29 de outubro de 2015

Resenha: A Noite dos Mortos-Vivos & A Volta dos Mortos-Vivos

Título Original: Night of the Living Dead & The Return of the Living Dead
Autor: John Russo
Páginas: 320
Tradução: Lucas Magdiel
Editora: DarkSide Books

A Noite dos Mortos-Vivos, considerado uma das maiores obras-primas do gênero e um livro obrigatório para os fãs de The Walking Dead, Resident Evil, Orgulho e Preconceito Zumbi e tudo aquilo que englobe os carismáticos comedores de cérebros. Se hoje os zumbis estão em alta é porque, em 1968, George Romero e John Russo se reuniram para escrever o roteiro de A Noite dos Mortos-Vivos e mudar a história do cinema. O filme revolucionou o mito sobre as criaturas que voltavam do além: as superstições vodus das velhas produções B deram lugar à epidemia de fome canibal nas ruas norte-americanas. Criaturas similares já haviam aparecido antes nas telonas, mas foi em A Noite dos Mortos-Vivos a primeira vez em que foram retratados como uma praga devoradora de carne humana. O próprio John Russo (que também atua no clássico de 1968 como um zumbi) adaptou a história do filme neste romance que a DarkSide® traz para o Brasil. A Noite dos Mortos-Vivos inclui ainda uma surpresa para os leitores: o texto integral da sequência do clássico, que nunca chegou a ser filmada, chamada de A Volta dos Mortos-Vivos (não vai confundir com a comédia trash de 1985, que também contou com Russo no time de roteiristas). Depois de 45 anos, finalmente é publicado no Brasil o romance do filme que marcou gerações.

Nunca fui fã de livros de terror, mas acho que vocês provavelmente já sabem disso. Evito esse estilo ao máximo por ser extremamente medrosa e justamente por isso escolhi este livro para um dos desafios da Maratona Literária de Inverno, que consistia em ler um livro do gênero que menos li no ano passado. O fato de eu adorar histórias com zumbis, mesmo apesar do medo, colaborou muita para a escolha dessa obra ao invés de qualquer outro terror. 

A Noite dos Mortos-Vivos é, sem dúvida, uma das maiores influências do terror. O romance foi inspirado no filme homônimo de 1968 e traz como tema aquelas velhas referências que já conhecemos de outras obras que falam de apocalipse zumbi: a luta pela sobrevivência, o foco proposital nas vítimas, a incerteza do surgimento do surto e, é claro, a crítica social sobre o comportamento dos seres humanos quando são colocados em situações extremas. A edição traz traz também a sequência de A Noite dos Mortos-Vivos, que nunca chegou a ser filmada. Não sei bem dizer, mas parece que existe um filme chamado A Volta dos Mortos-Vivos, mas ele não possui nenhuma relação com o romance, apesar de ter contado com John Russo como roteirista.

Em A Noite dos Mortos-Vivos, somos apresentados aos irmãos Barbara e Johnny, que estão visitando o túmulo do pai em um cemitério quando algo ataca Johnny inesperadamente, matando-o de uma forma canibal, deixando a irmã apavorada. Após algum tempo fugindo, Barbara encontra refúgio e uma casa praticamente no meio do nada, onde acaba se juntando a um grupo de sobreviventes. Assim, passamos a maior parte do livro focados na luta pela sobrevivência do grupo enquanto esperam ser resgatados de alguma forma. 

A morte pode ser instantânea e quase indolor.
A morte em si é um fim para toda dor.
Morrer pode ser como pegar no sono.
Então por que as pessoas têm medo de morrer?
(pág. 170)

Já A Volta dos Mortos-Vivos se passa 10 anos após a primeira epidemia. Após um acidente de ônibus em que não houve nenhum sobrevivente, os mortos começam a "ressuscitar" após algum tempo no necrotério. O fato mais interessante é que alguns dos mortos foram atingidos intencionalmente na cabeça pouco depois do acidente por um grupo de pessoas da cidade, e adivinhem só? Os que estavam com a estaca na cabeça não voltaram como os outros. Além do perigo iminente dos zumbis, as próprias pessoas se tornaram perigosas, já que em meio ao caos, saqueadores, assassinos e estupradores aproveitam para atacar também. 

Das duas histórias, a segunda foi a minha preferida. Gostei bem mais dos personagens e cheguei até a me apegar a alguns (principalmente a Karen, que estava grávida e posteriormente ao seu bebê), torcia avidamente para que todos sobrevivessem, mesmo sabendo da impossibilidade desse fato. Ficava ansiosa para saber o final e meu coração dava um salto a cada novo ataque dos zumbis. Apesar de ambas as histórias serem ficções, consegui sentir uma verossimilidade incrível tanto nos personagens quanto no sentimento deles em relação à peste. 

Para quem é fã de clássicos ou está pensando em se inserir no mundo dos thrillersA Noite dos Mortos-Vivos & A Volta dos Mortos-Vivos é altamente recomendado. Mas já vou avisando, fui fazer a besteira de ler nas madrugadas e ficava morrendo de medo de levantar para fazer xixi, atacar a geladeira ou qualquer outra coisa que eu tivesse que sair do quarto (ou apenas ignorem essa informação, vocês nunca vão encontrar ninguém mais medrosa que eu). E outra coisinha: não esperem um final feliz, de forma alguma. 

Classificação final: 

5 comentários:

  1. Oi Ana,
    Acho que só vi um dos filmes, uma vez, na Band...mas nem lembro qual...mas esses filmes de terror antigos, me fazem rir mais do que ter medo...MENOS Freddy Kruger pq só geezuis hahaha

    Fiquei curiosa em relação ao livro e eu compraria sim, aliás preciso dos livros dessa editora na minha estante urgentemente! Adoro terror/suspense.

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Oie
    Comprei o box da Darkside já li os outros dois livros, mas este ainda não. Estou bem curiosa apesar não curtir muito histórias com ataque de zumbis.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana! Tudo bem? "vocês nunca vão encontrar ninguém mais medrosa que eu" Só acho que após você me conhecer, terá que rever seus conceitos. Menina, eu SOU MUITO MEDROSO!!!! MUITO MESMO. E é por isso que eu vou passar longe desse livro! hahahahaha Mas adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/2015/10/resenha-premiada-muito-mais-que-5inco.html <- Tá rolando promoção do livro "Muito Mais Que 5inco Minutos" lá no blog! ;)

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana, eu também fujo de histórias de terror, as poucas que li foram bem dramáticas (para mim, no caso) rsrs.
    Acho que o fato de não poder esperar um final feliz é ainda pior ;~

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Ana! Tudo bem?
    Também não são muito fã do gênero por ser muito medrosa, mas eu adorei a resenha. Adoro zumbis e acho que só li um livro com essas criaturas no enredo, esse livro seria um que eu com certeza leria!
    Beijos!
    http://apenasumaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©