Não é Errado Ser Feliz | Linda Holmes


Evvie Drake é uma viúva que perdeu o marido no exato momento em que estava fugindo dele para sempre por não amá-lo e suportá-lo mais. Seu melhor amigo, Andy, é um divorciado que mora com as duas filhas pequenas e é o melhor ombro amigo da literatura. Andy, por sua vez, é amigo do Dean, um importante jogador de beisebol que não consegue mais arremessar como antes e é tido como um fracasso no auge de sua carreira, sem razões aparentes para a queda de desempenho. O romance de Linda Holmes é sobre como esses três adultos se encontram em uma cidadezinha costeira do Maine e vivem romances, tristezas e alegrias típicas dos 30 e poucos anos. 

Tudo começa quando Andy sugere no típico café da manhã de sábado, que Evvie deveria alugar o anexo de sua casa para conseguir pagar suas contas e não ficar tão sozinha. Acontece que o inquilino seria nada menos que Dean, um ex-jogador de beisebol famoso — e lindo! Mesmo com a resistência, Evvie decide aceitar porque está escondendo de todos o seguro de vida do marido que não considera um dinheiro limpo para si, então o aluguel o ajudaria. E é só o começo do que serão quatro estações de muitos desenlaces. 

A divisão do livro em quatro estações é incrível e verossimilhante, já que em cada estação acontece exatamente atividades que os norte-americanos fazem em cada período: Ação de Graças, passeios de primavera, início da temporada de beisebol nacional. Isso acaba trazendo uma riqueza cultural ao livro e me lembrou o formato de séries de TV estadunidenses, então foi uma cronologia confortável. 

Além da cronologia, os personagens me agradaram intimamente, pois ninguém tem surtos adolescentes inesperados, resolvem situação no diálogo, se desentendem, mas conseguem manter seus laços. O padrão da geração atual é desistir dos relacionamentos, já a geração adulta atual ainda os conserva apesar das adversidades, espera o tempo certo de falar, tocar em determinados assuntos delicados. Tal postura dos personagem é um aprendizado aos leitores mais jovens e mais ansiosos: fique tranquilo, leva tempo e nem tudo sairá como você deseja. 

No começo, Evvie é um personagem resistente a mudança, mas existem muitas reviravoltas em sua vida que compõem o final e nesses pontos entram a mudança, o recomeço e a ajuda profissional. Terapia e saúde mental não é o tópico principal por trás do romance, mas a forma como a autora abordou foi responsável e necessária. Fiquei encantada com as mudanças de Evvie e todo o final do livro!

Como se não bastasse, a representação do amor e amizade não-linear, com suas quebras e desvios de caminho pois cada um tem sua vida individual é também uma lição importante. Enfim, o livro é um romance com um caráter de transmissão de mensagens no meio de cenas engraçadas, tristes e de viradas de chave. 

Se você é daqueles que ama um romance adulto, sem apelo adolescente e situações que perfeitamente poderiam acontecer na vida real, esse livro é para você. Ultimamente, tenho preferido os romances mais realistas, com personagens imperfeitos tomando atitudes questionáveis que certamente tomaríamos em seus lugares. E fazia tempo que não encontrava um livro onde os personagens fossem maduros, completos e que não agissem como um adolescente de 16 anos do nada. Acredite, foi difícil encontrar, mas Não É Errado Ser Feliz é isso e muito mais.

Título Original: Evvie Drake Starts Over ✦ Autora: Linda Holmes
Tradução: Marina Vargas ✦ Páginas: 304 ✦ Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Quero muito ler esse livro ainda mais com as comparações que estao fazendo, "caso gostou desse, tu vai gostar dele". A intrinseca ta arrando muito nos titulos ate no clube deles. Amando muito esses romances adultos, mais maduros, que estao trazendo pra cá. Ansiosa pra ler esse!

    ResponderExcluir
  2. Olá My!
    Eu adoro romances, de todos os tipos, mas às vezes as histórias adolescentes me irritam um pouco e preciso de algo mais adulto. Gostei bastante da história desse livro, apesar de alguns itens clichês ele tem sua originalidade. Já fiquei intrigada com a protagonista, acho que vou gostar dela. É muita bacana mesmo essa cronologia americana, me faz desejar ver livros que retratem a brasileira também. Carnaval no verão, festa junina no inverno, dia da padroeira e das crianças na primavera, etc.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. My!
    Pois é, acabei abandonando um pouco os livros no estilo porque são bem irritantes, mas esse me parece mais maduro e ainda tem as questões psicológicas, deve ser uma boa leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Preciso desse livro pra ontem! E não é meme!!! Rsrsrs
    Vou participar de uma LC e não tenho o exemplar, pode isso My?
    Curto livros assim!!!
    Já tô aqui curiosa pra saber mais sobre esse truo6

    ResponderExcluir
  5. Quando a gente pega um livro juvenil, a gente quer a juventude ali, as atitudes irracionais e a alegria de ser jovem.
    Mas quando pegamos um livro mais maduro, esperamos isso, atitudes racionais e personagens reais. Acho que é como nos colocarmos de fato dentro do enredo!
    Já coloquei esse livro na lista dos desejados desde que o vi pela primeira vez, até por trazer essa maturidade espontânea e a gente de vez em sempre, precisa disso!!
    Espero ler em breve!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  6. Ah esse livro é para mim!
    Me identifiquei totalmente com ele. Gosto de ler histórias com situações que possam acontecem ser todo aquele ar adolescente e irreal. Um romance pé no chão.
    Adorei!
    Beijos

    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  7. Legal a ideia dele e confesso que chama mais atenção mesmo ver um relacionamento mais adulto, uma vida mais acreditável de estar acontecendo, com seus erros e acertos e as pedras no caminho. Ver como lidam com situações que podem acontecer, fazendo o que a gente mesmo talvez faria. Fica uma coisa gostosa ler livro assim porque aproxima do leitor, é um vislumbre da realidade e dá pra aprender algumas boas coisas. Acho que gostaria da leitura.

    ResponderExcluir
  8. Oi, My
    A capa remete ao lugar de paz, de felicidade.
    Concordo com você está difícil ter trama com personagens mais maduros. O enredo é incrível trás amizade, amor, auto conhecimento, recomeço.
    Os dilemas dos personagens são reais e acompanhar o desenvolver da trama parece prender o leitor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Que capa lindinha. Adoro um bom romance e também tenho preferido os mais realistas e com menos drama, assim como você. Além do romance, parece ser interessante, pois os personagens têm seus próprios problemas para lidar, como o caso do moço e o "fracasso" na carreira dele. Não conhecia o livro, mas já anotei o nome aqui para conferir depois. Obrigada pela dica!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. ola
    tenho visto esse livro em bastante lugar mas não tinha lido nenhuma resenha gostei do que li na sua resenha e já vou adicionar na minha lista de desejados ,eu sempre gostei de romances adultos e tenho certeza que vou gostar desse.

    ResponderExcluir
  11. Olá! É muito bacana me deparar com um livro assim, com personagens bastante reais, que usam e abusam do diálogo para resolver seus conflitos, uma pitada de drama e romance que nos fazem devorar as páginas do livro, não me lembro de já ter lido algo sobre a autora, por isso, a dica é muito bem-vinda!

    ResponderExcluir
  12. Oiiie, esse livro claramente estar na minha listinha de leitura e quero muito ler. Já vi muitos falarem bem dessa historia e de como é fofo. Gostei muito da sua resenha e seus pontos sobre a trama, fiquei com mais vontade ainda de ler.

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir