as personagens tem um ensinamento pra Coraline e pra gente

    ResponderExcluir
  8. Olá Ana Clara!
    Eu sabia do recente lançamento dessa nova edição do livro, mas nem imaginava sobre o que a história se tratava. Também nunca li nada do autor, mas como chovem elogios à sua escrita, sei que a história deve ser muito boa. Adoro saber de detalhes inusitados sobre os livros, esse do título me deixou encantada. Coraline parece uma criança incrível, é difícil mesmo lidar com a solidão, principalmente na infância. O outro mundo e o gato me fizeram pensar vagamente em Alice no país das maravilhas, mas imagino que a semelhança pare por aí. Muito interessante essa reflexão que você selecionou, me fez lembrar que quando eu era criança não gostava que me chamassem de "menina" e sim pelo meu nome, o que me fez pensar que tem alguma relação com a busca por identidade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Sempre vejo todo mundo falando muito bem sobre esse livro, mas confesso que não tenho a menor vontade de ler ou assistir sobre. Primeiro por me passar a impressão de ser algo muito infantil, segundo pois sou muito medrosa e uma vez li uma dessas curiosidades sobre "a verdade por trás de tal história" e não gostei nada hahah quando contam a versão "real" e macabra da história, que nem com as princesas da Disney, sabe? Achei interessante a reflexão sobre identificação e os fatos sobre o livro que o autor contou.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem infantil mesmo, mas é muito legal. Eu sou suspeita pra falar, porque é um dos meus gêneros preferidos! Mas aqui realmente foi só uma história assustadora que o Gaiman fez para as filhas (que gostam disso, já pensou? hahahaha)

      Excluir
  10. não sou muito de ler esse o genero infanto juvenil .
    a capa está linda e Coraline parece ser uma criança encantadora e curiosa como muitas crianças ainda mais porque os pais são um pouco ausentes e isso faz com que ela crie um mundo de fantasia
    gostei de saber um pouco mais a respeito do livro e da citação do gato
    otima resenha

    ResponderExcluir
  11. Meu primeiro e único contato foi com o filme, apesar de saber da existencia do livro. Confesso que no primeiro momento, quando eu assisti o filme, eu não curti. Mas depois eu comecei a gostar da história e achei o máximo! A capa dessa nova edição ficou maravilhosa!! Espero ter a oportunidade de lê-lo em breve para ter uma outra visão da história, sem ser a do filme.

    ResponderExcluir
  12. Olá! Doida pra ler esse livro, curto muito a escrita desse autor e amo fantasia, essa edição está muito linda, essa resenha me deixou ainda mais curiosa em conferi tudo que foi dito aqui. Bjs

    ResponderExcluir
  13. Amiga, eu vejo você comentando TANTO desse livro nos últimos tempos que até eu (que nunca me interessei pela história kkk) já to começando a ficar curiosa para ler!
    Os Delírios Literários de Lex
    Participe do Top Comentarista de Julho ♥

    ResponderExcluir
  14. Eu adorei a resenha minha flor! Eu sou louca para ler esse livro dele. Acredito que essa versão é muito fofinha....eu estava olhando e pretendo comprar ela, mas ainda verei.
    Li outro livro muito legal dele chamado Felizmente, o leite. Adoro o autor.

    Passa lá no blog. Fiz uma postagem nova e gostaria muito de saber sua opinião. É uma super dica para quem tem algum dom artístico. Se puder, participa!
    Bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paloma, muito obrigada! Esse autor é bom demais, e muito peculiar. Gosto bastante!

      Excluir
  15. Não li e em vi o filme, mas fui logo procurar o trailer e parecer legal apesar de um pouco assustador.
    Estou namorando essa nova edição, ela está lindíssima. Agora entendi o porque do botão no marcador de página que vem com o livro. Um item muito importante do enredo.
    Se já era um livro desejado antes depois de essa resenha se tornou o primeiro da lista que só cresce.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá! Acredita que ainda não li nada do autor, mas acho que finalmente chegou o momento de mudar isso (risos) com essa edição que é maravilhosa hein, e olha que nem esse pezinho no terror me desanimou a conferir o livro, Coraline parece ser uma personagem muito forte, divertida e exploradora, quero muito ler e influenciar meu sobrinho para ler também!

    ResponderExcluir
  17. Oii Ana!
    Se eu quero essa edição? COM CERTEZA e pra ontem. kkk
    Conheço essa historia de cor e salteado, acompanhou a minha infância inteira. Já assistir a adaptação e já estou muito desejosa em ler o livro.

    blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  18. Sou doida pra ler esse livro dele e agora com a nova edição é que fico ainda mais maluca. A história é bizarra e lembro de ver o filme também e daquela agonia de querer parar as coisas, deter a personagem, a bizarrice do jeito deles e tal. Minha irmã de borrava de medo desse filme até, ela fala disso até hoje. Mesmo não sendo grande fã de terror esse daqui tem aquela bizarrice gostosa e não é pesado. Quero muito ler.

    ResponderExcluir
  19. essa edição da Coraline é a coisa mais linda que a intrinseca Já lançou perdendo apenas para edição de Labirinto do Fauno fiquei completamente embasbacada e sedenta por esse livro

    ResponderExcluir
  20. Oi, Ana
    Li Coraline há alguns anos e amei. Foi o único do Neil que gostei kkkkk
    Não lembro tão bem da história, mas também tinha vontade de mandar ela correr daquele mundo doido. Lembro que fiquei bem aflita.
    Bjs

    ResponderExcluir