Os Delírios de Natal de Becky Bloom | Sophie Kinsella


Eu tenho uma relação de amor e ódio com a Sophie Kinsella. O primeiro livro da autora que eu li foi Minha Vida (Não Tão) Perfeita, mas só gostei da segunda parte do livro, e o outro foi Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? e não gostei muito. Os Delírios de Natal de Becky Bloom é o nono livro da série Shopaholic, da conhecida protagonista Becky Bloom, mas é o primeiro que eu leio. Devo admitir que não esperava muito dessa história devido ao meu histórico com Kinsella, mas ela me surpreendeu bastante e eu simplesmente amei a leitura.

Resolvi dar uma chance a esse livro por saber que seria uma leitura leve e porque eu já assisti o filme inspirado em um dos livros, Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, e quando eu assisti gostei bastante e fiquei curiosa para saber um pouco mais sobre Becky. Mas o que eu senti lendo o livro, as passagens com as quais me identifiquei, superaram qualquer expectativa que eu pudesse ter criado.

Mas eu aprendi algumas lições importantes, que realmente mudaram meu modo de agir. Como, por exemplo:
1. Não uso mais sacolas de lojas. Elas eram minha maior felicidade na vida. Ah, meu Deus, a sensação de pegar uma sacola novinha em folha… as alças… o farfalhar do papel de seda… (Ainda fico boba de vez em quando com a coleção antiga que guardo no fundo do armário.) Mas agora uso ecobags. Pelo bem do planeta e tudo mais.
2. Apoio completamente o consumo responsável. Todo mundo sai ganhando! Você compra coisas legais e ainda consegue ser altruísta.
3. Nem gasto mais dinheiro. Eu só economizo.

Nesse livro Becky será a anfitriã no Natal e precisa organizar tudo: os enfeites, os presentes, os pratos a serem servidos, as músicas, enfim, tudo para que eles tenham um Natal perfeito. No começo ela se desespera um pouco ao saber que terá de organizar tudo sozinha, mas logo se anima e começa a fazer listas e mais listas de compras para que tudo seja perfeito. Mas como nem tudo são flores, os convidados de Becky começam a fazer muitas exigências e, para completar, seu ex-namorado roqueiro aparece na cidade e faz com que ela imagine quais são suas intenções.

Há muito tempo eu não ria tanto com uma história, nem me sentia tão próxima de uma personagem. Becky é muito mais que uma consumidora compulsiva e suas tentativas de conseguir os presentes perfeitos para sua família e amigos me fizeram rolar de tanto rir. Sua determinação para conseguir o que quer, até onde ela está disposta a ir para fazer quem ela ama feliz, é realmente impressionante. Além disso, ela é uma pessoa super empática e está sempre preocupada em ajudar e agradar a todos.

Ok. Nada de pânico. Nada de pânico, Becky. É só o Natal. Fico repetindo isso para mim o tempo todo – mas a questão é que não consigo mais acreditar nisso. Não existe essa coisa de “só o Natal”.
Está tudo saindo do controle. Por exemplo: 1. Minhas guirlandas sempre caem da prateleira da lareira, mesmo depois de eu usar Durex, fita crepe, fita dupla face e, na hora do desespero, de decidir usar meus halteres de ginástica para mantê-las no lugar. 2. Meu globo de neve gigante com uma vila de Natal vazou pelo chão ontem. 3. Meu vestido Alexander McQueen ainda não me serve, mesmo eu tendo feito vinte agachamentos antes de me enfiar nele e ter encolhido a barriga.

Apesar de Becky ser claramente nossa estrela principal, senti que os personagens secundários foram tão importantes e divertidos quanto ela. Seu marido é super atencioso, sua filha não poderia ser mais engraçada, seus pais também são sensacionais. Além de sua irmã (meia irmã, na verdade), que é vegana e faz com que Becky se esforce ainda mais para atender suas expectativas. E claro, sua melhor amiga, que sempre a apoia, mesmo quando pensa um pouco diferente.

A leitura desse livro para mim foi extremamente fluida e divertida. Claro que o livro é clichê, mas é um clichê divertido que, mesmo sabendo o que vai acontecer no final, faz com que você leia cada palavra de cada página ansiosa pelo que está por vir. A autora conseguiu me prender do início ao fim, chegando ao ponto de virar uma noite na história de “só mais um capítulo”.

Eu li esse livro como quem não quer nada, apenas para me distrair, mas acabei me divertindo muito e com certeza vou colocar os outros livros da série na minha lista de leituras. E tenho certeza que quem gosta da Becky vai amar essa história também.

Título Original: Christmas Shopaholic ✦ Autora: Sophie Kinsella ✦ Páginas: 480
Tradução: Natalie Gerhardt ✦ Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Postar um comentário

7 Comentários

  1. Amo chick lit logo sou fã da Sophie. Li todos os livros dela...bem quase todos....estou em falta com a série Becky Bloom. Não sei nem porque. Mas nunca me aventurei nesses 8 livros da série.
    Realmente Becky Bloom é a típica protagonista do chick lit: Atrapalhada e fofa.
    Como fã da Sophie, Ale te recomendo: Menina de Vinte, Fiquei Com Seu Número, O Segredo de Emma Corrigan e Samantha Sweet

    ResponderExcluir
  2. Acho que tenho essa mesma relação de amor e birra com a autora. Minha Vida também não me agradou tanto, sei lá, acho que foi meu início com ela e fui com muita sede, pois muitos elogiavam o trabalho da autora.
    Da série Becky, eu só vi um filme até hoje,mas este último livro tem sido elogiado demais, pela diversão que traz.
    Ainda darei uma nova chance a autora!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ale
    Não li nada da autora, mas estou adorando ler as resenhas dessa série pelos blogs que acompanho.
    Becky Bloom parece ser tão real que é compulsiva por compras, pensa na família, nos amigos e claro apronta algumas.
    Assim que tiver chance lerei, beijos.

    ResponderExcluir
  4. Ale!
    Gosto da autora, porque os livros que li dela, sempre me fizeram rir muito.
    Agora dessa série, li apenas esse e como falou, a eterna compulsão por compras da Becky é algo inimaginável e ao mesmo tempo, nos faz refletir e repensar nossos hábitos de consumo.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Legal ver que esse livro se tornou uma grata surpresa.
    Ainda não li nada da Sophie, mas estou pensando em dar uma chance.
    Já vi Os delírios de consumo de Becky Bloom, e gostei. Então acho que a série deve ser boa.
    E preciso tanto de leituras divertidas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá Ale, tudo bem?
    Estou passando por tantos momentos dificeis na vida que preciso de livros como este para me distrair um pouco da dura realidade.
    É tão bom quando uma história nos faz colocar aquele sorriso bobo no rosto né?
    Sophie Kinsela, com essa série divertidíssima, usa os clichês ao seu favor e entretém o leitor com uma história simples, mas que consegue passar mensagens importantes para quem está lendo.
    Como a série possui muitos livros, ainda não me organizei para lê-la, mas tenho certeza que a experiência será maravilhosa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Também tenho relação de amor e ódio com essa autora, um livro gosto, outro odeio...bem entendo o que deve ter sentido com Minha Vida Não Tão Perfeita, fui a mesma coisa de gostar só depois. Tenho birra daquelas meninas clichê em livro assim, mas algumas até são bem engraçadas. Essa série nunca tive vontade de ler. A personagem ao menos aqui tá parecendo bem engraçadinha e o livro rende um tempo bom, uma leitura gostosa e leve. Que prende. Talvez gostasse de ler. Mesmo não acompanhando muito dela conheço de filme também, então dá pra ter uma ideia e não se perder tanto assim sem ler os outros, acho. E natal é aquele clima né. Adoro ler livro de natal fora do natal também xD

    ResponderExcluir