3 de junho de 2018

Resenha: O Dueto Sombrio

Na sequência final de A Melodia Feroz, Kate Harker precisa voltar para Veracidade e se unir ao sunai August Flynn para enfrentar um ser que se alimenta do caos.
Kate Harker não tem medo do escuro. Ela é uma caçadora de monstros — e muito boa nisso. August Flynn é um monstro que tinha medo de nunca se tornar humano, mas agora sabe que não pode escapar do seu destino. Como um sunai, ele tem uma missão — e vai cumprir seu papel, não importam as consequências.
Quase seis meses depois de Kate e August se conhecerem, a guerra entre monstros e humanos continua — e os monstros estão ganhando. Em Veracidade, August transformou-se no líder que nunca quis ser; em Prosperidade, Kate se tornou uma assassina de monstros implacável. Quando uma nova criatura surge — uma que força suas vítimas a cometer atos violentos —, Kate precisa voltar para sua antiga casa, e lá encontra um cenário pior do que esperava. Agora, ela vai ter de encarar um monstro que acreditava estar morto, um garoto que costumava conhecer muito bem, e o demônio que vive dentro de si mesma.

Título Original: Our Dark Duet
Autora: Victoria Schwab
Páginas: 448
Tradução: Guilherme Miranda
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

O Dueto Sombrio é o segundo e último livro da duologia Monstros da Violência, que teve seu início em A Melodia Feroz. Neste volume, que se passa seis meses após os acontecimentos de A Melodia Feroz, Kate Harker é uma assassina de monstros que trabalha com uma equipe em Prosperidade, enquanto August Flynn se torna o líder de uma espécie de facção que tem como objetivo eliminar o maior número de monstros possível. 

A guerra entre monstros e humanos parece nunca ter fim, e a situação consegue piorar quando Kate descobre uma nova criatura, diferente de todas as outras que já existem — esse monstro toma a cabeça das pessoas, forçando-as a matar uns aos outros, e se alimenta desse caos. Preocupada com o futuro da humanidade, Kate decide voltar para casa, onde está sua única esperança de deter essa entidade maligna. 

Diferente de A Melodia Feroz, esse livro é muito mais sombrio. Se você não gostou muito do ambiente escolar criado por Schwab no primeiro volume, com certeza vai se surpreender com a quantidade de ação de O Dueto Sombrio. Aqui, o perigo está sempre próximo: as pessoas não conseguem mais dormir direito, não têm coragem de sair de casa, a comida é escassa e sempre  tem um monstro à espreita. Assim, Kate e August são obrigados a lutar o tempo todo, de uma forma ou de outra. 

A narrativa de Victoria Schwab permanece fluida, com aquele esquema de capítulos curtos que faz a leitura transcorrer rapidamente. Além disso, temos o ponto de vista dos dois protagonistas, August e Kate, o que nos permite compreender como eles se sentem e como eles lidam com os seus próprios monstros. Quando, em certa altura da história, os personagens se reencontram, foi possível perceber como a presença um do outro afetam o comportamento e as atitudes de ambos. 

Não era fácil. O mundo era complicado. E, muitas vezes, viver era dolorido. Então faça valer a pena.

E por falar em reencontro, Deus tenha misericórdia de mim. Eu nunca esperei tanto por esse momento quanto em O Dueto Sombrio. Isso porque em A Melodia FerozSchwab deixou uma atmosfera de romance que simplesmente faz a gente desejar que eles fiquem juntos, mesmo com todo o caos em que o mundo se encontra. Foi justamente isso o que eu amei nessa duologia desde o início, nada é forçado, essa sintonia entre August e Kate foi algo que foi sendo construído e funcionou muito bem. 

Agora eu preciso falar, infelizmente, da coisa que me fez querer jogar esse livro na parede: o final. Eu li muitas resenhas onde muitas pessoas disseram ter amado a forma com que Schwab conclui a história, mas preciso ser sincera, já que eu simplesmente odiei. Ok, eu entendo que foi a solução mais lógica, que foi super crível e tudo mais, mas é aquele ditado, não sou obrigada a gostar. Gente, sério, fiquei decepcionada demais — inclusive, se você tiver lido e se sentiu como eu, comente aqui para eu não me sentir esquisita e sozinha. Vou passar o resto da minha vida criticando esse final. 

Se eu gostei de O Dueto Sombrio? Claro que sim! Eu adorei acompanhar todos os personagens, o ambiente incrível criado pela autora, essa atmosfera de violência que é nada mais nada menos que um retrato do nosso próprio mundo. Não posso negar que foi um desfecho bem bom, mas a verdade é que esse final, essas malditas últimas páginas que eu nem posso falar muito sem soltar algum spoiler, fez com que eu sentisse que existe um abismo de qualidade entre A Melodia Feroz — que eu simplesmente amei — e esse segundo volume. 

15 comentários:

  1. Oi Ana,
    Estou vendo muita gente falando dessa escritora, mas nunca li nada dela. Nunca tive a curiosidade, mas agora me deu vontade.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana,
    Nunca li nenhum livro da Victoria Schwab, mas gosto muito das premissas de suas obras, pois ela trás enredos diferentes e faz com que o gênero fantasia tenha algumas inovações. Essa duologia apresenta aspectos da realidade, mas dentro de uma representação fictícia, o que faz com que minha curiosidade só cresça para fazer a leitura. Em se tratando de duologias não me lembro de ter lido nenhuma de fantasia (apesar de muitas vezes ter desejado que algumas séries fossem reduzidas a dois livros). A ambientação mais sombria é, para mim, um ponto a favor dessa sequência o que pode agradar alguns leitores e não satisfazer a outros. Para quem leu o primeiro livro e gostou, não tenho dúvidas de que as expectativas para O Dueto Sombrio sejam bem altas, já que é o final, mas ao que parece precisaria de mais para o encerramento dessa história ou outro direcionamento do que ocorre na trama. Apesar disso ainda quero conferir Monstros da Violência e conhecer a escrita da autora.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana.

    Por ser o volume final, esse livro tende a ser muito denso e tenso, visto que o surgimento de uma nova ameaça pode ser crucial para todos. Temos um exemplo claro de que, a união faz a força. E, ambos os personagens são importantes para o desfecho da trama.

    ResponderExcluir
  4. Ana!
    Não li o primeiro, nem esse, mas vejo sempre bons comentários e pelo visto, você gostou também, menos do final.
    Quando o enredo é inteligente e a escrita fluida, facilita muito a leitura.
    Desejo um mês repleto de realizações!
    “O que eu sinto eu não ajo. O que ajo não penso. O que penso não sinto. Do que sei sou ignorante. Do que sinto não ignoro. Não me entendo e ajo como se entendesse.” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JUNHO - 5 GANHADORES
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Ana, recentemente descobri que fantasia não é um gênero que me deixa fascinada; já li 3 série do gênero e amei, mas a maioria das outras séries não me chamam atenção.
    Esse livro não é pra mim; pelo visto é muito sombrio e não curto esses monstros.
    É uma pena quando há uma diferença de um livro para o outro negativamente.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ouço muito sobre essa duologia nas Lives da Seguinte no Facebook e em suas redes sociais.
    Apesar desse gênero literário não ser o meu preferido achei a premissa dessa duologia interessante!
    Gosto muito de romance e admiro o autor / a autora que consegue inserir de forma fluida e coesa em diferentes gêneros.

    ResponderExcluir
  7. Como não conheço o trabalho da autora, não há como dizer o que penso dela, mas sei que essa "duologia" dividiu muitas opiniões pelo mundo literário.
    E oh, não se sinta sozinha, li muitas resenhas dos dois livros e muitos odiaram com força o final do enredo.
    Já sim, outros amaram pois era o que era preciso acontecer.
    Eu ainda espero ler os dois livros e saber mais sobre o romance e claro, as aventuras!
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Tô doida pra ver se leio esses livros e já gostei que haja uma mudança de clima aí, que as coisas fiquem mais sombrias porque pelo jeito é pra dar aquela ansiedade doida pra saber o que vai rolar. Os pontos de vista também gostei porque adoro quando jogam mais de um pra gente ter uma ideia melhor dos personagens. Agora e esse final? Ai, tomara que goste. Dá uma agonia quando o final não agrada e a gente queria outra coisa e não tem :S

    ResponderExcluir
  9. A Melodia Feroz é o livro que estou ansiosamente esperando chegar e ler de uma vez kkkkk Várias resenhas me cativaram e com O dueto sombrio não foi diferente. Uma pena que tenha odiado o final e espero muito que eu não me decepcione porque a expectativa tá bem alta!!!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana,
    Ainda não tive oportunidade de ler a duologia, mas vi vários comentários positivos e confesso que gostei desse enredo sombrio apresentado, onde a humanidade precisa lutar para sobreviver e vive com medo. Não esperava que fosse rolar um romance, e claro que isso me empolga, é uma pena ter odiado o final, mas de fato, nem sempre o que é ideal nos encanta né? Rsrs. Espero ter a oportunidade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Ainda não li o primeiro, mas quero muito. Gostei que esse esta mais sombrio e com ação, adoro historias que tem esse clima apocalíptico de fim de mundo onde as pessoas tem medo e economizar o pouco que tem, pena esse final, já fiquei pensando se vou gostar ou odiar rs.

    ResponderExcluir
  12. Entendo seu ponto de vista, é triste quando esperamos algo da história e nos decepcionamos no final. Tenho muita vontade de ler essa série desde a primeira resenha que li, acho esse duelo de humanos e monstros bem diferente do que estou habituada a ler.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ana!!
    Estou para ler o primeiro livro dessa duologia já tem um bom tempo, mas ainda não consegui!! Mas quero o mais rápido possível o segundo livro para ler ambos muito em breve!! E que pena que você não curtiu o final.
    Bjos

    ResponderExcluir
  14. É a primeira vez que ouço falar nessa série e já fiquei animada para conhecer mais dela. Adoro livros que venham com leitura bem fluida e ainda mais quando tem pontos de vista de não um único personagem, porque assim da pra conhecer melhor a história. Espero poder ler um dia!

    ResponderExcluir
  15. Ah, cada livro traz sensações diferentes para as pessoas pessoas. Também já li vários livros que também não gostei da escolha do autor no final. Mas seguimos a vida.
    Eu pretendo ler o livro e ai quem sabe eu volto aqui pra dizer o que achei dele também se me sentir igual a você ou não, rs.

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©