28 de fevereiro de 2016

Resenha: Reflexões

Título: Reflexões
Autor: Edivan Santos
Páginas: 108
Editora: Publicação Independente 
Livro recebido em parceria com o autor.

Compre aqui.

Reflexões é um livro que contém artigos e ensaios sobre filosofia, cultura e arte. Sem perder o rigor, os artigos têm uma leitura “leve”. Isto é, não são artigos científicos voltados mais exclusivamente para o público da área, qualquer pessoa poderá fazer a leitura sem o peso que muitos não inseridos no contexto acadêmico reclamam em artigos científicos.

Oi, pessoal! O post de hoje é uma resenha sobre um livro que chegou de parceria para mim. O Edivan mandou e-mail para a Nana propondo parceria e ela me perguntou se eu gostaria de resenhar, já que não faz muito o estilo dela, e eu aceitei. Para saberem um pouco mais sobre a obra e minha opinião, é só dar um play no vídeo (para quem não sabe, eu tenho um canal no You Tube, o Eu Li, e Daí?).

24 de fevereiro de 2016

TAG: Esse ou Esse?



Olá, pessoas! A Nati, do blog Planet Pink me indicou para essa tag há uns 200 anos, mas só tive tempo de responder agora. Ela consiste basicamente em uma batalha entre livros, sendo que no final haverá apenas um vencedor. 

Confira as regras
• Colocar o blog que te indicou no início do post;
• O livro que dá início é o livro ganhador da pessoa que te indicou;
• Seguindo a lista de livros indicados pela pessoa que te passou a tag, você deverá ir escolhendo de acordo com a ordem se: deixa o livro que lidera a batalha ou se escolhe a nova opção dada e abaixo explica o porquê;
• Uma vez que tenha o seu livro ganhador, escolha você sete livros e sete blogs para repassar a TAG.

21 de fevereiro de 2016

Resenha: Ball Jointed Alice

Título: Ball Jointed Alice
Autor: Priscilla Matsumoto
Páginas: 212
Editora: Draco
Livro recebido em parceria com a editora.

Frank é um homem sem esperança nenhuma. Um punk com um passado insano que, numa manhã de ressaca, acorda com uma boneca lhe desejando bom dia. Ele sabe bem quem é essa boneca e como ela se chama. Alice é uma ball jointed doll criada por Frank em seu projeto mais ambicioso: recuperar as memórias e os sentimentos por uma louquinha de mesmo nome. Mas ao tentar puxar a linha da lembrança do embolado novelo que é o passado, Frank acaba puxando a linha da tragédia. Acompanhado por seus antigos companheiros de hospício: a gothic lolita Tay, o estudante de direito Shin e a sociopata Emi, ele se envolve em um plano de vingança contra o hospital que os massacrou a alma e levou Alice à morte. Ball Jointed Alice – Uma história de amor e morte é um sensível romance de Priscilla Matsumoto. Flutuando entre a melancolia e o erotismo, esse é um relato cru de uma juventude cínica que parece perdida, mas que sabe demais sobre a natureza do mundo para não desistir dele.

Vivo me perguntando se um dia conseguiremos entender a mente humana. Sempre fiz alguns questionamentos em relação a isso, mas depois de ler Ball Jointed Alice comecei a pensar que todo mundo tem suas loucuras. Depois eu comecei a achar que eu era muito louca, porque durante a leitura, senti que entendia e não entendia a história ao mesmo tempo. Tudo bem, vocês não são obrigados a compreender o que eu estou tentando falar.

19 de fevereiro de 2016

Resenha: Os Crimes do Dançarino da Sé

Título: Os Crimes do Dançarino da Sé
Autor: Marcelo Antinori
Páginas: 100
Editora: Bússola
Livro recebido em parceria com o autor.
Adicione o livro no Skoob.

Neste segundo título da coleção Sereia de Vidro, Marcelo Antinori mais uma vez presenteia o leitor com uma estória saborosa através de um texto ágil e preciso. Numa manhã qualquer, um corpo esquartejado é largado num carrinho de supermercado no marco zero de São Paulo, a Praça da Sé. O crime não apenas atiça o apetite da imprensa, como enfurece Coutinho, o chefão do tráfico de drogas na região. Casado com Luciana, porém mantendo um caso com Ana Pérsia, o narrador, protagonista da primeira estória da coleção, embrenha-se cada vez mais num mundo ao qual não pertence mas que, a cada passo que dá, participa de forma ativa. Entre as investigações da polícia, Carmen – o homem de seios do sebo de livros –, Dimitri, o violinista, os brutamontes comandados por Coutinho e Verônica, uma informante do crime organizado infiltrada na PM paulista, Os Crimes do Dançarino da Sé torna-se uma estória de leitura rápida e instigante a um preço convidativo.

Os Crimes do Dançarino da Sé é o segundo volume da coleção Sereia de Vidro (tem resenha do primeiro livro, quem quiser dar uma olhadinha é só clicar aqui) e continua sendo uma boa pedida para quem não tem muito tempo para ler ou até mesmo para quem está começando a se aventurar no mundo da literatura. 

18 de fevereiro de 2016

Promoção: Um Ano de Pobre Leitora


Vocês sabem o quanto eu adoro trazer promoções novas para vocês. Melhor ainda é quando os blogs amigos estão fazendo aniversário e resolvem organizar uma coisa bastante legal para os leitores, né? Pensando nisso, é claro que o Roendo Livros não podia mesmo ficar de fora do primeiro aninho do Pobre Leitora, da miga Nath!

15 de fevereiro de 2016

Resenha: Grey

Título Original: Grey
Autora: E. L. James
Páginas: 524
Tradução: Adagilsa C. Silva, Julia Sobral Campos, Maria Carmelita Dias
Editora: Intrínseca

Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo. Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido. Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?

Quando eu li Cinquenta Tons de Cinza há uns dois anos atrás (e só primeiro volume da série, não consegui ler os outros dois de jeito nenhum), fiquei tentando imaginar o porquê de tanto sucesso. Como diz a minha mãe, tem gosto para tudo. Mas enfim, o ponto em que eu quero chegar é que mesmo tendo detestando a visão de Anastasia Steele para essa história, minha curiosidade para saber a visão do enigmático Christian Grey estava gigante. 

11 de fevereiro de 2016

Resenha: Menino de Ouro

Título Original: Golden Boy
Autora: Abigail Tarttelin
Páginas: 384
Tradução: Cecilia Giannetti
Editora: Globo Livros

A família de Max não permitiria nenhum desvio na imagem perfeita que havia construído. Karen, a mãe, é uma advogada renomada, determinada a manter a fachada de boa mãe, esposa e profissional. Steve, o pai, é o exemplo do chefe de família presente em sua comunidade, favorito a um importante cargo público. O ponto fora da curva é Daniel, o caçula, que, para os padrões da família Walker, é “estranho”: não é carinhoso, inteligente ou perfeito como Max. Melhor aluno da escola, capitão do time de futebol, atlético, simpático, sucesso entre as garotas: Max, o primogênito, é o menino de ouro. Ninguém poderia dizer que sua vida não é perfeitamente normal. Ninguém poderia dizer que Max esconde um segredo.

Sempre procuramos ler livros que pessoas que possuem mais ou menos o mesmo estilo literário que a gente indicam, já perceberam? Foi justamente a opinião da Amanda, do Lendo & Comentando, que me fez ficar tão curiosa. O mais engraçado é que mesmo com toda a minha animação, só fui ler Menino de Ouro um tempão depois de ter assistido ao vídeo (não me lembro muito bem, mas acho que foi um vídeo de leituras). Sabe quando você sente que leu o livro na hora certa?

4 de fevereiro de 2016

Resenha: Nada

Título Original: Intet
Autora: Janne Teller
Páginas: 128
Tradução: Anita Holm Thomsen Luciano
Editora: Record

Pierre Anthon está no sétimo ano e tem a certeza de que nada na vida tem importância. Por isso, ele decide abandonar a sala de aula e passar os dias nos galhos de uma ameixeira, tentando convencer seus companheiros de classe a pensar do mesmo modo. Agora, diante da recusa do menino de descer da árvore, seus colegas farão uma pilha de objetos que significam muito para cada um deles, e com isso esperam persuadi-lo de que está errado. A pilha começa com uma coleção de livros, uma vara de pescar, um hamster de estimação... Contudo, com o passar do tempo, os participantes se desafiam a abrir mão de coisas ainda mais especiais. A pilha de significados logo se transforma em algo macabro e doentio, que coloca em xeque a fé e a inocência da juventude. Após grande aclamação da crítica e inúmeros prêmios, Nada é considerado um clássico moderno, tendo vendido cerca de 240 mil exemplares na Alemanha e com direitos de tradução para 22 países. Printz Honor de 2011.

Sabe quando você está dando aquela passeada pelo Skoob, vê um livro com uma capa interessante, lê a sinopse e pá!, é obrigada a colocar o livro na lista de desejados? É essa a minha história com Nada, da escritora dinamarquesa Janne Teller. O mais interessante é que enquanto lia as opiniões, via as pessoas dizendo que tinham medo dessa história. Sim, o que encontramos aqui é bem macabro e perturbador, mas não chega a produzir medo (pelo menos em mim).

1 de fevereiro de 2016

Book Haul: Dezembro 2015 & Janeiro 2016


Oi pessoinhas! Até sexta feira eu achei de verdade que não teria nenhum livro para mostrar para vocês em janeiro, então ia fazer book haul só no início de março mostrando tudo o que tinha chegado nos últimos tempos. Mas acabou que na sexta chegaram uns preciosos para mim e resolvi mostrar para não acumular demais.
 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©