Sol da Meia-Noite | Stephenie Meyer


Obviamente todo mundo aqui conhece, no mínimo, o enredo principal de Crepúsculo: uma adolescente como qualquer outra que se apaixona perdidamente por um vampiro. A história de amor entre Bella Swan e Edward Cullen marcou gerações e continua fazendo parte da vida de tantos leitores, e justamente por isso Sol da Meia-Noite foi tão aguardado por nós. Depois daquela confusão toda com o vazamento dez anos atrás, achei que nunca mais teria acesso à história do primeiro volume da saga através dos olhos do Edward. E cá estou eu, depois de tanto tempo — e depois de tanto encher o saco de vocês no Instagram —, para contar minhas impressões totalmente duvidosas, diga-se de passagem, para vocês.

Não vou destrinchar o enredo porque acredito que a maioria de vocês já teve contato pelo menos com o filme e sabe como a história funciona. A única mudança verdadeira entre Crepúsculo e Sol da Meia-Noite é o narrador, ou seja, os acontecimentos permanecem os mesmos. Ainda assim, há muitas informações novas e interessantes, principalmente sobre o passado do Edward e sobre a família Cullen no geral. Gostei muito também de saber detalhes sobre cada membro da família, mas uma das coisas que eu mais gostei de verdade foi a proximidade entre Emmett e Edward, coisa que a gente não percebe através da narração da Bella.

Como vocês bem sabem, o livro possui mais de 700 páginas e muitas pessoas ficaram se perguntando o porquê disso, visto que Crepúsculo tem pouco mais que 400. A justificativa é que o narrador, dessa vez, é um vampiro ansioso. Parece engraçado, mas é a verdade. O Edward pensa muito, analisa mil e uma possibilidades dos mínimos acontecimentos que podem decorrer de alguma decisão que ele toma e sim, isso preenche páginas e mais páginas. Eu particularmente não achei ruim, porque eu já sabia que a personalidade dele era essa e eu gostava mesmo de saber o que ele estava pensando.

Ainda assim, hei de concordar que o ritmo de Sol da Meia-Noite é muito mais lento que os outros livros da série e obviamente isso é resultado da combinação entre Edward pensativo-filosófico e os capítulos que são extremamente longos. Gente, é óbvio que eu vou defender o Edward a todo custo, então não esperem menos, pelo amor de Deus, mas vocês me conhecem e bem sabem que eu odeio capítulo grande demais, então sim, isso para mim foi um ponto negativo. É claro que a história começa de fato a ficar mais interessante a partir do momento que Edward decide conversar com Bella, ainda que tenhamos que lidar com os pensamentos dele sobre ter que se afastar a todo custo por ser perigoso demais — desconheço ser mais dramático, porém amo.

Desde Crepúsculo eu já notava uma postura extremamente protetora do Edward, mas foi só aqui que eu percebi, na realidade, que o moço é bem neurótico, para não dizer obcecado. Eu já cansei de comentar com vocês que acho a coisa mais ridícula do mundo ele entrar no quarto da Bella à noite, né? E tendo contato com os pensamentos dele fiquei ainda mais incomodada, principalmente porque ele sabia que não era certo, mas não conseguia se controlar. Não consigo exatamente encontrar uma justificativa para tal comportamento... Mas ao mesmo tempo entendo que não é um relacionamento comum, afinal, estamos falando de uma humana e um vampiro, né? Ah, eu também sempre fico muito pistola com o lance dele achar que sabe o que é melhor pra Bella sempre, sendo que a única pessoa que pode saber disso é ela mesma!

Sempre que eu assisto aos filmes ou tenho contato com os livros fico pensando no quanto esse relacionamento em específico ilustra os romances dos anos 2000 e o quanto a gente achava que eles eram perfeitos. Acho que hoje já conseguimos ter um discernimento melhor, né? Por exemplo, eu não acho nem um pouco saudável a dependência que eles têm, esse negócio de um não conseguir viver sem o outro, mas eu entendo que isso era o normal para a época e era essa a visão que tínhamos de amor. Mas também confesso que passo um pouquinho de pano sim, já que vejo tantos problemas e continuo gostando da história e panfletando pra todo mundo. Paciência...

Em compensação, se tem uma coisa que eu achei bem legal é o tanto que o Edward exalta a Bella. É engraçado porque ela não pode abrir a boca que ele já fica: "nossa mas ela é muito boa, perfeita, caridosa, prestativa, cuidadosa, amável, gentil, sincera, empática, corajosa, encantadora..." e todos os melhores adjetivos que vocês possam imaginar. Eu achei legal porque em Crepúsculo a Bella se autodeprecia tanto que é realmente difícil a gente achar alguma coisa realmente interessante nela, então é pelos olhos do Edward que a gente confirma que a menina é realmente especial, que ela tem um coração maravilhoso e bom!

Sou suspeita para falar, mas a cena da campina foi a coisa mais linda e brega do mundo, e eu amo! E também quase morri quando chegou na parte do jogo de beisebol, a sensação que eu tive foi que estava lendo tudo pela primeira vez. A caçada também é muito mais eletrizante pelo ponto de vista do Edward e trás muitas respostas... Tipo como eles fizeram para encontrar a Bella e chegar a ela tão rápido, tudo envolvendo coisas sobrenaturais, obviamente. E lembram daquela desculpa que deram "a Bella caiu dois lances de escada e atravessou uma janela"? Só posso dizer que os Cullen realmente pensam em tudo, rs.

Bom, acho que eu falei tudo o que eu queria... E realmente foi uma experiência muito legal para mim, principalmente por causa do sentimento de nostalgia, sabem? Toda vez que eu lia as baranguices românticas que eles diziam um pro outro ficava me sentindo uma adolescente de 15 anos, da mesma forma que me senti quando li pela primeira vez. Por isso, nessa resenha em específico, não tô levando muito em conta toda a minha experiência como leitora, no sentido de apontar várias falhas de enredo, problemas na narrativa ou na construção dos personagens... Eles existem, mas amei tanto esse livro por causa dos sentimentos que ele me trouxe que não poderia ter sido menos que perfeito. E acho que vocês entendem.

Título Original: Midnight Sun ✦ Autora: Stephenie Meyer ✦ Páginas: 736 
  Tradução: Carolina Rodrigues, Flora Pinheiro, Giu Alonso, Maria Carmelita Dias, Marina Vargas e Viviane Diniz ✦ Editora: Intrínseca
Livro recebido em parceria com a editora
Ajude o blog comprando o livro através do nosso link!

Postar um comentário

19 Comentários

  1. Por isso te adoro Anaaaaa! Porque você mesmo amando o livro e os personagens, não deixa de ressaltar o que eles não tem de tão bom assim.
    Uma Coisa que me desanima completamente é capítulo extremamente longo.....cansativo e desestimulante demais.
    Como não li os livros, (não me odeia Ana, tá?!) Vou procurar a cena da campina, afinal quem escreve aqui é a rainha dos clichê fofos e românticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capítulo longo me deixa muito triste e desanimada, nossa. Me dá uma preguiça. kkkkkkkkk Mas a gente releva, né?

      Excluir
  2. Que foto mais linda!!!! Por sua culpa, aproveitei essa semana que estava mais "folgada" e revi todos os filmes Crepúsculo. Não por gostar da saga demais não. Mas por sentir isso que você citou, nostalgia!
    E foi bom demais fazer isso, pois vários detalhes tinham passado despercebido e pude aproveitar cada momento, cada cena e chorei no final rs
    Crepúsculo faz parte da nossa vida como leitores e como eu não tenho os livros, revi todos os filmes, pois sim, pretendo muito ler Sol da Meia Noite!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  3. Que cabelão lindo, Deus abençoe! Vi você escrevendo a resenha no story haha. Deve ter sido realmente incrível para os fãs, ter a sensação de voltar no tempo e relembrar tudo com carinho. Edward é um personagem muito misterioso, até eu que não sou fã da série, se tivesse a oportunidade, gostaria de conhecer a versão dele da história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Não tenho muito o que falar sobre Crepúsculo, porque nunca li os livros e só assisti o primeiro filme, bem na época do lançamento. Fico feliz que você, e os fãs no geral, tenham gostado do livro e de terem sentido a nostalgia da saga depois de tantos anos. Me senti nostálgico quando li Os Cantos dos Pássaros e das Serpentes, do universo de Jogos Vorazes. O melhor de spin off como esses é que deixa mais claro pra nós, leitores, diversos cenas que aconteceram durante a saga.

    ResponderExcluir
  5. Não ando tendo essa coragem toda de ler esses relançamentos de sagas que tão fazendo. Jogos vorazes, crepúsculo... dá uma curiosidade, mas ahh, que preguiça. Por um tempo quis tanto esse livro, li aquelas partes que vazaram e tudo, mas aí passou, a febre passou, a graça acabou e demorou 84 anos pra lançar. Achei interessante ver o que estão falando, tipo como o personagem pensa como louco e a obsessão que agora tá mais clara, outros relacionamentos dele e família e etc. Mas nem sei se como fã da saga teria esse animo todo pra ler. É muito grande! E parece bem arrastado...
    Legal pra quem ainda ama essa saga e quer mais um pouquinho, ver mais, ter finalmente o tal livro do ponto de vista dele. Mas ô coragem! Uma nostalgia de muuuuuuitas páginas xD

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ana
    O dia que vi as fotos que você postou no Twitter que ficaram lindas das, eu já imaginava que você ia usar essa de costas.
    O pouco que conheço da saga é pelos filmes, mas também não gosto quando ele fica no quarto da Bella a noite vigiando o sono dela. Meu eu adolescente amava esse tipo de atitude, mas hoje sabemos que não é legal.
    Gosto que você é sincera e nem por isso deixa de gostar da saga.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa de costas ficou linda, né? Amei meu cabelo nela, hahaha. Obrigada <3

      Excluir
  7. ola
    que cabelo lindo ! a foto ficou linda ! mesmo não sendo fã de crepusculo eu respeito e entendo toda essa nostalgia que os fãs estão sentindo . gostei da sua resenha ,mesmo com algumas ressalvas deu para perceber que a autora foi feliz em trazer a estoria sob o ponto de vista do Edward.
    parabens pela sinceridade com o livro e com voce mesma

    ResponderExcluir
  8. Estava tão ansiosa por esse livro desde os meus 12 anos. Amo livros que tem as duas versões, e ficava me perguntando porque a autora não tinha feito aquilo. Ou seja, esse é um sonho se tornando realidade. Edward foi sempre muito calado, muito observador, então a gente já imaginava mesmo que dentro da cabeça dele estaria passando mil e um pensamentos. Estou muito ansiosa pra ler, conhecer ainda mais esse universo.Mesmo sabendo de tantas críticas pra ele e do relacionamento dele, acho que é extremamente válido a gente conhecer esse personagem.
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Ana!
    Vou dizer, acompanhar os pensamentos de Edward por 700 páginas, só para quem é fã mesmo, como nós.
    Curiosa para ver a versão do Edward.
    Revivendo por uma ótica diferente.
    Mas que bom que gostou, porque andei lendo umas resenhas não tão boas do livro.
    Ainda asim, ando Curiosa pela leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. Amigaaaaaaa, estava doida para ver sua resenha completa hahaha. Eu confesso que não fiquei com vontade de ler Sol da meia noite, e depois que soube que o Edward é TÃO pensativo assim minha vontade sumiu! Mas eu concordo contigo, é estranho demais ver toda essa dependência deles, algo bem fora da realidade (ou, pelo menos, deveria ser).
    Os Delírios Literários de Lex
    Participe do Top Comentarista de Agosto!

    ResponderExcluir
  11. Oiii Ana!
    Meus deus, todo lugar que eu vou tem você falando de Crepúsculo! kkkkk
    Acho que não vou fala muito, você bem sabe que não li nada dessa serie mas estou curiosa. Então é isso! kk

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ana!
    Eu nem acreditei quando vi o lançamento de Sol da Meia-Noite, pensei que era fake e fui correndo pesquisar pra saber se a informação era verdadeira rsrs... Eu ainda não li mas estou muito ansiosa para ler e conhecer a história através dos olhos do Edward!
    Confesso que não curto personagens narradores do tipo pensativo igual ao Edward, isso geralmente me cansa, mas vou tentar relevar - e torcer - para isso não ser um problema... Assim como essa mania dele de pensar que saber o que é melhor para Bella, essa atitude sempre me tirou do sério!
    Mas com certeza vou amar ver a Bella pelos olhos dele!
    Bjos, amei a resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, meu coração chegou errar as batidas, cê num tem ideia. Fiquei o ano inteiro esperando pelo lançamento, hahaha.

      Excluir
  13. Olá! Também tenho um carinho especial por essa saga (não chega nem perto do seu!), afinal foi umas das minhas primeiras aquisições, MAS acredito que esse lançamento está um pouco (muito) atrasado neh, e talvez essa seja a razão de eu ainda não ter avançado da página 20 (confesso que para mim pareceram 200), daí percebi que a leitura não estava fluindo muito bem, justamente por esse ritmo mais lento do Edward em nos contar a história, e para não me decepcionar (ainda mais), resolvi fazer uma pausa, pegar outros livros e retomar esse em outro momento para ter uma experiência mais proveitosa (estou torcendo por isso).

    ResponderExcluir
  14. Oii, Ana
    Pela sua resenha deu pra ver que o livro traz boas respostas e preenche tudo o que não ficamos sabendo em Crepúsculo.
    Aiii tô ansiosa pra ler!
    Vou ler esse mês ou no próximo. Tô com muitas leituras atrasadas, porém extremamente ansiosa por ele!
    Legal ver o Emmett e o Edward juntos, eu sempre tinha achado o Emmett caladão kkkkkk a Alice ej adoro, espero que ela apareça bastante.
    Bjs

    ResponderExcluir