31 de maio de 2016

Resenha: Dama da Meia-Noite

Título Original: Lady Midnight
Autora: Cassandra Clare
Páginas: 574
Tradução: Rita Sussekind
Editora: Galera Record
Livro recebido em parceria com a editora.

Em um mundo secreto onde guerreiros meio-anjo juraram lutar contra demônios, parabatai é uma palavra sagrada. O parabatai é o seu parceiro na batalha. O parabatai é seu melhor amigo. Parabatai pode ser tudo para o outro mas eles nunca podem se apaixonar. Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas antes que o assassino coloque eles na mira. Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais e ela pode suportar saber a verdade?

Dama da Meia-Noite é o primeiro volume da trilogia Os Artifício das Trevas, que dá sequência aos eventos que ocorrem após a Guerra Maligna causada por Sebastian Morgenstern nos últimos volumes de Os Instrumentos Mortais. Sendo assim, não é necessária a leitura dos livros anteriores, mas, se os spoilers forem um grande incômodo, não recomendo que a imersão no mundo dos Caçadores de Sombras comece por este livro. 

Como mais uma das obras de Cassandra Clare voltadas para o universo dos Caçadores de Sombras, neste livro há a presença dos Nephilim - metade humanos, metade anjos - que visam defender o mundo das forças demoníacas e estabelecer a paz. Além destes, há também licantropes, vampiros, feiticeiros e fadas. Sendo estes últimos proibidos de manter associações com os guerreiros angelicais.

No primeiro volume da trilogia, já ganhamos uma nova protagonista: Emma Carstairs. Determinada e uma Caçadora de Sombras exemplar, ela busca descobrir os mistérios que rodeiam o assassinato de seus pais. Encontrados com marcas que indicavam utilização de seus corpos em rituais de magia negra e necromancia, os senhores Carstairs foram indicados pela Clave, o governo Nephilim, como mais umas das vítimas do exército dos Crepusculares. Mas Emma não está disposta a acreditar nisso e passa a recolher evidências, se arriscar e lutar para vingar a morte de seus pais.

Todos diziam que Emma ia ser o próximo Jace Herondale. A próxima grande guerreira Caçadora de Sombras.

Tal aspecto vingativo da protagonista, rende muitas cenas eletrizantes e com teor de romance policial. Claro, a magia aparece com muito mais força nessa nova obra da autora, já que a motivação dos crimes está diretamente ligada à feitiçaria.

Emma não está sozinha no desvendamento do crime, pois está acompanhada pelos outros moradores do Instituto de Los Angeles e por seu parabatai, Julian Blackthorn. Durante o trabalho e cenas de luta, a autora se aprofunda na temática dos parabatai, revelando, no final deste volume, porque estes não devem ter envolvimentos românticos. Este questionamento (antigo para aqueles que já acompanhavam as outras séries), proporciona êxtase e ajuda a tornar o desfecho ainda mais incrível. Assim, relembro aos desavisados: não é um livro repleto de amor erótico, mas, sim, do amor de amizade. E é justamente a tentativa de Emma e Julian de evitar o tão proibido amor erótico, que torna o romance diferente.

Além de Emma e Julian, também se envolvem na trama os irmãos órfãos Blackthorn, Cristina Rosales, Arthur Blackthorn, o feiticeiro Malcolm Fade, o vampiro Anselm Nightshade e a Caçada Selvagem. A participação de cada um, dentro da narrativa em terceira pessoa e nos flashbacks, tira o holofote de Emma, que não é a perspectiva principal, como Clary Fairchild na série Os Instrumentos Mortais. Foi um grande avanço da autora, que me agradou bastante. 

Acho importante comentar um pouco sobre os moradores do Instituto de Los Angeles, já que estou apaixonada por cada um. Julian é o responsável, cozinheiro, amoroso até machucarem alguém que ele ama; Ty e Livvy são gêmeos adolescentes muito diferentes: ele é mais introspectivo; e ela é extrovertida; Dru é a meiga apaixonada por horror; Tavvy é o caçula fofo, que não luta ainda, mas tem ideias brilhantes; Arthur Blackthorn é o diretor e tio dos irmãos, e é frio e instável; Cristina veio do Instituto da Cidade do México e traz vários segredos envolvidos em sua personalidade altruísta e confiável. Acredito que estes personagens, bem desenvolvidos e atuantes, foram o diferencial deste livro dos demais. Cassandra tornou seus personagens mais cativantes, apesar de serem completamente esféricos e alguns possuírem características opostas.

Era o tipo de amor que poucas pessoas podiam entender. Era total, avassalador e podia ser cruel. Julian destruiria uma cidade inteira se achasse que representava alguma ameaça à sua família. 

O Instituto de Dama da Meia-Noite localiza-se em Los Angeles e torna a ambientação incrível. As cenas que ocorrem fora do Instituto, acontecem em importantes pontos turísticos da cidade ou em ambientes criados pela autora. Na edição de colecionador, estes lugares aparecem na parte interna da capa e contracapa. 

Aliás, esta edição está belíssima. Além dos detalhes internos e da diagramação simples e característica, existe a capa holográfica com uma fotografia real de uma moça imersa na água, orelhas e um capítulo extra super divertido sobre os personagens do Instituto de New York. 

Por fim, o que mais me agradou em Dama da Meia-Noite: Cassandra Clare e o impossível. A forma como Cassandra mostra o amor, a vingança, a felicidade e a paz impossíveis me encanta a cada livro. E a forma como ela usa magia para tornar tudo isso possível na vida de seus personagens é o que ainda me incentiva a ler seus livros, desde a primeira linha escrita por ela que eu li.

Classificação final: 

14 comentários:

  1. Olá, Mylane!

    Fico abismada em como essa mulher consegue criar mil histórias em um único mundo, Deus do céu. Pior que a gente não consegue enjoar de jeito nenhum. Ainda não li o livro todo, mas até onde eu li tá mara.

    Beijo!
    Patrícia

    ResponderExcluir
  2. A autora mais criativa que já vi na vida, hehe. E as edições? O que falar delas? Luxo puroooo, dignas de coleção mesmo!!!

    Beijo - Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Eu não sou fã da saga, mas como recebi esse livro fiquei com uma ponta de curiosidade para ler. Acho que estava com medo de não entender muito bem a obra por nunca ter lido Instrumentos Mortais, mas acho que vai dar para acompanhar bem. Não ligo para os spoilers dos livros anteriores, até porque não sei se irei ler em algum momento.
    Fico contente que a Cassie tenha amadurecido na escrita, pois apesar de a saga ter muitos fãs sempre vi alguns criticando algumas coisas da escrita da autora.
    Beijos
    Estilhaçando Livros
    Tem sorteio no Cantar em Verso valendo box dos Jogos Vorazes.

    ResponderExcluir
  4. Oiii Mylane, tudo bem?
    Infelizmente não tenho muito interesse nessa obra, os livros dessa autora raramente me chamam atenção, pularei a dica da vez. Mas, sua resenha está incrível.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Oi Mylane.

    Gostei bastante da sua resenha pois ainda não tive oportunidade de ler os livros da Cassandra Clare. A capa deste livro conseguiu chamar minha atenção e saber que os personagens são cativantes deixa uma vontade de adquirir o livro.

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Ooi
    Acredita que não li nenhum livro da Cassandra Clare?! haha Más não por falta de interesse, já que tenho, e muito. o que falta é oportunidade e dinheiro para suprir a lista interminável de livros desejados.
    Esse livro parece ótimo, e são tantos comentários positivos com o seu que só me animam mais a ler. Espero conseguir ler algum dia haha
    Ótima resenha!

    Beijoos
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Mylane, tudo bem?
    Eu acompanho a autora e estive bem ansiosa pela leitura desse livro, mas menina quando comecei eu empaquei na leitura e demorou quase uma semana, mas quando consegui li tudo de uma vez e que livro bom.
    Eu amei os irmãos Blackthorn, todo esse mistério e caçada ao assissino de Los Angeles, como sou bem lerda, foi uma surpresa o final, já estou me preparando para o sofrimento do próximo livro, a forma como terminou podemos esperar isso no segundo livro. E me pergunto como ela irá desenvolver isso. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oiii!!

    Eu não li nada da autora acredita??
    Sempre vejo elogios para escrita dela e sua resenha só reforçou isso. Confesso que não me sinto tão atraída para começar a leitura dessa obra. Achei legal a forma como vc falou sobre o enredo e sobre Como a autora soube amarrar tudo. Essa capa é linda demais!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Mylane, inacreditavelmente eu nunca li nada da Cassandra e acabei ganhando esse exemplar.
    Fiquei com os dois pés atrás e morrendo de medo de não entender nada.
    É bom saber que tem um pouco de spoiler, mas nada que vá atrapalhar.
    Gostei também de saber todos os seres que estão envolvidos nesse universo.
    Pelo que você disse acho que gostarei do instituto.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  10. Gente, essa mulher lança 989932 séries do mesmo universo e eu não terminei nem a primeira série direito. Confesso que dá uma preguicinha, gosto de série, mas isso de ter várias da mesma história me confunde... rsrs
    Achei linda essa edição, e a história parece incrível, talvez valha a pena dar uma forçada na leitura.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Mylane!
    Tenho lido muitos comentários positivos a respeito desse livro, mas ainda não consegui me interessar por ele. Só li os dois primeiros livros da série Instrumentos Mortais e gostei "mais ou menos". Ainda pretendo terminar a série, mas não é algo que pretendo fazer por agora.
    Fico feliz que tenha gostado da história. Espero que os próximos livros continuem bacanas e com uma história de tirar o fôlego. Quem sabe, mais para frente, eu não tenha vontade de ler?
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi, Mylane!
    Sinceramente, já tive certa curiosidade na leitura da série original logo que começaram a ser lançados por aqui, mas realmente não me vejo mais atraída de forma alguma pelos livros da Cassandra e seu universo sobrenatural. A histórias parecem mesmo ser muito boas, principalmente neste em que, realmente, só pelos seus comentários, parece ter evoluído bastante em comparação às séries anteriores; personagens cativantes e enredos bem estruturados, pontos de vistas diferentes em uma trama como essa ainda são certamente fatores bem positivos, mas não sinto vontade em fazer a leitura. Ainda assim, que bom que você gostou tanto, e espero que continue a gostar dos próximos volumes!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  13. Oi Mulane, sua linda, tudo bem?
    Nossa, que universo fantástico essa autora criou. Fico imaginando como ela trabalhou com tantas espécies diferentes e conseguiu fazer com que cada uma interagisse com a outra. Os personagens são maravilhosos, e estou super curiosa em saber o que aconteceu com os pais dela. Gente, ritual de magia negra? Com que objetivo? Não vejo a hora de ler!!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Ah! Instrumentos mortais é uma das melhores séries e shadow hunters são totalmente incríveis, mesmo quando alguns deles são cabeça-duas (sem spoilers! hhehe)
    Poxa, to doida pra ler a dama da meia noite! <3 Saudade da galera mais badass do mundo! <3 E a Emma deve estar arrasando nessa trama nova! :D Eu ja amava o Jace (paixao literaria total) e, com certeza, vou curtir demais a Emma! <3
    Beijao, Min

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©