É assim que se perde a guerra do tempo | Amal El-Mohtar & Max Gladstone


Vencedor dos prêmios Hugo, Nebula e Locus, É Assim que se Perde a Guerra do Tempo é um romance diferente de tudo que já tinha lido. Dotado de uma mitologia autêntica e uma narrativa em terceira pessoa complementada por cartas em primeira pessoa, é uma mistura de elementos e certamente por isso teve tanto sucesso e aclamação da crítica. Entretanto, como tudo que é inovador e diferente, me causou estranhamento em diversos elementos e nesses pontos de confusão tornou-se uma leitura difícil, mas que em nenhum momento foi enfadonha ou perdeu o o encantamento da narrativa. 

Blue e Red são duas guerreiras que se movem entre o tempo e espaço no que é chamado pela narrativa de fios. E aí eu encontrei a primeira dificuldade da leitura: em nenhum momento é explicado essa guerra, contra quem estão lutando, porque está acontecendo. E essa situação se estende até o final do livro e se torna frustrante para o leitor que sente que não pegou algum detalhe importante, mas na verdade ele nunca foi dito. 

Essas duas guerreiras se comunicam através de cartas e tem um amor proibido, mas que também não é explícito se é um amor erótico ou filia, por mais que aparente ser erótico, não é possível ter certeza. É mais uma imprecisão que torna complicado até torcer pelo romance ou não. De qualquer forma, nessas cartas entra em cena uma linguagem um pouco mais complicada, com frases em ordem indiretas e passividade verbal, o que torna as frases mais longas e emotivas. É um recurso poético excelente, mas somado às várias lacunas da narrativa, torna-se mais um empecilho para o desfrute do livro. 

Apesar de tudo isso, o livro é envolvente, provavelmente os leitores não entendam o porquê de boa parte do que está acontecendo, mas como acontece é muito claro, visceral e me lembra um pouco como jogos de video game funcionam. No fundo, não é muito sobre as motivações e sim sobre o combate, o ficar e lutar ou fugir e morrer, e isso os dois autores fizeram com maestria. 

Outro ponto positivo é ambientação, que é incrível e consegue transmitir todos os lugares e épocas que as personagens principais passam. Além disso, a edição está impecável, em capa dura, folhas em gramatura alta em papel pólen e uma textura e cor diferente nas página onde as cartas das protagonistas se encontram. É um bom livro, não à toa vencedor de três importantes prêmios. Entretanto, indicaria mais aos que gostam de ambientes cyberpunks, viagem no tempo e livros que deram origem à games!

Título Original: This Is How You Lose the Time War ✦ Autores: Amal El-Mohtar e Max Gladstone
Tradução: Natalia Borges Polesso ✦ Páginas: 192 ✦ Editora: Suma
Livro recebido em parceria com a editora

Postar um comentário

12 Comentários

  1. É isso, acho que a gente tem que saber diferenciar o que é uma leitura difícil de algo que é chato. Vejo muita gente confundindo sabe? Percebi que ele é cheio de teorias, até porque não explica muita coisa. Mas acho que eu gostaria de ler, até pelos comentários tão positivos.

    ResponderExcluir
  2. Sim, eu vejo muita gente falando que nao entende muito uma parte no livro, mas eu fico pensando talvez nao seja tao necessario tu focar nisso, talvez o autor/autora queira que voce foque em outra coisa sabe rsrs. Quero muito ler!!! A edição ta linda mesmo!!

    ResponderExcluir
  3. Eu amo cenários com viagens no tempo, espaço e claro, essa ideia do romance por cartas, nisso de não deixar nada explícito ou algo assim.
    Mas sei lá, penso que uma explicação de como tudo começou, a guerra, as situações, teria ajudado o enredo a ficar mais claro e com isso, teria conquistado mais o leitor.
    Já fiquei animada com isso da fonte confortável rs(meus olhos agradecem) e com certeza, é um livro que desejo muito ler!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  4. Nossa, tô doida pra conhecer esse livro. Ele parece ser lindo, de uma leitura gostosa e que fica na cabeça. Mesmo não tendo tantas explicações sobre certas coisas e etc, acho que a leitura compensa pelo sentimento que parece deixar. A gente se envolve bem com essa história das duas e pelos detalhes e coisinhas da trama parece que ela tem aquele jeitinho único, que te faz ficar pensando nessa trama por um bom tempo. A poesia da história me interessou. Parece dessas que você não vê tanta explicação mas reflete pela falta delas. Fica matutanto a história e tentando entender as motivações e juntar as coisas. Ah, adoro esse tipo de trama. Aquelas que deixa uma certa frustração por não esclarecer muito, mas te pega de jeito por isso mesmo porque você vai pensar muito nela depois de ler.

    ResponderExcluir
  5. My!
    Gosto de todo esse cenário de cyberpunk e viagem no tempo e também nessa escrita eespitolar através das cartas é bem diferente e torna o enredo bem interessante, apesar de suas ressalvas.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Em apenas 192 páginas os autores conseguiram criar essa história tão complexa e ao mesmo tão instigante e diferente.
    Acho que iria sentir certa dificuldade em compreender os pontos que você levantou .

    ResponderExcluir
  7. Olá, My,

    É a segunda resenha que leio sobre esse livro, e a primeira só mostrava os pontos positivos.
    Então agora fiquei na dúvida sobre o que achar desse livro KKKKKKK
    Mas acho que ainda vou dar uma chance, porque achei a premissa da história interessante.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá! Eita que essa é a segunda resenha que pego desse livro e apesar dos meus receios quanto à leitura, estou ficando cada vez mais interessada em descobrir a história dessas duas protagonistas! Não é o meu gênero favorito, até porque tem alguns termos que sempre me deixam perdida, mas a viagem no tempo me deixou um tanto quanto animada.

    ResponderExcluir
  9. Em primeiro lugar parabéns pela ótima resenha. Para mim o livro é um incógnita. Lendo a sua resenha não entendi nada do que se tratava a obra mas parece que ele é um pouco confusa. Não gosto de enredos confusos .
    E eu não gosto muito de livros com viagens no tempo .

    ResponderExcluir
  10. Olá My!
    Esse livro parece uma leitura bem desafiadora mas que vale a pena. A edição está maravilhosa mesmo, digna de destaque em qualquer estante. Como sou um pouco curiosa em relação a Guerras acho que vou ficar muito frustrada por saber que essa travada entre as personagens não tem um motivo aparente, mas já gostei da correspondência por cartas. Espero poder ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, My
    Os detalhes dessa edição faz toda diferença, as cores da capa são belas.
    Sua resenha é a primeira que leio do livro, agora compreendo a quantidade de indicações na pré venda.
    Gosto de viagens no tempo em filmes, desenhos mas ler nos livros não tive oportunidade. Outro atrativo na trama é o enredo em forma de cartas e , as protagonistas são interessantes.
    Quero muito ler, beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oiii,
    Amiga eu vi em algum lugar que esse livro não é tão bom assim.. Fiquei até na duvida se leria ou não, até porque a capa e o titulo chama atenção. A trama parece ser bem envolvente, mas o ruim que não saberemos de fato o motivo da guerra e isso com certeza me deixaria com interrogação sabe.. Odeio ficar sem saber dos detalhes que originou o acontecimento.. Quem sabe eu leia no futuro!

    Beijinhos: Tempos Literários

    ResponderExcluir