Nove Desconhecidos | Liane Moriarty


Nove pessoas se reúnem em um spa bem distante da cidade. A quilômetros da civilização, sem carro nem celulares, elas não têm qualquer contato com o mundo exterior. Apenas tempo para pensarem em si mesmas e se conhecerem melhor. Algumas estão lá para perder peso, algumas para tentar recomeçar a vida, outras por razões inconfessáveis até para elas mesmas. No meio de tanto luxo e mimo, sucos e meditação, todos sabem que vão precisar se esforçar nos próximos dez dias. Mas ninguém é capaz de imaginar o tamanho do desafio.
Frances Welty, escritora de romances best-sellers, chega à Tranquillum House com um problema nas costas, um coração partido e um corte no dedo extremamente dolorido. Ela logo fica intrigada com os colegas de retiro — a maioria não parece precisar de fato de um spa. Mas quem mais a deixa curiosa é a diretora. Será que ela tem as respostas que Frances nem sabia que estava procurando? Será que Frances deve colocar suas dúvidas de lado e mergulhar em tudo que o spa tem a oferecer? Ou é melhor fugir enquanto é tempo?
Não demora muito para que todos os hóspedes estejam se fazendo esta pergunta.

Título Original: Nine Perfect Strangers
Autora: Liane Moriarty
Páginas: 464
Tradução: Julia Sobral Campos
Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Quando li a sinopse de Nove Desconhecidos, logo me interessei por ele. Digamos que me identifiquei de alguma forma com o enredo do livro e isso fez com que eu tivesse vontade de lê-lo. A história gira em torno de nove pessoas que querem mudar de vida — estão estressadas, acima do peso, com problemas conjugais, depressivas... Como essa é uma das promessas de Tranquillum House, um spa super chique no meio do nada que oferece tratamentos intensivos de 10 dias, essas pessoas resolvem ir para o tal lugar na esperança de saírem de lá renovadas.

O livro é narrado sob o ponto de vista de vários personagens: além dos nove hóspedes, temos a dona do spa e as pessoas que trabalham para ela. Cada indivíduo foi em busca de algo em específico, como Frances, por exemplo, uma escritora de romances que está passando por uma crise, já que nenhuma editora aceita mais os seus manuscritos; também temos a família Marconi — pai, mãe e filha —, que estão passando por um momento difícil: algo muito ruim aconteceu de forma que afetou todos os três. É um pouco complicado falar sobre todos os personagens, então deixarei que vocês descubram por si mesmos durante a leitura (que eu sei que vocês farão, rs).

Mesmo que cada personagem tenha um objetivo em mente, as expectativas de todos estavam elevadas. Porém, assim que chegam ao spa, percebem que é tudo muito diferente do que estavam esperando. Masha, a proprietária, é adepta de regras muito rígidas, como grandes períodos de silêncio, atividades físicas excessivas e exercícios que exigem muito mais do que eles imaginavam. Quando percebem que algo de errado não está certo, é tarde demais para conseguirem sair da enrascada em que se meteram.

Quem lê a sinopse de Nove Desconhecidos acredita que toda a história será movida por um grande mistério acerca de Tranquillum House e sua mentora. Pelo menos era esse o foco que eu estava esperando, mas Liane Moriarty tomou um caminho um pouco diferente. A autora acabou focando muito na personalidade dos personagens, nos motivos que os levaram à procurar ajuda e na ambientação do spa, o que tornou a história super arrastada para mim.

Em minha opinião, existe uma linha tênue entre construir personagens de uma forma mais detalhada e exagerar nas descrições. Acredito que Moriarty tendeu mais ao exagero e isso me decepcionou bastante, principalmente porque o livro se desenvolve de maneira extremamente lenta para, no final — mas bem, bem no final mesmo —, as coisas se "resolverem" rápido demais. Por mais que a escrita da autora não seja ruim, de um modo geral, foi uma leitura bem insatisfatória. Justamente por causa dos pontos citados anteriormente é que o "thriller" não entrega o esperado.

Apesar de tudo, acredito que Nove Desconhecidos seja uma crítica hilária sobre todas essas técnicas que existem por aí na internet (algumas até mesmo ilegais) e que prometem coisas inimagináveis. Algumas atitudes da mentora são tão absurdas que beiram o cômico, e isso nos faz questionar a todo momento o porquê de tantas pessoas acreditarem nela — assim como acontece na vida real, onde muitos seguem os ensinamentos de médicos que, na realidade, nem são médicos de verdade.

Infelizmente Nove Desconhecidos não foi uma história que me cativou. Eu realmente esperava bem mais, tendo em vista a fama da autora de desenvolver enredos de forma impressionante. Não posso afirmar que nunca mais darei uma chance para Liane Moriarty, mas confesso que minhas expectativas permaneceram mais baixas a partir de agora.

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Já li muita coisa dela que amei, mas vou dizer que esse tá soando bem menos do que esperava. Tava com muita expectativa nele e depois das coisas que vi não sei não. Tenho visto muita coisa mais ou menos dele. Por ser arrastado e ter muita descrição já parece daqueles livros que vou empacar. Não que já esteja numa beleza pra ler também, mas desanimou pegar agora. Queria ler mas já vi que vou jogar pra mais tarde. Tem coisa boa pelo visto, mas também tem muito que desanimou =/

    ResponderExcluir
  2. Que pena que este enredo não fluiu muito bem a você, pois tudo que tenho lido até o momento tem sido muito positivo e eu ando morrendo de vontade conferir!!!
    Conheço pouco o trabalho da autora, mas ela tem esta particularidade de unir várias personalidades num mesmo local, mostrando o lado bom e também o ruim de cada um!!!
    Um Big Brother da vida real!
    Mesmo com os pontos negativos acima, se puder, quero demais conferir.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana
    Não li nada da autora, mas a capa não é tão atraente assim. Sou apaixonada por capas, confesso que não curto capas lisas. As capas dos outros livros de Liane são lindas.
    Eu gosto de enredos com vários personagens/narradores diferentes e muitos detalhes, me fazem conhecer mais dos mesmos.
    Gostei muito da trama se passar numa pousada onde todos os hospedes procura uma reconciliação consigo mesmos e com seus familiares, mas parece que tranquilidade e paz nesse spa não tem.
    Como amo um suspense quero muito poder ler, parece uma leitura que não agrada tantos leitores assim.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa deixa super a desejar, né? rs
      Concordo que as outras capas de livros dela são bem mais lindas.
      Acho que capaz que você ia gostar muito desse livro, porque as descrições são realmente bem detalhadas. ESpero que você possa ler um dia!

      Excluir
  4. Ana, gostei da sua resenha e ela me fez entender bem qual é a do livro. rsrs
    Ai, não consigo terminar nenhum da Moriarty.
    Já peguei outros três dela e nada.
    Acho a escrita dela muito arrastada e cansativa.
    Esse até que tem uma ideia boa, porém, pelo jeito é bem arrastado também.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Ah, meu primeiro contato com a escrita da Liane não fluiu também.
    Li Pequenas grandes mentiras e acabei abandonando porque eram tantos personagens e tanta informação... não consegui me conectar.
    As premissas dos livros dela me chamam bastante atenção, Nove desconhecidos tem um tema relevante, mss sinto que o desenrolar da história não vai me agradar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Para mim Liane Moriarty é simplesmente sensacional. Cada livro que leio dela me apaixono mais por sua escrita. Todas as resenhas que li sobre Nove Desconhecidos falam super bem e só me deixam mais curiosa e aumentam minha vontade de ler o livro. Adoro essa parte do mistério, essa parte investigativa. Super curiosa.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana,
    Liane Moriarty é uma de minhas autoras favoritas e mesmo que eu queira que todos sintam o mesmo que eu ao lerem uma de suas obras, entendo o porque isso, as vezes, não acontece. Nove Desconhecidos, assim como os outros livros de Liane, instiga com uma premissa que une drama, muitos personagens e um possível mistério, sendo este último a parte que pode vir a decepcionar muitos leitores, inclusive eu quando for realizar essa leitura. Trabalhar com tantos personagens pode ser bom para o tipo de trama que a autora está trabalhando, mas concordo com você que isso pode ser um grande risco também. Apesar disso ainda quero muito ler este livro, só que agora com as expectativas mais baixas.

    ResponderExcluir
  8. Esperava um pouco mais de mistério. Concordo que, o exagero de informações acerca dos personagens acabou deixando a leitura arrastada, de modo que a maior parte do enredo girou em torno da descrição de suas personalidades. No final, nem tudo foi resolvido ou foi resolvido rápido demais, para a quantidade de personagens que o livro apresenta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lud, eu esperava também. Na verdade era justamente o que eu esperava, mas acabou ficando de lado viu. Não que a vida dos personagens não seja interessante, mas acho que a autora acabou pesando a mão.

      Excluir
  9. Ainda não li nada da autora, principalmente porque as prenisas das histórias não me conquistaram logo de cara.
    Quando li apenas a sinopse de Nove Desconhecidos acreditei que seria um livro bem interessante: essas pessoas em um lugar distante sem contato com o mundo tem um ar de mistério não é? Pena que ao dar foco mais ao desenvolvimento das personagens o mistério sobre o que Seria realmente esse spa ficou em segundo plano.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana!!
    Tive o mesmo problema que você quando li a sinopse de Nove Desconhecidos achei a história maravilhosa que seria outro livro com um história envolvente.. Mas comecei a ler as resenhas e acabei vendo que a autora acabou perdendo a mão nesse livro aqui. Enfim, uma premissa boa com uma história fraca.
    Bjs

    ResponderExcluir