2 de fevereiro de 2017

Resenha: Juntando os Pedaços

Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.

Título Original: Holding Up the Universe
Autora: Jennifer Niven
Páginas: 392
Tradução: Alessandra Esteche
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

Não parece ser exclusividade minha ter pegado esse livro para ler por causa de Por Lugares Incríveis – que, inclusive, é um dos meus livros preferidos –, outra obra escrita pela Jennifer Niven. O livro fez tanto sucesso que foi um dos maiores destaques do gênero YA em 2015 e fez com Niven viesse para a Bienal do Livro no ano passado. Eu gostei muito de Juntando os Pedaços, mas faltou muito para chegar aos pés do livro anterior da autora. 

Aqui, conhecemos a história de Libby e Jack. Libby é uma garota que sofre bullying por causa do seu sobrepeso desde que era pequenininha. Quando tinha apenas dez anos, perdeu a mãe e isso fez com que ela desenvolvesse uma compulsão alimentar tão severa que engordou a ponto de não conseguir passar pela porta da casa. Após ter uma crise de pânico, foi resgatada da sua própria casa e o pior, todo o acontecimento foi televisionado. Algum tempo depois e 150 quilos mais magra – mas ainda muito acima do peso –, Libby resolve voltar para a escola mesmo sem saber se será bem recebida. Já Jack é aquele típico garoto popular que todo mundo queria ser, mas que esconde um segredo: ele é portador de uma doença neurológica rara, a prosopagnosia, que o impede de reconhecer rostos, inclusive dos amigos e familiares. 

As histórias dos dois personagens se cruzam quando Jack resolve participar de uma brincadeira incrivelmente babaca onde Libby é o principal alvo. Bullying e preconceito são temas que gosto muito de ler em livros no geral, mas fico extremamente feliz quando pego um YA que fale sobre o assunto, porque geralmente consegue chegar em mais pessoas. O fato de Jennifer Niven ter criado um personagem negro e uma personagem gorda fez toda a diferença porque gerou aquela representatividade que todos nós esperamos nos livros que lemos – pelo menos que eu espero. 

Libby, apesar de sofrer com ansiedade, aguentar pessoas babacas o tempo inteiro na cola dela falando um monte de asneira, é tão forte e de bem com a vida que chega a dar inveja – é claro que volta e meia fica magoada com as coisas, porque ações e palavras machucam. A mensagem que Libby tenta passar constantemente é justamente o que eu queria que todo mundo entendesse: “por que as pessoas se importam tanto com a aparência uma das outras?”. Que diferença faz uma pessoa ser negra, gorda, baixa ou alta, vestir ou não determinado tipo de roupa? O que isso implica na personalidade dela? Quem as pessoas pensam que são por achar que são melhores que as outras só porque seguem um padrão que a sociedade impõe? 

Jack já é aquele tipo de pessoa que, apesar de jurar para si mesmo que não, se importa e muito com o que as outras pessoas pensam dele, mas cheguei à conclusão que não é uma coisa que faz por mal. Para falar a verdade, acho que todas as ações de Jack no decorrer do livro são tipo uma desculpa, uma justificativa para tentar lidar com a sua doença sozinho. Gostei da forma como a autora detalhou a doença, que eu não fazia ideia que existia, no livro. Ao que parece ela realmente fez uma pesquisa profunda sobre o assunto e eu acho isso incrível. Imaginem só quantas pessoas têm um personagem para se identificar, agora! 

É claro que o ponto alto do livro foi como os dois personagens, cada um com um tipo de problema, se aproximaram e tentaram se ajudar de alguma forma. Foi muito bom ler como os dois foram achando força um no outro e como isso influenciou nas decisões de cada um. Outra coisa que me agradou bastante foi o desenvolvimento do romance que começou com uma amizade, como quem não quer nada, e foi crescendo aos poucos. Quem lê minhas resenhas já está cansado de saber como eu detesto aqueles amores instantâneos, não é mesmo?

Apesar de eu ainda preferir um milhão de vezes a história de Por Lugares Incríveis, Juntando os Pedaços deixa uma mensagem muito, mas muito importante: “Alguém gosta de você. Você é necessário. Você é amado”. A única coisa que nos falta é acreditar. 

14 comentários:

  1. Olá Ana!
    Ual, que resenha...História bem emocionante e q lição nos trás...Gostei mto do enredo, vai pra lista de desejados!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Já ouvi falar dessa doença mas não sabia exatamente.
    Livros onde tem bullyng me entristecem bastante pq as pessoas conseguem ser cruéis demais. A autora fazer dos principais um negro e uma gorda é surpreendente e com certeza leria

    ResponderExcluir
  3. ANA!
    Bom ver um livro que mostra que mesmo com problemas, mesmo com seus próprios demônios a serem exorcizados, as pessoas podem encontrar o amor, até em lugares menos prováveis.
    E bom que os dois vão se conquistando aos poucos e passam a se gostar pelo que são e não por suas aparências.
    “Um saber múltiplo não ensina a sabedoria.” (Heráclito)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ana!!
    Gostei muito da resenha!! Ainda não li Por Lugares Incríveis!! Mas li esse livro e simplesmente adorei como autora descreveu esses personagens!! Não conhecia a doença de Jack a prosopagnosia!! E também gostei muita da Libby!! Que não deixou-se abater e mostrou para todos que era só uma pessoa comum!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. É uma pena que esse livro da Jennifer Niven não tenha alcançado a mesma experiência de que Por lugares incríveis, um livro que parece ser cheio de drama, e está na meta de leitura para 2017.
    Imagino que Juntando os pedaços seja bem emocional, por se tratar de dois personagens que costumam sofrer preconceitos: por sofrer de ansiedade ou ser alvo de gordofobia. Também não gosto de amores instantâneos, mas se a mensagem do livro for boa vale a pena a leitura.

    ResponderExcluir
  6. Já tinha lido resenhas desse livro e me apaixonei, amo livros que tratam sobre bullying, passei muito por isso (e as vezes ainda passo) então acabo sentindo na pele algumas situações. Amo quando livros neste estilo deixam a lição que não se deve praticar o pré-conceito por conta de tal pessoa ser diferente, sei que sempre que tem alguém que prática e acaba lendo algum livro neste genero, acaba pensando mais sobre o que faz e acaba mudando aos poucos.
    Esse livro esta na minha listinha preferencial de comprinhas kk

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana!
    Já li o livro, e ele entrou para minha lista de melhores do ano!
    Eu acho que a Jenny escreveu muito bem sobre preconceito durante todo o livro.
    Fora que os quotes são maravilhosos e merecem ser lidos de tempos em tempos né! Sem contar que o livro nos faz refletir em certos aspectos! Adorei a resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá, ultimamente estou vendo tantas resenhas dos livros dessa autora e ficando cada vez mais curioso para conhecer sua escrita. Adorei a sinopse do livro pois trata-se de um assunto interessante mas não muito conhecido, espero ler esta obra em breve. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Também adoro livros que tenham o bullying como tema, ainda não tive a oportunidade de ler Juntando os Pedaços, mas já ouvi vários comentários positivos sobre ele e acho legal ter essa representatividade de pessoas negras e pessoas acima do peso nos livros, gosto disso de mostrar que o que importa não é somente a aparência que importa e sim quem a pessoa realmente é, quero muito ler esse livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Sempre vejo resenhas super lisonjeiras os livros e a escrita de Jennifer Niven, mas ainda não tive oportunidade de ler nenhum. Juntando os Pedaços sempre me pareceu uma leitura super agradável e fiquei ainda mais curiosa depois de ler sua resenha. Acho que a história mostra que o nosso exterior nem sempre é reflexo do nosso interior e é bom ver como Libby e Jack mostram isso. Eu nunca tinha ouvido falar da prosogagnosia antes. Sem dúvida é um livro que quero muito ler!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Gosto de livros que falam sobre o bullying, porque é importante destacar assunto polêmicos em livros. Principalmente quando publico alvo do livros são adolescentes. E como tudo na vida tem sua reviravolta, a parte que tu diz que ambos, Libby e Jack se junta para resolver os problemas faz as pessoas pensarem que ninguém esta sozinho e que precisamos um dos outros para conseguir seguir em frente

    ResponderExcluir
  12. Quero ler esse livro, deve deixar o leitor bem pensativo em relação a esses estereótipos que a sociedade impõe. Também não sabia da doença de Jack, vi nas resenhas desse livro, é bom saber mais sobre ela e como lidar com alguém que tenha, não deve ser nada fácil para o personagem lidar com ela. Gostei da Libby que deu a volta por cima e resolveu viver sua vida, voltou a estudar é um grande exemplo de determinação.

    ResponderExcluir
  13. Olá! Achei muito interessante que a autora abordou temas como bullying e doenças nos personagens principais. Além de mostrar aos leitores a realidade vivida por tais pessoas, ainda dá mais visibilidade para esses problemas. Não tive a oportunidade de ler nenhum livro que falasse sobre isso, mas esse, com certeza, entra pra minha lista de leitura. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Ainda não li nenhum livro dessa autora, mas assim que li a sinopse desse livro ele logo me chamou atenção e lendo a resenha quero muito ler, gostei bastante dos temas que a autora trata ao longo dessa historia e principalmente a forma que ela acaba abordando e essas mensagens que o livro acaba nos trazendo, se tiver oportunidade quero muito ler esse livro !!

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©