A Prometida | Kiera Cass


Ainda não tenho muita certeza do que me chamou a atenção nesse livro. Talvez eu estivesse esperando uma narrativa leve e fluida, algo para me distrair. Com certeza não foi o que A Prometida me entregou. Ao invés de uma leitura leve e rápida, me deparei com um livro superficial, problemático e cansativo.

Na nova história de Kiera Cass conhecemos a jovem Hollis Brite, que vive na corte real de Coroa, no castelo de Keresken. Ela está prestes a ser pedida em casamento pelo rei de Coroa, Jameson. Tudo estava indo muito bem, ela estava feliz em sua posição, até perceber que seria apenas um enfeite ao lado do rei. Além disso, Silas Eastoffe, um jovem de Isolte (país vizinho de Coroa, com o qual já houveram desentendimentos no passado), chega ao castelo com sua família pedindo abrigo de seu rei, e acaba deixando a garota ainda mais confusa em relação aos seus desejos, pois ele a enxerga de uma forma que o rei jamais enxergou.

O livro é narrado em primeira pessoa, pela perspectiva da protagonista, Hollis. Talvez esse seja um dos motivos pelo qual eu senti falta de alguns detalhes durante a narrativa, principalmente da ambientação da história no começo. Essa falta de ambientação e a falta de acontecimentos relevantes nas primeiras páginas fez com que a primeira metade da história fosse mais arrastada para mim. Tive vários problemas durante a leitura, mas acredito que o principal foi a relação da protagonista com os demais personagens.

A começar pela própria Hollis, ela tinha muito potencial e poderia realmente ter feito a diferença, mas senti que a autora a utilizou como uma marionete e fazia com que ela pensasse e agisse apenas nos momentos que fossem mais convenientes para o enredo. Essa falta de caráter próprio foi um grande impedimento para mim na hora de simpatizar com os sentimentos da menina.

A relação dela com os pais também me incomodou bastante, pois eles quase nunca estavam presentes e, quando estavam, apenas oprimiam a menina, mesmo estando claro que a posição de maior prestígio no país em breve seria dela e ela raramente os enfrentava sozinha. O que nos leva à sua suposta melhor amiga, Delia Grace. Delia foi uma criança injustiçada por erros de seus pais, mas Hollis sempre esteve ao lado dela. Delia sempre foi mais inteligente e perspicaz e parece até inocente no começo, mas ao revelar alguns segredos no meio da trama, percebi que ela não era nada do que eu imaginava. Na verdade ela só pensa no benefício próprio e não se importa de verdade com a opinião da protagonista, inclusive sente muita inveja e ciúmes do que a amiga conquistou, mesmo quando percebe que ela está infeliz.

Apesar do plot ser, teoricamente, um triângulo amoroso, senti muita falta da presença do rei Jameson na narrativa. A relação dos dois sempre foi muito superficial e a protagonista sempre o tratou com muita cordialidade, como se os dois não tivessem nenhum tipo de intimidade. A história sobre como os dois se conheceram é tão superficial e clichê quanto a relação que eles mantêm, simplesmente não me conquistou.

O pior de tudo é que quando Silas Eastoffe chega ao castelo, junto de sua família, pedindo refúgio de seu rei, a protagonista parece se apaixonar instantaneamente por ele, depois de uma simples troca de olhares. Queria deixar claro que, a primeira vista, desconfiei de toda a família. A autora cria um clima de suspense sobre o passado dos Eastoffe, que deixaria qualquer um com uma pulga atrás da orelha, mas Hollis parece não se importar muito com isso e decide confiar neles logo de cara.

Eu estava errada em relação às minhas suspeitas, mas isso foi decepcionante. A verdade por trás da família não me deixou nem um pouco intrigada e o rumo que o "romance" entre Hollis e Silas tomou também não fez muito sentido para mim. Não posso dar muitos detalhes sobre essa parte, pois é provavelmente o maior spoiler da história, mas queria deixar claro que não fiquei feliz.

O único relacionamento do livro que me deixou feliz em alguns momentos foi a amizade da protagonista com a rainha de Isolte, Valentina. As duas começam se estranhando, claro, mas um tempo depois Hollis ganha certa intimidade com a moça e as duas se tornam boas amigas. Porém, como nada nesse livro são flores, existem alguns fatores que as impedem de ser o tipo de amigas que fazem trança no cabelo uma da outra e estão sempre felizes. Só o que me incomodou aqui foi o fato de não termos mais cenas das duas conversando.

Por fim, A Prometida prometeu muito mais do que cumpriu e terminou em uma tentativa falha de nos chamar atenção para o que acontecerá a seguir (ou não tão falha, pois quero saber sim o rumo que a história vai tomar - com expectativas abaixo de zero, claro). Mas de forma geral, sinto que Kiera poderia ter se aprofundado muito mais em algumas questões e trabalhado melhor em alguns pontos da trama, além de simplesmente deixar outros de lado. Espero sinceramente que a continuação seja melhor e que os relacionamentos entre os personagens sejam mais elaborados.

Título Original: The Betrothed ✦ Autor: Kiera Cass ✦ Páginas: 344
Tradução: Cristian Clemente ✦ Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Eu admito que até fiquei de olho nesse livro quando ele foi lançado,mas aí começou a chuva de resenhas negativas e abandonos que eu simplesmente, desisti de ter vontade ler rs
    Mas eu tenho uma teoria, por tudo que andei lendo: o livro só não funcionou muito bem a quem leu A Seleção e já foi com muita expectativa, pois para quem ainda não leu nada da Kiera, a leitura até que fluiu.
    Talvez seja esse o ponto chave rs
    Eu não tenho muita vontade ler não rs
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  2. Ale!
    Não tive oportunidade ainda de ler essa série, embora sempre veja resenha pelos blogs.
    Triste nos decepcionarmos com uma história que poderia ser mais bem desenvolvida e melhor escrita.
    Se continuar a ler, traz as resenhas por favor.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Adoro A Seleção!!! Então quando vi que Kiera estava voltando vibrei muito maaaasss lendo a sinopse fiquei: algo de errado não está certo....em minha humilde opinião, A Prometida é um E Se... de A Seleção,

    ResponderExcluir
  4. "A Prometida prometeu muito mais do que cumpriu" hahahah boa! Quando esse livro foi lançado eu quis muito ler, pois amava A Seleção e além disso, até queria esse na estante para completar a coleção, mesmo sendo personagens diferentes e etc. Vi muitas resenhas negativas sobre esse livro e decidi que era melhor não perder tempo. Achei que depois dessa, nem iria ter continuação..
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá! Pois é, o que chamou a minha atenção a princípio foi essa capa que eu achei linda, e o fato do livro ser escrito pela autora da TRILOGIA a Seleção, mas depois de ler tantas resenhas destacando um enredo fraco, personagens para lá de rasos e um triângulo amoroso sofrível, me deu aquela desanimada, claro que pretendo ter minhas próprias impressões sobre o livro, mas para isso, prefiro aguardar que a conclusão da duologia seja lançada!

    ResponderExcluir
  6. Ola
    não li a seleçao e esse então está totalmente fora de cogitaçao de le-lo .
    vi tanta resenha negativa que eu acho que esse livro será uma das grandes decepções literarias de 2020.
    uma pena pois eu vi tantas leitoras com altas expectativas em torno desse romance ,pelo fato de terem lido a Seleção e por consequencia terem ficado fã da autora .

    ResponderExcluir
  7. Mas gente, todo mundo que tá lendo esse livro é só bomba. Eu lá toda cheia de expectativa quando lançaram, porque gosto dos clichês dela, já tô pensando na raiva que vou passar aqui. Raiva ou tanto faz, porque parece ser dessas leituras que a gente lê e nem lembra depois de dois dias, de tão irrelevante. Mas gente...vou ver se leio ainda esse ano só pra saber da bomba...

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ale
    Nesse ano li A Seleção e gostei muito, principalmente os 3 primeiros livros amo demais.
    Tenho muita vontade de ler A Prometida, mas confesso que desanimei muito. A maioria das resenhas foram negativas, outro ser só pelo ponto de vista de Hollis.
    Estou esperando o segundo livro para ver se embarco nessa ou não.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. "Por fim, A Prometida prometeu muito mais do que cumpriu".

    Amei essa maneira de definir o livro, eu confesso que a pouca curiosidade que eu estava criando em torno da autora deu uma apagada. Você gostou de outros livros da autora?

    Carinhosamente
    Marcos Mariano/Pousada Nerd

    ResponderExcluir
  10. Está aí um livro que não foi pra minha tbr,quando foi lançado até fiquei empolgada por se tratar da autora de uma das minhas trilogias favoritas da vida,mas fiquei decepcionada e com zero vontade de ler ao ver tantas críticas negativas sobre o livro ainda que gosto pra leitura seja algo muito pessoal esse não me cativou em nada

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ale
    Li ele em novembro também e achei detestável.
    O que é inacreditável porque amooooo a série. A Seleção.
    A Hollis e todos os personagens achei muito superficiais e mal desenvolvidos.
    O final foi horrível. Mas sim, me deixou querendo o próximo. Embora sem expectativas também.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi!!
    Achei bem interessante a capa desse livro, mas sinceramente li e vi tantas resenhas negativas sobre essa história que fiquei com pé atrás e agora mais ainda depois de ler a sua resenha.

    ResponderExcluir