Será que sou feminista? | Alma Guillermoprieto

Não costumo comparar livros, mas esse livro será uma leitura complementar e muito semelhante a Um Teto Todo Seu, de Virginia Woolf. E esse é um grande elogio ao ensaio de 120 páginas de Alma Guillermoprieto, que tem o grande diferencial de trazer um viés que só as mulheres latinas possuem. Com alusões a Simone de Beauvoir e outras importantes feministas, a autora retrata porque a luta feminista é difícil, porém necessária. Em um texto curto, o leitor certamente terá consciência que as mulheres continuam presas em correntes quase invisíveis do sistema. Certamente uma leitura obrigatória também para os homens que pretendem ajudar as companheiras, amigas e familiares a chegar mais longe.

Com a icônica afirmação, O pessoal é político, a autora relembra momentos da história onde homens e mulheres levantaram a voz e fizeram revoluções que transformaram a vida privada feminina. Mudanças não apenas para as mulheres, mas para o ambiente familiar, o que consequentemente melhora todo o sistema político e social. Mostrando histórias de guerreiras latinas como Marielle Franco, Alma nos recorda que, enquanto as mulheres não ocuparem todos os espaços em igualdade de gênero, a sociedade toda permanecerá numa política arcaica e com deficiências de direitos. 

E não bastam os direitos. É necessário sentir o alívio quando é tirado dos ombros das feministas o peso de ser considerada bruxa ou louca. Ressaltando o posicionamento de Beauvoir de que os homens veem mulheres como objetos, a narrativa traz um tom de protesto sobre todas as imposições de estado físico, mental e civil que deve ter uma cidadã comum. 

Como conciliar o desejo de sermos mulheres fisicamente livres com o desejo de sermos desejadas?

Passando por temas como pílulas anticoncepcionais, o estereótipo contido nas novelas latinas e feminicídio, Alma mostra que ser mulher na América Latina é uma luta diária e nós devemos lutar juntas para sobrevivermos. 

Título Original: ¿Será que soy feminista? ✦ Autora: Alma Guillermoprieto
Tradução: Eliana Aguiar ✦ Páginas: 120 ✦ Editora: Zahar

Postar um comentário

10 Comentários

  1. Aquece o coração conhecer esse livro!
    É tão inspirador, importante e necessário! Especialmente por trazer questões relativas a mulher latina

    ResponderExcluir
  2. My!
    Tenho lido livros sobre o assunto e aprendido cada vez mais.
    É tão bom poder observar as formas como as pessoas veem o feminismo.
    Acabei de ler MULHERES NÃO SÃO CHATAS, MULHERES ESTÃO EXAUTAS - RUTH MANUS, que aborda todos os aspectos da mulher na sociedade e qual é seu papel, genial.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Mulheres tem lutas tão intensas e imensas que só de ser mulher, já cansa rs
    Mas somos também fortes demais, guerreiras demais e por si só, isso não basta, afinal, sempre estaremos em busca de mais, muito mais. Até por sermos capazes de tudo!!
    A importância de livros assim é imensa e com certeza, gratificante de se ler!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  4. Olá, My

    Não conhecia o livro, mas já quero ler!
    O feminismo é um movimento que sempre procuro aprender mais sobre;

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Náo conhecia esse livro .É sempre bom ter opções de leituras sobre essa questáo feminista.

    ResponderExcluir
  6. Olá My!
    O título da obra já é por si só um chamado e um convite a todas as pessoas que fazem essa indagação. Achei maravilhoso o fato da autora mencionar Marielle junto a tantos outros nomes conhecidos sobre o assunto. Com certeza uma leitura obrigatória para toda a sociedade. Já adicionei na minha lista de leituras.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Humm, fiquei bastante interessada. Ultimamente tenho me interessado bastante por livros nesse tema, nao tinha conhecimento desse ainda, mas gostei da resenha e dos assuntos que disse que debate.
    Mais um livro na minha listinha!!

    ResponderExcluir
  8. É isso que eu falo, ser mulher é tão difícil nessa sociedade ne? Meu deus! Por isso que a luta é tão necessária, o conhecimento é tão importante. Um livro com poucas páginas, mas que parece essencial no mundo de hoje.

    ResponderExcluir
  9. Olá! Eu acredito que essa é uma pergunta que devemos nos fazer frequentemente, até porque esse é um tema que está em constante transformação, uma batalha diária por igualdade e respeito.

    ResponderExcluir
  10. Oiiie, My
    O livro parece ser bem interessante e preciso para quem realmente precisa ler. Eu já recebi perguntas se sou feminista ou não, mas quando paro para pensar procuro analisar todas as questões, mas em parte sim sou considerada feminista porque no mundo em que vivemos nós, mulheres somos tratadas como objetos, como inferioridade. Quantas vezes você já olhou para trás na rua, pensando que alguém te seguia?! Nós mulheres não temos nem liberdade para andar na rua com segurança! É difícil!

    Beijocas:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir