As Quatro Rainhas Mortas | Astrid Scholte


Eu adoro histórias de fantasia, mas geralmente é um gênero que eu evito porque grande parte dos autores dividem o enredo em trilogias e séries. Como prefiro livros únicos, me animei muito quando a Galera começou a divulgar As Quatro Rainhas Mortas. Aqui, conhecemos o continente Quadara, que era governado por um rei até o dia da sua morte. O rei deixou quatro rainhas viúvas, que resolveram dividir os continentes, de acordo com a origem de cada uma: assim surgiram os quadrantes Archia, Eonia, Toria e Ludia, cada um sob a tutela de uma das rainhas, que reinavam juntas, mas separadas. Desde então Quadara é governada apenas por mulheres, já que a coroa passa de mãe para filha. 

No ano em que a história se passa, as quatro comandantes são: Marguerite, rainha de Toria, 40 anos; Iris, rainha de Archia, 30 anos; Corra, a rainha de Eonia, 25 anos; Stessa a rainha de Ludia, 16 anos. É fácil notar que não existe idade mínima ou máxima para ser rainha e, além do mais, cada uma tem sua personalidade e um estilo de pensamento. Pode parecer difícil, mas no fim das contas conseguem se entender e governar em paz de acordo com as Leis das Rainhas. Enquanto somos apresentados à esse mundo pelo ponto de vista das rainhas, conhecemos Keralie, a melhor larápia e mentirosa de Jetée, um distrito de Toria. 

É aí que vocês se perguntam: o que Keralie, uma ladra profissional, tem a ver com as rainhas? Bom, não é segredo para ninguém que as rainhas vão morrer, já que o próprio título nos revela o fato. A questão está no porquê as rainhas estão morrendo, uma a uma, e quem está matando-as. Afinal, se as rainhas são mortas e não possuem descendentes, como o molde do reino será sustentado? É aí que Keralie entra, pois um dos seus furtos deu a ela informações extremamente valiosas que podem desvendar o mistério e, consequentemente, renderem à ela uma ótima recompensa. 

Todos devemos concordar que As Quatro Rainhas Mortas possui um enredo extremamente promissor, pois mistura duas fórmulas que dão muito certo, mistério e fantasia. O universo criado pela autora é muito interessante, mas ficou um pouco de lado quando o mistério foi introduzido. Acredito que se Astrid Scholte tivesse focado um pouco mais no desenvolvimento e estrutura de Quadara e na história das rainhas (que eu amei profundamente), a leitura teria sido muito mais proveitosa. Tudo bem, é justo levar em conta o fato de ser um livro único, mas algumas páginas a mais não fariam mal algum, não é mesmo? Histórias rápidas são ótimas, mas precisam SIM de desenvolvimento!

Me afeiçoei demais às rainhas, o que foi horrível porque eu sabia que todas elas seriam mortas a qualquer momento. O mais interessante no desenvolvimento delas é a rede de segredos que as prendem. Cada uma esconde alguma coisa por trás da fachada de "rainha perfeita", o que as torna extremamente humanas. Por outro lado, não consegui gostar muito de Keralie, a verdadeira protagonista da história — bom, Scholte tinha que escolher alguém para representar esse papel, não é mesmo? Ela é extremamente insegura a apresenta, a todo momento, um caráter dúbio, então é realmente difícil confiar nela. Inclusive, não sei como o Mensageiro, o pobre coitado que ela furtou e acabou envolvendo nessa confusão toda, conseguiu confiar nela tão rápido.

O mistério envolvendo a morte das rainhas não é ruim, mas possui algumas falhas, principalmente em relação à identidade do assassino — eu mesma não fiquei nem um pouco convencida. Além do mais, tudo foi resolvido de forma muito simples no final, igualzinho novela brasileira que o vilão sofre horrores e os mocinhos possuem um final feliz. Muitas resoluções me pareceram muito forçadas e até mesmo ilógicas e sem um pingo de noção. Acabou que eu fiquei bem frustrada, porque muita coisa não se encaixou como deveria. Ah, também rolou um romancezinho fajuto que não convence nem um pouco. Só queria dizer que um livro não precisa ter romance pra ser bom, gente. 

Eu não achei As Quatro Rainhas Mortas de tudo ruim. A narrativa de Scholte é muito fluida e ela soube encaixar reviravoltas nos momentos certos, além de conseguir nos prender com a coisa dos segredos das rainhas e, obviamente, nos deixar curiosos para saber quem era o assassino. Mas ainda assim, faltou alguma coisa. Sempre fico um pouco triste ao ver ideias tão legais se perderem no meio do caminho por falta de desenvolvimento, mas vida que segue, né?

Título Original: Four Dead Queens ✦ Autora: Astrid Scholte  
 Páginas: 392 Tradução: Adriana Fidalgo Editora: Galera
Livro recebido em parceria com a editora 

Postar um comentário

16 Comentários

  1. Já vou pegar este livro para ler, sabendo bem que não posso ter expectativas..rs
    Já não é a primeira resenha que diz isso, sobre ser um enredo bom,mas faltar aquele "tcham".
    Eu amo o gênero, por isso, o livro me olhou meio de lado ali na estante.rs
    Espero ao menos, gostar!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, eu fico até triste em ver enredos tão legais sendo desperdiçados.
      Fico pensando que ela podia ter escrito até uma duologia, sabe? Pra falar um pouco mais do universo.

      Excluir
  2. Oi, Ana
    Fantasia está entre meus gêneros favoritos, é muito difícil ser livros único geralmente são duologia, trilogia ou longas séries. O fato desse ser livro único é bem atraente.
    Desde que vi o lançamento claro que está na lista de desejos, mas o preço ainda é salgado.
    Tem um enredo fascinante que prende do início ao fim, mas tem ressalvas. Difícil acreditar quando temos personagens duvidosos que não se pode dar tanto crédito.
    Agradeço por sua resenha ser sincera assim não crio expectativa com o enredo. E poderei aproveitar a leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Apesar de não ser uma leitura 100% incrível, eu quero ler esse livro.
    Gosto muito de fantasia, e estou curiosa para conhecer essas rainhas e esse universo criado. Amo uma boa reviravolta também.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana!
    Quando vejo uma fantasia diferenciada que se distancia um pouco dos clichês de gênero, fico morrendo de curiosidade para conferir a história, e não é diferente com esta obra, que ainda sai na frente por se tratar de um volume único.
    Por outro lado, pela resenha é perceptível que o universo de Scholte poderia ser muito mais amplo, e confesso que eu particularmente não iria reclamar se a história virasse uma duologia ou uma trilogia.
    Todo o mistério que ronda a morte das rainhas é um dos aspectos que torna a leitura fluída e agradável de acompanhar, fazendo com que o leitor devore a obra, querendo, no final, muito mais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei de ser um volume único também, mas podia ser pelo menos um pouco mais longo, pra dar mais vivacidade, sabe? Acho que uma duologia seria ótimo nesse caso.

      Excluir
  5. Tenho esse mesmo problema com fantasia: geralmente são séries bem longas ai me desanimo a começar. E também sempre enfiam um romance (nada contra, sou muito fã deles) que fazem o enredo desandar.
    Quatro Rainhas Mortas tá meio hype não é?
    Não sabia detalhes das Rainhas e achei bem interessante terem idades variadas.
    Ainda não me decidi se me arrisco ou não.

    ResponderExcluir
  6. ANA!
    Pois é, as vezes não entendo esses autores, sabe? Tem um super plot na mão que pode ser bem desenvolvido e se tornar envolvente, daí, trazem um final que nem dá para acreditar e nem um pouco crível, mas ainda assim, gostaria de ler para entender os segredos das rainhas e tudo que tem por trás das mortes delas.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Olha, achei interessante a ideia mas vou dizer que não chamou atenção nem quando lançou e nem agora. Parece ter muito o que ver aí, uma boa história pela mistura de fantasia e mistério, o caso das rainhas serem mortas e ficar naquela curiosidade boa e tal. Mas alguma coisa nele já não me chamou atenção de cara e parece ter lá suas pataquadas de erros e coisas estranhas. Achei engraçado o final lembrar novela, aquele clichê de vilão e mocinhos e tal xD
    Leria se acabasse caindo em mãos, mas não é lá um que me chamou tanta atenção.

    ResponderExcluir
  8. Oiii ❤ Achei essa premissa muito boa, é interessante demais um reino governado por quatro rainhas, onde o poder é passado de mãe para filha, isso chamou muito a minha atenção. Além de que deve ser legal descobrir os segredos de cada uma e é curioso que uma por uma esteja morrendo.
    É uma pena que uma história tão promissora tenha se perdido um pouco no desenvolvimento. Desenvolvimento é mais que necessário em qualquer história.
    Concordo, nem tudo precisa ter romance, muito menos um romance fraco e que não convence o leitor.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Dificilmente eu ler livros de fantasia, mas pretendo muito conhecer esse universo e sair da zona de conforto. Já vi muito esse livro e estou bastante curiosa por ele. Tem uma premissa incrível e essa mistura de mistério com fantasia não é nada mal. Espero conseguir ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana
    Eu achei a ideia do livro maravilhosa.
    Estou ansiosa para começa-lo.
    Que pena que o final não foi tão bem desenvolvido. Fico triste quando desperdiçam a história assim.
    Mas lerei mesmo assim porque amooooooo livros com rainhas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ana!!
    Gosto muito de livros de fantasia, mas também não curto muito quando são que são divididas em trilogias e séries. Achei bem interessante o enredo do livro e fiquei bem curiosa para saber o porque das rainhas estarem sendo mortas.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que você goste quando ler!
      O mais legal é o clima de mistério mesmo...

      Excluir
  12. As Quatro Rainhas Mortas me animou por ser um livro único, inclusive pretendo ler esse mês! Não sabia muita coisa história, portanto absorvi várias surpresas no decorrer da resenha. Creio que realmente é um sucesso a junção entre fantasia e mistério, e mais curioso ainda o fato das mortes das rainhas em qualquer ponto da história. Adorei!

    ResponderExcluir
  13. Adoro ler livros de fantasia e quando anunciaram o lançamento desse livro durante a mochilão da Editora Record eu fiquei muito euforica por um motivo principal que é o fato do livro ser volume único. E a mistura de fantasia com ficção cientifica so me atrai ainda mais

    ResponderExcluir