Garota 11 | Amy Suiter Clarke

21.

7.

3.

São números importantes para o Assassino da Contagem Regressiva (acho esse nome horrível).

E Elle quer saber o motivo. Ela é uma "investigadora independente", dona de um podcast de true crime famoso. Eu a imaginei como uma das mulheres que vejo produzindo conteúdo sobre casos reais não resolvidos esquecidos por muita gente, mas são elas que dão uma luz. Muitas vezes, procuradas até pelas famílias das vítimas. O nome do podcast de Elle é Justiça Tardia e a nova temporada está focada nesse assassino que há 20 anos não comete crime nenhum porque todos acreditam que ele esteja morto. O ACR sequestrava meninas-mulheres e dentro de um ritual de 7 dias e 3 meninas, ele matava.

20 anos atrás, uma das vítimas do ACR fugiu antes de ser morta e ele supostamente teria dado fim à própria vida em um incêndio. Mas Elle não acredita nisso e, no presente, novos desaparecimento fazem ela pensar que ele está de volta com a contagem. 

O livro tem uma narrativa em terceira pessoa muito fluida, li em 2 dias. Também é dividido em partes. Numa dessas partes, que pra mim foi a melhor, temos um pouco do passado do próprio assassino explicando o que os números significam pra ele e foi um elemento bem interessante de história. Explicar o modus operandi de assassinos acontece em histórias não fictícias sempre que a investigação consegue esse tipo de informação. Também conhecemos sobre a vida de Elle além do podcast, porque ela se empenha tanto em relatar esses casos esquecidos, a ponto de esquecer das próprias necessidades.

Garota 11 tem algumas reviravoltas, uma eu já esperava porque é bem óbvia, a outra foi bem surpreendente, pelo menos pra mim. As últimas páginas da história trazem uma reflexão que qualquer pessoa aficionada por crimes reais já fez a si mesmo ou já foi questionado sobre "mas isso não glorifica o assassino? E as vítimas? Por que o interesse?"

Honestamente, não dei 5 estrelas porque eu senti raiva da maioria dos personagens. Principalmente depois da grande revelação do livro. Gostei do início ao fim da Elle, do Martin e da Natalie… Mas o resto. Nossa. É uma leitura intrigante, bem construída e que vale a pena. 

Título Original: Girl, 11  ✦ Autora: Amy Suiter Clarke
Páginas: 304 ✦ Tradução: Helen Pandolfi ✦ Editora: Suma
Livro recebido em parceria com a editora

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Oi, Ana
    Adoro essa capa com cores lindas!
    Pela sua resenha parece ser uma leitura que envolve o leitor do início ao fim. Descobrir o modos operandi do assassino, dá até pra desconfiar que Elle pode ser a garota que fugiu do mesmo.
    Vai para a lista de desejos, quero muito ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Sei que quando esse lançamento chegou eu fiquei maluca para ler, ainda por conter isso dos crimes e eu amar o gênero. Mas daí as resenhas começaram e muitos, mas muitos leitores mesmo, não acharam a história tudo isso rs
    Aí eu dei uma desanimada geral.
    Não digo que não tenho vontade ler, ao menos não é prioridade agora e já vou ler sem grandes expectativas!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Garota 11 está com um hype mediano, mas está. Apesar disso, as resenhas que já vi dele, abordam esse mesmo ponto que você levantou.
    Mesmo assim, tenho vontade de ler e ver se consigo descobrir esse plot

    ResponderExcluir
  4. Eu to bem curiosa pra ler esse livro! Ele parece tem uma vibe mais policial mesmo, o que geralmente nao curto tanto, maas esse pelas resenhas e elogios que li e por ser um personanem feminino tb e por ser uma autora me deixa curiosa.
    Adorei a capa dele, espero conseguir ler em breve o livro e gostar tb.
    Adoro as tensoes desses livros de suspenses.

    ResponderExcluir
  5. Eu fiquei muito interessada nesse lançamento desde que vi nos recebidos de algumas pessoas que acompanho. Achei interessante essa investigadora "independente".

    ResponderExcluir
  6. Não é o tipo de livro que leio. Não curto ler sobre crimes reais nem ficcionais.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Gabriela!
    Um bom livro sobre assassinos em série é sempre uma boa pedida de leitura.
    Fiquei bem curiosa e gostaria de ter a oportunidade de fazer essa leitura que parece bem intrigante.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana :)
    Eu adoro esse gênero! Acho tão legal acompanhar o que acontecem criar teorias. Além disso, gosto muito de livros divididos em partes, então fiquei bem interessada!!

    ResponderExcluir
  9. Olá Ana Gabriela!
    É a primeira vez que vejo falar desse livro e achei a premissa interessante. Fiquei curiosa pra saber onde o 11 do título entra na história rs. Uma pena que os personagens não sejam tão cativantes. Muito legal mesmo essa parte que conta sobre o passado do assassino, e eu adoro reviravoltas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá! Apesar de ser um gênero que eu não leio muito, mas que tenho grande curiosidade, digo que fiquei animada com história, afinal temos um mistério a ser resolvido e fácil ou não, é preciso respostas né!

    ResponderExcluir
  11. Apesar desse livro ter o que para mim é essencial para mim que é a escrita em terceira pessoa .confesso que não fiquei com aquela vontade de ler .Mesmo com os pontos positivos que você colocou ainda assim tem algumas coisas no livro, apontado por você que me fez desanimar em adquirir esse livro.

    ResponderExcluir
  12. Alguns livros de ficção policial/suspense que li com contagem regressiva não gostei muito, mas achei legal esse e me lembrou de um caso. Essa capa é tão linda quando não tinha percebido o texto "Um serial killer..." achava que o livro era de outro gênero. Kkkk

    ResponderExcluir