Mil Beijos de Garoto | Tillie Cole - Roendo Livros

4 de março de 2019

Mil Beijos de Garoto | Tillie Cole

Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação.

Título Original: A Thousand Boy Kisses
Autora: Tillie Cole
Páginas: 400
Tradução: Marina Della Valle
Editora: Outro Planeta
Compre aqui

Se teve uma coisa que fez super bem para as minhas leituras no final de 2018/início de 2019 foi ter baixado o app do Kindle no meu celular. Volta e meia tenho acesso à alguns livros muito interessantes e me surpreendi muito com Mil Beijos de Garoto, que com certeza merece a nota que ele tem no Skoob. Apesar de tudo o que eu falo sobre romances aqui no blog, eu gosto de determinados clichês e de histórias dramáticas, mesmo com algumas ressalvas.

Aqui, conhecemos a história de amor entre Rune e Poppy, dois jovens que são inseparáveis desde o dia em que se conheceram, aos cinco anos de idade. Dez anos depois, onde os dois estão vivendo um romancinho adolescente de tirar o folego de qualquer um, Rune é obrigado a voltar para sua cidade natal, na Noruega. Nesse meio tempo, Poppy simplesmente para de manter contato. Desaparece. Ninguém sabe onde ela está, nem os amigos mais próximos da menina. Quando Rune retorna, após dois anos, ele não é mais o mesmo: o sumiço de Poppy fez com que algo sombrio despertasse dentro dele.

Mesmo com o retorno do amado, Poppy fez de tudo para mantê-lo afastado, ao mesmo tempo em que não se conformava com a mudança na personalidade de Rune. O garoto, que ela um raio de sol super romântico, se tornou um bad boy, e isso Poppy nunca poderia compreender. Apesar de todos os desencontros, o inevitável acontece: eles voltam a ficar juntos, mas dessa vez algo muito, muito maior está no caminho dos dois.

Bom, eu confesso que mesmo apesar de todas as coisas erradas nesse romance, eu gostei da história. Na verdade, acho que a alegria e a força de vontade de Poppy me fizeram gostar tanto do que li. Veja bem, o romance entre Rune e Poppy é muito abusivo, a dependência que há entre eles não é nada normal. Rune se mostra um cara bastante possessivo também (além de super egoísta) e o fato de Poppy gostar dessa característica me deixou deveras preocupada. Esse foi o ponto que achei bem horrível em Mil Beijos de Garoto.

O romance, obviamente, é tão meloso que pode até dar diabetes, mas a quem estou tentando enganar se disser que "noooooooossa, que péssimo"? Acredito que temos que ter consciência para entender que esse tipo de envolvimento pode fazer mal e é muito fora da caixinha, mas querendo ou não, pelo teor dramático do livro e pelo enredo, acaba sendo bonito. Eu, particularmente, me sentiria sufocada pela relação, mas compreendo perfeitamente o porquê de Tillie Cole tê-la colocado da forma como colocou. Gostaria de frisar novamente que eu não apoio de forma alguma esse tipo de romance, mas dadas as condições dos protagonistas, eu entendo. Só isso. 

O livro é narrado em primeira pessoa, sob o ponto de vista dos dois protagonistas, o que pra mim sempre é um ponto favorável porque gosto de saber o que cada um está sentindo de verdade. Porém, nessa história, esse tipo de narração não foi muito favorável: tudo gira apenas em torno dos dois, não há espaço para os outros personagens e eu senti muita falta disso. Queria que os amigos aparecessem mais, queria entender os dramas familiares, mas tudo o que eu tive foi o conto de fadas de Poppy e Rune. A sensação que eu tive é que só eles dois importavam, o que consequentemente dá a impressão de que eles próprios não se importam com mais ninguém além deles mesmos.

Por outro lado, como eu disse anteriormente, Poppy é a estrela do livro, que por si só é cheio de lições. Nada abala essa garota, absolutamente nada. Eu me peguei pensando no quanto a gente reclama, às vezes totalmente sem necessidade, enquanto pessoas que dispõe de muito menos — não apenas em relação à bens materiais — levam a vida com muito mais leveza. Poppy também me ensinou sobre a importância de viver um dia de cada vez, aproveitando ao máximo cada acontecimento, por mais simples que seja. Esse aspecto do livro realmente me emocionou bastante.

Acredito que Mil Beijos de Garoto seja a pedida perfeita para quem gosta de romances estilo A Culpa é das Estrelas, cujo propósito é fazer chorar. A escrita da autora é excelente, extremamente fácil e fluida. Tillie Cole tentou fazer um final arrasador, mas eu particularmente achei bastante apelativo pelo simples fato de achar que qualquer pessoa tem o direito de seguir em frente, de experimentar coisas novas. Pensando bem, achei engraçada a minha relação com esse livro, porque admito que gostei e me emocionei bastante, ao mesmo tempo em que questionei todo o desenvolvimento do enredo. No fim, acho que cada um merece dar uma chance e tirar suas próprias conclusões.

16 comentários:

  1. Mil Beijos de Garoto se tornou queridinho entre os igs literários. Apesar de gostar e muito de romance, inclusive daqueles, bem clichês, não senti vontade de ler.
    Já sabia desse aspecto um tanto quanto abusivo, ou não saudável da relação entre Poppy e Rune, e também meio que captei o tipo de final que tem, e agora com sua referência a ACEDA, tive ainda mais certeza.
    Estou meio que fugindo de livros estilo sofrencia.
    Sobre Tillie, não sei se é estilo dela mas no outro livro dela o romance tem essa mesma pegada questionável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai menina, acho que eu tava num momento sensível da minha vida, por isso que gostei. Mas obviamente não podia deixar de comentar que eu repudio totalmente esse tipo de relacionamento.
      Pela quantidade de gente que leu, segundo o Skoob, imaginei que fosse queridíssimo.

      Excluir
  2. Eu gostei muito desse livro, me encantei e me emocionei com a escrita da Tillie.
    Confesso que achei em alguns momentos as atitudes do Rune um tanto possessivas, mas acabou não sendo desconfortável.
    Realmente é uma leitura que vale a pena.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ana!
    Ai que saudade do meu primeiro amor há mais de 40 anos atrás...kkkk
    Tudo tão puro, simples, sem complicações, o sentimento de podermos enfrentar tudo...
    Acredito que o amor dos protagonistas vá nessa linha e tenham de provar para tudo e todos que se amam realmente.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Rsrsrsrs E vamos ao romance docinho, docinho.
    Gosto muito disso tudo. Mas confesso que isso da necessidade de um dos lados, como se tipo não conseguisse sobreviver sem a outra parte, me irrita um pouco.
    O romance açucarado nem tanto,mas esse precisar do outro e ainda por cima, aceitando tudo me entristece um pouco.
    Mesmo assim, se tiver oportunidade, quero sim, conferir o livro.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Tenho que confessar que essa é a primeira vez que vejo uma resenha sobre esse livro. Não o conhecia até então.
    Até gosto de romances melosos, simplesmente para fugir mesmo da realidade. Mas se existe esse controle todo, começo a pensar que não é tão meloso assim.
    Vamos ver quais foram as decisões da personagem para se afastar do garoto, simplesmente sumir.
    Quero ler esse livro, com certeza. Vou procurar no kindle.

    ResponderExcluir
  6. Ah não vou negar não: esse livro acabou comigo. Nem vi coisa errada nele de tão envolvida que fiquei. Ok, tem umas ressalvas pro relacionamento dois dois e pode mesmo ter coisa errada aí se a gente para pra pensar, mas quando fui ler fiquei tão envolvida com os sentimentos que me perdi completamente da realidade e do que pode haver de ruim na história dos dois. Ahh mas chorei que nem uma desgraçada, meu Deus. Que livro viu! Clichê, doce de diabetes, mas adorei. Achei legal que disse uma coisa que pensei também com aquele final. O negócio do seguir em frente foi meio...bem, difícil ver aquele detalhe na vida real. Mas ahh, a história desse dois é de extremos e combinou. Deixa umas mensagens legais, um "reclame menos, por favor!" e essas coisas. Ê livro...

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana,
    Adoro livros que me comovem, me faz chorar e me apaixonar e acho que Mil beijos de garoto é o livro que irá me fazer ter essas reações. Rune e Poppy irão se conhecer da forma mais inocente e a amizade dos dois deve ser algo lindo de acompanhar. Mas como todo livro com esta temática, momentos de tristeza e alegria serão compartilhados e a partir daí uma história cheia de reflexão e crescimento é traçada. Mas também me preocupa muito como o relacionamento dos dois é escrito. Não apoio nenhum tipo de relacionamento abusivo, mas pelo que entendi Rune e Poppy estão em “sintonia” quanto a isso, pois não é algo que vem, apenas, de um lado. Há aceitação por ambas as partes. Já venho acompanhando resenhas desse livro desde o lançamento e peguei um baita spoiler da história o que me fez, pelo menos no momento, deixar essa leitura para uma outra ocasião.

    ResponderExcluir
  8. Apesar desse relacionamento um tanto abusivo entre o casal, Mil beijos de garoto se formou um dos meus livros favoritos. Acho que está empatado com Corte de Asas e Ruína lá no topo rsrs
    Achei a escrita da Tillie simples e maravilhosa.
    Além disso, ela me fez chorar horrores com essa história. Principalmente com o final, ao qual foi bem reconfortante para mim.
    Apesar do ponto que mencionei no início, eu indico demais essa leitura, que foi a melhor de 2018.

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Uau, adorei a história porém esta não vou ler pois gosto de ler com total curiosidade sem saber de nada antes hehehe, mas gostei do teu resumo, vou baixa esse kindle, é gratuito?

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana
    Tenho o livro da autora Doce Lar mas ainda não li.
    Vejo muitas pessoas dizer que amaram Mil Beijos de Garoto, só lendo para ter minha opinião a respeito.
    Não curto livro com romance abusivo, mas gostei da trama.
    Se você leu e gostou mesmo com as ressalvas posso então ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim, eu fico meio pistola quando romantizam esse tipo de relacionamento, sabe? Fico assim: "aaaaaaaaaaaaaaaa impossível que as pessoas acham que isso é certo aaaaaaaaaaaaaaaaa", mas a trama em si é legal, realmente.

      Excluir
  11. Estou doida pra ler esse livro, cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história que parece mega emocionante.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ana!!
    Tenho muito vontade de ler Mil Beijos de Garoto, mas até hoje não tive coragem de fazer essa leitura, principalmente por que sei que vou chorar horrores!! Mas quem sabe esse ano eu consiga finalmente fazer essa leitura mesmo sabendo que vou me emocionar muito.
    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Como sempre, adorei sua resenha sincera, Ana!
    Eu quero ler esse livro mais pelo o tanto de elogios e recomendações que li sobre ele.
    Muito, mesmo.
    A história parece leve, mas com muitas emoções e morte, o que já me deixa aflitíssima, e sem vontade de ler.
    Mas ao mesmo tempo, parece ser tão doce e fofo, que daí quero. rs
    Por ser abusivo fico receosa também.
    Vou tentar ler sem compromisso, rsrsrsrs
    bjs

    ResponderExcluir