11 de dezembro de 2017

Cinema: O Lado Bom da Vida

Título Original: Silver Linings Playbook
Ano: 2012
Diretor: David O. Russell
Duração: 122 minutos
Gênero: Comédia | Romance | Drama
Elenco Principal: Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Robert De Niro
Texto por Taís Ribeiro

Por conta de algumas atitudes erradas que deixaram as pessoas de seu trabalho assustadas, Pat Solitano Jr. (Bradley Cooper) perdeu quase tudo na vida: sua casa, o emprego e o casamento. Depois de passar um tempo internado em um sanatório, ele acaba saindo de lá para voltar a morar com os pais. Decidido a reconstruir sua vida, ele acredita ser possível passar por cima de todos os problemas do passado recente e até reconquistar a ex-esposa. Embora seu temperamento ainda inspire cuidados, um casal amigo o convida para jantar e nesta noite ele conhece Tiffany (Jennifer Lawrence), uma mulher também problemática que poderá provocar mudanças significativas em seus planos futuros.

Pat Solano (Bradley Cooper) é um jovem que acaba de sair de uma clínica de reabilitação por conta de um casamento problemático e volta decidido à reatar com sua antiga esposa Nikki (Brea Bee). Durante esse percurso ele conhece Tiffany (Jennifer Lawrence), que torna tudo um pouco mais complicado, pois também passou por problemas psicológicos após a morte de seu marido. Pat e Tiffany passam por uma jornada divertida juntos, com jogos de futebol, dança e muita loucura.

O filme é baseado em livro com o mesmo título e, como é de consenso geral, filmes baseados em livros normalmente são bem piores. Mas não vi esse como um destes casos, porque o filme é completamente diferente do enredo da história original, o que torna ambos interessantes. Não é à toa que concorreu à 8 prêmios Oscar, ganhando com Jennifer Lawrence na categoria Melhor Atriz.

Alguns acreditam que o sucesso do filme foi culpa da participação de JLaw que, no highlight da fama, faz com que qualquer filme meia-boca vá à uma grande premiação. Mas eu discordo, o filme tem um excelente roteiro de adaptação, que encanta os leitores do livro de Matthew Quick e também os que não tiveram contato com ele. Além disto, a direção de David O. Russell impressiona cada vez mais. Ele, também no auge da careira, foca em um filme bem "limpo" e dá valor ao cenário de clima cotiano, trazendo o telespectador mais próximo da realidade turbulenta de Pat e Tiffany.

A participação incrível de Robert DeNiro, como pai de Pat, viciado em futebol americano e no seu time, o Eagles, é parte complementar do filme, ele não deixa de marcar presença com uma atuação que dá valor ao seu personagem - valor este perdido no roteiro em relação ao romance. Além dele, Jackie Weaver também tem destaque como a mãe de Pat, que, mesmo exagerando no drama, nos deixa conscientes da dificuldade de lidar com a mente de Pat e às exigências do marido.

A comédia e o drama mesclados na vida de Pat, também seu romance com Tiffany, são o elemento final para a finalização de um filme que encantou e encanta tantos. Provas disto é que foi uma das adaptações mais diferentes de um livro que trouxeram tantas avaliações positivas de leitores, ao invés de render críticas. Porém, assistir ao filme não dispensa a leitura do livro, mesmo que os dois valham a pena de maneiras diferentes.

19 comentários:

  1. Não sou muito fã de filmes, ainda mais quando ele é uma adaptação de um livro, pois a probabilidade do filme não ser tão bom quanto o inesperado, é grande. Não li e nem assisti o filme, pois não gosto de drama.

    ResponderExcluir
  2. Acabei lendo o livro antes de ver o filme e que grata surpresa foi fazer isso. Pois o roteiro do cinema, casou direitinho com o roteiro do livro. Ficou tipo, a adaptação perfeita!
    Acredito eu, que a escolha dos atores também pesou para que o filme fizesse tanto sucesso na época, Cooper arrasou na interpretação e parece que nasceu para ser aquele "doido" que cativa e nos prende em sua teia.
    Filme super indicado!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Me lembro de já ter assistido ao filme e ter gostado, porém não sabia que tinha o livro, e pelo que vejo ambos são bons, mas acredito que a obra literária tenha mais detalhes, o que me deixou curiosa e entusiasmada. O que de fato gostei no filme, foi a atuação dos atores, e a comedia que nos arranca suspiros e boas risadas.

    ResponderExcluir
  4. Olá, faz algum tempo que li a obra e assisti sua respectiva adaptação, mas realmente fidelidade não é o caso aqui. Mas o filme é bem agradável de assistir, pois aborda temas sensíveis e foca bastante no amadurecimento dos protagonistas. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Eu gostei mais do filme que do livro. Acho que esse filme explora umas coisas bem interessantes e os atores tiveram uma química legal, a dinâmica deles ficou interessante de ver, os personagens encantam, fazem a gente passar raiva, fazem a gente ficar ligado naquilo...
    O elenco dele é bem legal e essa dose de coisa engraçada com coisa tensa fica bom de ver. Gosto muito desse filme.

    ResponderExcluir
  6. Não li e nem assisti, mas tenho vontade são bem comentados os dois. O filme parece ser bem cativante com esses atores. Os dois personagens tem sua cota de sofrimento isso deixa o leitor torcendo por eles, até acho legal que são historias bem diferentes do livro e filme assim da para ver como uma historia mais independente e não baseado em livro.

    ResponderExcluir
  7. Eu já assisti o filme, mas nunca li o livro. Eu não achei ele lá essas coisas, não sabia nem que havia sido indicado ao Oscar. Pra mim é o tipo de história divertida que você acompanha em um domingo à tarde... Mas eu gostei do enredo e não me arrependi de conhecer. Um dia pretendo ler!

    ResponderExcluir
  8. Olá Ana! Não assisti ao filme e nem li o livro. É uma expectativa muito grande dos leitores quando se lança um filme baseado no livro, que interessante que O lado bom da vida seja uma adaptação não muito fiel porém que agradou ao público. Apesar de JLaw ser maravilhosa acredito que todo o sucesso do longa não se deve somente a ela, pois existem muitos outros atores e atrizes talentosos no elenco. Sua resenha me deixou curiosa para conferir as obras. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Preciso dizer que prefiro o livro do que o filme? Haha...
    Mas o filme é excelente; me emocionei com Pat, e é bacana ver que ele está tentando ser melhor a cada dia. E Tiffany é uma personagem peculiar, e quando se juntam a história fica melhor.
    Gosto da escrita do Matthew, e estou ansiosa para ver a adaptação de Quase uma rockstar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana!
    Ainda não li o livro, olha que já faz um bom tempo que trago ele na listinha mas ainda não me animei á ler, não costumo mto ler o gênero mas em breve quem sabe ...
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Ana!
    Nem li o livro e ainda não assisti o filme, na verdade, até tive oportunidade de assistir, mas tinha lido umas resenhas massacrantes em relação ao filme, mas agora vejo que são os leitores fissurados que acredtiam que o filme tem de ser igual ao livro.
    Com tantos bons atores, não poder ser ruim...
    Vou assistir.
    “ Bendita seja a data que une a todo mundo numa conspiração de amor.” (Hamilton Wright Mabi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ana! Até hoje não vi esse filme, e nem li o livro tampouco. Acho que não é nem por falta de interesse, mas nunca parei pra ir atrás mesmo. Legal saber que a adaptação foi um sucesso e que o roteiro tão diferente não prejudicou em nada a história. Quando tiver tempo dou uma olhada pelo menos no filme.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ana!!
    Gostei muito da sua resenha mas para falar a verdade nunca tive interesse em fazer a leitura do livro ou assistir ao filme. Não sei essa estória não chamou de maneira alguma minha atenção.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  14. Oi Ana.
    Faz tempo que eu quero conhecer essa obra, a premissa é extremamente interessante e me chamou bastante a atenção, fico feliz que você teve uma experiência positiva com a obra, os personagens me parecem bem encantadores e ja estou ansiosa pelo drama que vem por ai.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Oi Ana...
    Ainda não tive a oportunidade de ler o livro... Mas já assisti ao filme e gostei bastante... Pat e Tiffany são demais juntos... E a participação de De Niro é sempre um show a parte... Espero poder ler o livro em algum momento...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
  16. Acredita que nunca assisti o filme até hoje? Fico procrastinando de vê-lo com a desculpa da leitura, mas nunca a faço. Amo a premissa desse enredo e pretendo ler e assistir logo, logo. Estou até pensando em um projeto para ler livros antigos famosos, como este e As Vantagens de Ser Invisível.

    ResponderExcluir
  17. Eu comprei o livro há um tempo atrás na verdade faz 15 anos mas antes de terminar a leitura Na verdade eu mal tinha começado Minha mãe acabou emprestando para amiga dela resultado não vi o livro de volta até hoje mas assistir o filme Um pouco tempo depois e eu adorei o filme

    ResponderExcluir
  18. Olá Ana ;)
    Confesso que comecei a ler o livro e como não me prendeu, desisti. Vi o filme um tempo depois e até gostei, tanto das atuação quando de como a história foi desenvolvida.
    A Jennifer é uma atriz incrível e entendo porque escolheram ela para o papel, só não acho que foi um papel digno de ter ganhado o Oscar (minha opinião)...
    Depois de ler sua review, vou tentar dar uma chance ao livro de novo, ainda mais já que gostei do filme!
    Bjos

    ResponderExcluir
  19. Não li o livro, mas assisti ao filme e confesso que demorei a entender Pat Solano, até achei ele um chato problemático, mas depois comecei a gostar. Bom, foi um filme que curti bastante. So assisti uma vez, mas assistiria outra vez.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©