Love: A História de Lisey | Stephen King


Bem meus amores, como vocês sabem, se tem Stephen King no Roendo Livros, tem Jess — ou o contrário, né, hahahaha. E óbvio que vamos falar sobre Love: A História de Lisey por aqui também.

Lisey resolveu que agora era uma boa hora para colocar a papelada e alguns itens de Scott em ordem, afinal, já haviam se passado dois anos desde sua morte e ela precisava encontrar coragem para passar por esses processos. Além de mexer com seus próprios sentimentos, no escritório de Scott Landon — não só seu marido, também um famoso escritor — existem manuscritos de suas obras e muita coisa de seu trabalho para se lidar. Lisey não está disposta a aceitar qualquer oferta por esses escritos, mas sabe que muitas pessoas já estão de olho em tudo, faz tempo.

Scott e Lisey foram casados por 25 anos e compartilharam muitas coisas bonitas, muita intimidade e também momentos pra lá de tortuosos e um tanto assustadores, como o dia em que Scott levou um tiro de um fã. O processo de luto da Lisey é mostrado de uma forma bem clara pelo King e ele usa como recurso justamente a protagonista revirando revistas, recortes e papéis antigos e revivendo muitos momentos. Assim a gente entende onde entramos exatamente na história e somos conduzidos pelo autor para o desdobramento que ele quer.

E como se não bastasse todo o processo da perda de Lisey, ela precisa lidar com outras questões familiares e com pessoas hostis, violentas e com comportamentos psicopatas, que tinham muito interesse no marido e seus livros. Mistura-se um pouco do sobrenatural com a maldade humana (como King costuma fazer muitas vezes) e os sentimentos descritos são bem palpáveis para o leitor.

Agora, você pode me perguntar se eu gostei do livro, já que sou defensora do King, haha. Acredito que esse livro em específico pode ser até bem íntimo para ele, principalmente por se tratar de (mais) uma história sobre um autor. Como vocês devem ter percebido, se acompanham as resenhas dele por aqui ao menos, o King as vezes repete um pouco seus temas. O que eu acredito é que isso não é um problema no caso de Love, mas você consegue claramente fazer um paralelo da vida do autor com o livro.

O começo da história também pode ser um pouco confuso por causa da mudança de tempo (assim como em It, Carrie...), o que faz com que o leitor possa perder um pouco do interesse e se perguntar qual a razão de Lisey dar tantas voltas em certas coisas, mas acredito que com o passar das páginas a leitura engate bem. É um livro sobre amor e horror, que sim, eu gostei bastante mesmo que em certas partes seja bem diferente do que estamos acostumados do autor. Provavelmente não seria minha indicação para quem nunca leu King antes, mas com certeza me marcou de diversas formas.

Outra coisa que acho interessante vocês saberem é que a narrativa é bastante descritiva, com cenas hiper detalhadas, inclusive que mostram tortura. Então, se algum de vocês for sensível a esse tipo de coisa, recomendo que tenha cautela. Love não é inquietante "só" por isso, senti como se eu estivesse dentro da cabeça do King, o que provavelmente é muito bizarro. Ah, essa história também é cheia de easter eggs que levam a outras histórias do autor, artifício muito usado por ele e que eu adoro!

Uma notícia muito boa: se você gosta de livros virando outras mídias,  existe uma série da AppeTv que estreou em junho de 2021 chamada Lisey's Story (mesmo nome do livro em inglês) e vou até deixar o trailer aqui, que está sensacional. Fiquei curiosa pois amo a Julianne Moore e já adicionei na minha listinha para assistir em breve!


Título Original: Lisey's Story ✦ Autor: Stephen King
Páginas: 536 ✦ Tradução: Fabiano Morais ✦ Editora: Suma
Livro recebido em parceria com a editora

Postar um comentário

19 Comentários

  1. Jess!
    Sou fã do King também e cada nova resenha que vejo de um livro dele que ainda não li, fico fascinada e já querendo.
    Aquele terror que dá um friozinho na barriga.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou bem suspeita né Rudy? Todo livro novo é uma ansiedade diferente pra ler haha <3

      Excluir
  2. Eu admito que tenho um misto de sentimentos em relação a este livro: medo e vontade rs
    Eu confesso que comecei a ver a série e desisti no terceiro capítulo por não conseguir de jeito nenhum entender o que estava acontecendo de fato.
    Mas vou retomar ela em algum momento, sei que vou.
    Por isso penso que talvez lendo, eu me abra mais a loucura do Mestre rs
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela, eu te entendo. É que o terror que o King faz mistura muitos elementos, o físico, o espiritual... Nesse livro não é diferente. Acho que a série pode confundir um pouco de começo quem não leu, mas acredito que mais pra frente se explique. Vou começar logo ela pq estou curiosa hehe

      Beijinhos

      Excluir
  3. Um prato cheio para que é fá do King hein, uma vez que possui a conexão com outras obras dele.
    Li uma resenha desse livro que dizia que os vivos desse livro causavam mais medo que a parte sobrenatural. Bem vida real né.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já dizia a minha mãe: "temos que ter mais medo dos vivos do que dos mortos" e eu vou ter que concordar HAHAH com certeza o maior problema aqui são eles.

      Beijinhos

      Excluir
  4. Esse foi um lançamento do stephen que não tinha me interessado muito, mas gostei da resenha não sabia de alguns detalhados sobre o autor apontando na resenha.

    ResponderExcluir
  5. Estou em minha segunda incursão por King. Tô lendo Misery. Tá fluindo mas também tá ficando mais macabro.
    Vejo elogios a Love.
    Interessante ele abordar luto, sobrenatural e mistério

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chelle, se eu te disser que Misery me dá uns calafrios até hoje? Sério, tem uma cena que me perturba haha por mais que eu ame muito King, tem livros deve que possivelmente eu nunca vou reler por conta disso :P

      Excluir
  6. To bem curiosa pra ler esse livro, e amei essa nova capa que a Suma desenvolveu. Esse é um dos poucos livros do king q tem personagens femininos no centro da historia neh, ou to enganada, nao o unico, mas um dos poucos.
    Ainda nao li nada do king alias, quero ler varios livros dele, n todos, e quero ler em ordem de lançamento tb, pq o cara da spoilers dos proprios livros rsrsrs help
    doida pra ver adaptação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, ele dá spoiler em alguns mesmo hahah principalmente se as histórias se passam no mesmo lugar. Em "Depois" ele cita coisinhas que, se você não leu os outros livros não estraga nada, mas tem uns que são impossíveis de ler sem os outros.
      Gosto bastante de falar pras pessoas lerem em ordem cronológica, acho que ajuda muito a entender a lógica que ele usa também!

      Beijinhos e obrigada por aparecer por aqui <3

      Excluir
  7. Que capa mais linda! Com certeza eu compraria só por ela hahah eu tenho tanta vontade de conhecer a escrita desse homem (pode ficar chocada, nunca li nada dele KKKK) mas o que vejo de resenhas incríveis, me faz ter vontade de conhecer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu lembro de que quando eu era criança e também na adolescência, as capas do King me chamavam muita tenção. Com a repaginação delas aqui, fiquei na expectativa. De fato eu acho que essa é a minha segunda favorita haha a primeira sempre será It <3
      Love é bom, mas se você nunca leu, eu sempre vou indicar Carrie, que é uma ótima leitura (e bem mais curta).

      Beijinhos Bru!!

      Excluir
  8. Oi Jess, tudo bem?
    Primeira vez por aqui e adorei o blog!
    Não solicitei esse livro à editora quando esteve disponível porque acho que não faz tanto meu estilo. Essa hiper descrição do King não foi legal pra mim quando tentei ler um livro dele uns anos atrás. :( Mas você me lembrou que existe a série, então vou tentar dar uma chance pra conhecer a história por meio dela!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Priih! Pois é, o bom de existir a série é que poupa a gente de imaginar umas coisa também haha ainda mais se você consegue criar imagens muito bem (o que é o meu caso). Então é uma chance de conhecer a obra, sem que ela fique tão terrível - se bem que eu sinceramente acho que pode ser bem tenso também.

      Beijinhos!!

      Excluir
  9. Olá! Essa capa e título até me fizeram “acreditar” que o livro seria assim mais light para os padrões do autor (risos), mas pelo visto King não foge muito dos seus padrões e fez mais um livro que nos fará refletir sobre o comportamento humano, claro que com alguns solavancos pelo percurso.

    ResponderExcluir
  10. Eu comecei a ler "Carrie - A estranha" eu escolhi esse, pois já assistir o filme e acho que posso está mais preparada (sou muito medrosa) um livro lançamento recentemente do stephen que quero ler é "Billy summers" é mais meu estilo.

    ResponderExcluir
  11. Olá Jéssica!
    Eu fui lendo e resenha e achei a trama super autobiográfica! E olha que eu nem sou fã do autor e nunca li suas obras rsrs. A capa é linda! Realmente não deve ser uma leitura fácil, mas achei interessante você mencionar que se sentiu na cabeça do autor. Vou seguir seu conselho e não começar por ele caso decida um dia me aventurar pela King-lândia, até porque eu não iria encontrar nenhum easter egg, o que por sinal acho uma característica muito bacana das história do autor. Espero que a adaptação agrade aos fãs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. OLA
    Embora tenha dois livros A espera de um milagre e Desespero eu ainda náo li nenhum livro do autor. Sei que A espera de um milagre não é um livro de terror por isso se eu escolher ler algum livro dele eu lerei esse .
    Esse que você resenhou não chamou tanto a minha atenção. Não curto gênero terror .

    ResponderExcluir