O Dia Depois do Fora | Laura Conrado

 
Acredito que nunca tenha passado por tantas emoções dentro de um livro só, e isso não foi um comentário necessariamente positivo. Sabe aquela historia de se interessar pela capa? Então, foi bem isso. Amei a capa de O Dia Depois do Fora, e a partir daí, expectativas foram criadas. Ao ler a sinopse no verso da capa fiquei mais animada ainda para a começar a leitura. Nas primeiras páginas somos apresentados à Melissa e o seu drama de levar um fora na reta final  da faculdade. Ela vai se tornar uma dentista e está prestes a perceber que tudo que já tinha sonhado para o futuro não sairá como o planejado. 

Mel é uma garota que desde criança deseja ser dentista e vê nessa profissão a sua chance de sair da condição que a família vive e ser feliz longe dali. Estudou bastante e passou na universidade federal e lá conheceu Fred, por quem se apaixonou perdidamente e faz vários planos para o futuro dos dois, juntos. Durante o namoro, Melissa mudou bastante e, por medo de não ser aceita como era por causa da condição em que vivia, criou várias mentiras e assim foi levando o relacionamento. Então, ela se vê perdida ao levar um fora, já que tudo que havia pensado para si envolvia Fred. Se vendo numa situação desesperadora e dessejando que a dor que sente passe logo, Melissa faz um pedido inusitado: "Se houvesse um jeito de amanha não ser amanhã... eu preciso muito de ajuda! Muito!". A partir daí, Melissa passa e reviver esse dia inúmeras vezes.

Ao reviver o terrível dia pela segunda vez, Mel conhece Auxiliadora, a resposta para seu pedido da noite anterior. Em forma de bastante purpurina e uma luz fortíssima, Auxiliadora guia Melissa e a faz abrir sua mente e perceber as coisas a sua volta com outros olhos. Revivendo "o dia depois do fora" várias vezes, Mel se aproxima mais da pessoas realmente importantes e nota as decisões erradas que tomou durante a vida inteira. Com a mente mais aberta para perceber as coisas que faziam mais sentido na vida dela, os dias voltam a passar normalmente e conhecemos uma Melissa bem diferente da apresentada no início, muito mais madura e disposta a mudar e, quem sabe, encontrar um verdadeiro amor.

Surge, lentamente, um pequeno agradecimentos por estar vivendo o presente. Sem me culpar por erros nem me machucar buscando falhas que mataram meu namoro. E sem me desesperar com os dias que virão sem ele, mesmo que ainda goste de Fred. Hoje sou só eu e minhas lágrimas. E amanhã... Bem, eu já aprendi que não sei nada sobre ele.

Apesar do enredo ser bom, me senti perdida inúmeras vezes e até mesmo cansada dessa história de reviver os dias, principalmente no início da narrativa, já que muitos momentos e até mesmo falas eram exatamente iguais. O que me motivou a continuar a leitura foi a forma que a autora conduziu a narrativa, que despertou em mim uma vontade gigantesca de saber o que aconteceria com Melissa e como a história enfim terminaria.

Gostei bastante das personagens femininas, que lutam pelo que querem, fortes e batalhadoras... Melissa está inserida nesse meio, apesar de ter errado no início ao mentir por ter vergonha das suas origens simples. Nesse contexto, uma coisa muito boa que aconteceu foi acompanhar o amadurecimento da protagonista. Gosto de dizer a história da Mel (tirando a doideira de viver o mesmo dia várias vezes, rs), é a história de muitas garotas por aí!

A escritora desenvolve o enredo de uma maneira fluida e fácil de ser entendida. Em vários momentos é póssivel se identificar com a protagonista e sentir na pele os dilemas que ela vive. O livro é uma lição de vida, cheio de ensinamentos sobre se aceitar como é verdadeiramente, sobre amar e, acima de tudo, amor a si mesmo. Apesar da minha dificuldade com as partes repetitivas, gostei de O Dia Depois do Fora, leitura leve que me fez questionar muitas coisas sobre a vida.

Título Original: O Dia Depois do Fora ✦ Autora: Laura Conrado
Páginas: 266 ✦ Editora: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora
Texto por Raíssa Gasquel 
Ajude o blog comprando o livro através do nosso link!

Postar um comentário

15 Comentários

  1. Ola
    Realmente parece que o livro traz questionamentos importantes sobre o que nos somos de verdade .nao viver uma mentira na ansia de sermos aceitos pela sociedade .
    Somente quando nos aceitamos do jeito que somos e de correr atraz de nossos sonhos seremos felizes
    Gostei de saber que a protagonista é uma mulher forte .e batalhadora .
    Otima resenha

    ResponderExcluir
  2. Sim, você teve razão em se interessar pela capa, ela é linda! E eu entendo como é ter o futuro meio que perdido de uma hora pra outra hahaha fiquei mais interessada pela sua resenha :)
    Realmente, a autora tem que ter muita criatividade para prender o leitor em um dia que sempre se repete. Se em um livro com dias normais isso pode ser difícil, imagina assim? Mas que bom que você gostou!

    ResponderExcluir
  3. O título desse livro sempre me chamou a atenção.
    E a premissa me lembra um filme que curto muito: Feitiço do Tempo.
    Acredito que como no filme, Mel tenha que fazer algo diferente para sair desse looping do Tempo, e com certeza, ter novas atitudes, novas perspectivas e um novo modo de ser

    ResponderExcluir
  4. Ana!
    Já tive oporunidade de ler esse livro, no início, achei que o livro seria um daqueles que temos vontade de abandonar pelo caminho, pelo fato de ser um tanto repetitivo, algumas falas se repetem por alguns capítulos com as mesmas palavras e isso me desanimou um pouco. Bom é que persisti pela curiosidade, porque queria saber qual era o motivo da personagem se manter no mesmo dia vários dias. E que bom que fui persistente.
    Acredito que nada é por acaso e não foi por acaso que li esse livro justamente nessa época em que estamos confinados dentro de casa e podemos perder a esperança diante de tantas pessoas doentes e algumas até inconsequentes que acham que tudo não passa de ‘brincadeira’ e querem sair de casa de qualquer jeito e voltar as atividades na rua (não é o meu caso, porém pude fazer muitas reflexões mais do que já faço normalmente).
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Eu li esse livro nesse ano e também fiquei estressada um pouco com as repetições rs
    Acho que boa parte, poderia ter sido não escrita. Mas mesmo assim, é uma história leve, que traz sim,lições importantes e é literatura nacional.
    Coisa que eu amo demais!
    Vale a pena sim a leitura, ainda mais nesse momento que a gente precisa de histórias mais leves!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  6. A premissa do livro parece ótima, antes mesmo de chegar na parte em que o dia se repetiu, eu já estava com vontade de ler. Me encanto muito pelas capas também e adoro quando os livros nos trazem vários sentimentos, o ruim é quando nos frustramos com as leituras né? Que bom que no fim você gostou, imagino que eu também me sentiria um pouco perdida e cansada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. A capa realmente é muito bonita. O livro me lembrou do filme A Morte Te Dá Parabéns, que eu amo. No livro, eu acredito que realmente essas cenas de recomeçar o dia acabe ficando cansativo. Apesar disso, adorei saber que o livro tem várias personagens femininas batalhadoras. Uma pena um enredo tão bom acabar não funcionando tanto por conta do livro ficar sendo repetitivo demais.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana!
    A capa de O Dia Depois do Fora é mesmo muito linda, mas sinceramente o título não me atraiu, assim como a trama... Eu até li um livro onde a protagonista revivia o mesmo dia como acontece com a protagonista Melissa e não gostei, mas realmente, ler sobre o mesmo dia várias e várias vezes é muito chato e pra mim foi bem cansativo também... Bjos!

    ResponderExcluir
  9. A ideia dele é legal e me chama atenção porque já vi muitas histórias assim e algumas das minhas favoritas envolvem essa ideia de dias revividos, do amadurecer ao perceber as coisas que não enxergava e etc. Achei isso bem interessante e talvez gostasse ao ler o livro. Mas parece também que tem lá suas ressalvas aí no meio, coisa que talvez iria não gostar tanto. Não sei, chamou atenção mas ainda não tanto pra ler agora.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana
    Reviver esse bendito dia várias vezes é foda, mas por outro lado ajuda Mel a dar valor ao simples. Faz ela pensar sobre tudo que era necessário na vida que ela simplesmente fez questão de ignorar.
    Quero ter oportunidade de ler, beijos.

    ResponderExcluir
  11. Olá! Essa capa também foi o que chamou minha atenção para esse livro, ela é linda demais, eu achei a proposta da autora em fazer a personagem ficar revivendo um dia, para conseguir aprender lições valiosas, sensacional, embora o fato de algumas partes ficarem um tanto repetitivas tenha me preocupado, (e pelo jeito com razão) mas a escrita da autora parece ser tão fluida e bacana que isso torna-se apenas um detalhe, espero poder conferir o livro em breve.

    ResponderExcluir
  12. Oii Ana!
    Eu já tinha visto esse livro e me apaixonado pela capa, porém não comprei e fazia muito tempo atrás. Ao ler a resenha agora me lembrou um pouco de um filme que envolve uma tão de marmota que o cara vive o mesmo dia todos santos dias, meio que me lembrou isso. Fiquei até curiosa pela trama e pelo desenvolvimento da personagem. Talvez eu leia!

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  13. Oii, gostei muito da sua resenha, o enredo do livro é muito bom, não tem como não ficar curiosa haha Mas com suas ressalvas, fico com medo de largar a obra pela metade.
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  14. Amiga, ouvi falar muito bem dos livros da Laura Conrado, mas nunca dei uma chance. Esse despertou o meu interesse, quero ler!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Ana
    Tenho muita vontade de ler esse livro .
    A Melissa parece ter que passar por momentos difíceis nessa repetições de dias, para só assim, se encontrar e se aceitar como é.
    Fiquei curiosa para do final.
    A capa é linda mesmo.
    Bjs

    ResponderExcluir