Ousadas #2 | Pénélope Bagieu


Quem leu minha resenha do primeiro volume dessa riquíssima duologia, Ousadas: Mulheres Que Só Fazem o Que Querem, sabe o quanto eu estava ansiosa por essa continuação. Conheci muitas mulheres que fizeram a diferença através dos olhos de Pénélope Bagieu e, no volume dois, a ilustradora nos apresenta mais quinze personalidades que não mediram esforços para causar uma revolução em suas próprias vidas.

Se você é mulher, muito provavelmente já ouviu alguém dizer que não era capaz de fazer alguma coisa. A nossa sociedade nos faz acreditar que não podemos, não conseguimos, não somos competentes o suficiente. Já perceberam o quanto nós, mulheres, fomos e ainda somos apagadas da sociedade? Por exemplo, você já ouviu falar de Temple Grandin, uma mulher autista que revolucionou as práticas para o tratamento racional de animais vivos em fazendas e abatedouros? Ou de Katia Krafft, mulher e vulcanóloga, que passou sua vida inteira registrando vulcões, muitas vezes ficando ao pé dos fluxos de lava?

São muitas, muitas mulheres que enfrentaram vários obstáculos para alcançarem o topo. Cada história apresentada por Bagieu é importante à sua maneira. As ilustrações são um espetáculo à parte e novamente fiquei impressionada pela linguagem acessível. Isso me deixa muito feliz porque torna o quadrinho muito apropriado para crianças e convenhamos que é extremamente importante criarmos nossos filhos mostrando que mulheres são sim muito importantes. 

Minha experiência com Ousadas #2 foi magnífica, principalmente porque eu conheci personagens muito importantes que ficaram no meu coração por causa dos seus feitos. Tem a Nellie Bly, jornalista que deu a volta ao mundo em 72 dias para simular a viagem do personagem Phileas Fogg, do livro de Júlio Verne — é claro que quase ninguém acreditava que ela conseguiria; Hedy Lamarr, uma atriz & inventora que abriu as portas para várias coisas que não vivemos sem hoje em dia, como o wi-fi, por exemplo (ah, enquanto eu pesquisava, descobri que a Showtime está produzindo uma série sobre ela e que a Gal Gadot vai interpretá-la, uhuuu); e a minha preferida de todas, Mae Jemison, médica, engenheira e nada mais nada menos que a primeira mulher negra a ir para o espaço — e a primeira pessoa a ir para o espaço & participar de um episódio de Star Trek!

Já deu para perceber o poder que nós temos, não é mesmo? Além desses dois livros, Pénélope Bagieu, que é francesa, produz muito conteúdo para a internet em seu blog, o Ma Vie Est Tout à Fait Fascinante, então não tem desculpa para não acompanhar suas produções mais que incríveis, tá?

Título Original: Culottées vol. 2 ✦ Autora: Pénélope Bagieu Páginas: 168  
Tradução: Renata Silveira Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora 

Postar um comentário

14 Comentários

  1. Conheço Pénélope por causa de Uma Morte Horrível, que é sensacional.
    Óbvio que li a resenha de Ousadas 1.
    Mais uma vez ela nos apresenta mulheres fortes, emponderadas que mesmo contra todas as adversidades lutaram por uma vida melhor, para encontrar seu lugar.
    São uma fonte de inspiração.

    ResponderExcluir
  2. Ah, preciso!
    Eu lembro da sua resenha, e também lembro que fiquei com muita vontade de ler desde então.
    Já vou incluir esse segundo na lista, é ótimo essas obras que nos apresentam mulheres que fizeram a diferença.
    Uma sensação de orgulho e admiração.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ana!
    São personagens tão diferentes e tão inclusivos ao mesmo tempo, que tornam a leitura tão interessante, ainda mais sendo HQ que torna tudo tão lúdico e real para a leitura.
    A questão da autista me chamou muito atenção bem como da Sonita Alizadeh.
    Deve ser uma leitura sensacional.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy!
      HQ é a melhor coisa que existe, né? Eu gosto porque dá pra gente dar pras crianças também! Espero que você leia!

      Excluir
  4. Como eu estou maluca por este livro e claro, o anterior também! Nós somos sim, ousadas e donas de nós mesmas. Mas há sim, mulheres ainda escondidas em seus medos, em seus desesperos diários. Que precisam de ajuda e se valorizarem.
    Por isso, a importância de enredos assim!
    Sendo uma Hq, melhor ainda!!!
    Preciso!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  5. Oi Aninha,
    É inacreditável que em pleno século XXI ainda vivemos numa sociedade machista né?! Tô numa vibe de auto ajuda e quando você pega esses livros/biografias para ler, a gente vê nitidamente um mundo completamente machista.
    Quero o primeiro livro e depois esse, aliás, se quiser me emprestar tá aí uma dica kkkk.
    Acho que a gente que sabe que o mundo é nosso que basta corrermos muito atrás para sermos reconhecidas, temos que ajudar as mulheres que acreditam que não é possível.
    Pelos exemplos contidos no livro já sabemos o que podemos esperar, muitas mulheres fortes que correram atrás pra mostrar que lugar de mulher é onde ela quiser.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga!
      Me pergunto isso todos os dias, nossa. Fico muito triste com muita coisa.
      Eu gosto muito de biografia porque além do mais a gente conhece muita coisa legal.
      O primeiro é bem lindo também, eu te empresto sim! Tá com a minha cunhada, mas vou pegar com ela depois.

      Excluir
  6. Olá Ana!
    Ao ler a resenha desta obra fiquei com vontade de assistir novamente o filme Estrelas Além do Tempo, pois, ainda que de uma forma diferente, o livro e o filme tratam do mesmo assunto: o desmerecimento das mulheres.
    E essa obra parece ser uma rica fonte de conhecimento para mostrar o envolvimento feminino em descobertas, criações e feitos, de modo a deixar claro que as mulheres podem sim fazer de tudo.
    É necessário elogiar também todo o aspecto visual da obra, que está perfeito.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ana
    Quero muito as duas HQs, por trazer um assunto tão importante para nós mulheres e claro para todos.
    Tenho certeza que todas as histórias são de mulheres impressionantes e ousadas, o caso da mulher autista me chamou atenção.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Livro muito importante e ótimo pra inspirar. Amei que tenha menção da jornalista que deu a volta ao mundo! Li aquele livro uns meses atras e tinha uma menção dela lá, mas só falando de uma jornalista que viajou pra simular as aventuras do personagem. Achei tão legal! Uma mulher! E também reconheci essa atriz que deu os primeiros passos pra invenção do wi fi. É muito legal poder ter esses exemplos pra gente se inspirar não é? ^^

    ResponderExcluir
  9. Eu acho essa linha de livros sobre mulheres históricas impressionantes e muito inspiradora. Lembro de ter lido o primeiro livro da série e ficado apaixonada com a história de uma rainha africana e espero poder contemplar essa nova leitura

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana
    Eu não conhecia esses dois livros, mas quero pra hoje!
    É importante demais que nunca nos esqueçamos das mulheres que tanto lutaram e conquistaram no mundo, e assim, também não perdemos a fé em nós mesmas.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, muito isso!
      São muito inspiradoras, fico muito feliz quando eu leio esse tipo de livro!

      Excluir
  11. Olá!
    Já tinha lido resenha desse segundo livro, a historia é muito interessante e que traz mulheres incríveis. Tenho desejo de ler e saber mais sobre elas.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir