Eu finalmente terminei de ler Os Bridgertons, da Julia Quinn


Pois é, meu amores. Chegou o dia que vocês mais esperavam, aquele em que eu assumo que os romances de época não são tão horríveis quanto eu pregava, rs. Isso tudo porque eu resolvi ler O Duque e Eu, primeiro volume da série Os Bridgertons, e acabei me apaixonando. É claro que não foi do nada, como vocês podem imaginar. Eu fiquei muito curiosa para ver a série da Netflix, e achei mais que justo ler pelo menos a história da protagonista, Daphne, antes de assisti-la. Agora vocês que lutem comigo surtando por certos duques, viscondes e condes por aí.

Só para recapitular, não é que eu ache romances de épocas ruins, eu só nunca tive muita paciência pro contexto temporal. Nunca me agradou esse negócio de casamento arranjado e a sociedade extremamente patriarcal e machista do século passado — não que ainda não sejamos patriarcais e machistas, mas acho que vocês conseguiram me entender. A questão é que resolvi ler com o pensamento mais aberto, entendendo que as coisas eram daquele jeito e pronto, e foi justamente isso que fez com que eu aproveitasse e gostasse dos livros. 

A série criada por Julia Quinn é composta por oito livros + um spin off, que é um livro de contos lançado em 2016, exatamente 10 anos depois do último livro, A Caminho do Altar. Acho que os fãs e a própria autora estavam tanta saudade dos personagens maravilhosos que ela acabou não resistindo! Mas enfim... Cada livro tem como personagem principal um dos irmãos Bridgerton: Anthony, Benedict, Colin, Daphne, Eloise, Francesca, Hyacinth e Gregory. Essa é a ordem cronológica dos irmãos, do mais velho para o mais novo — como vocês podem ver, Lady Bridgerton achou que seria uma ótima ideia nomeá-los em ordem alfabética —, e não necessariamente a ordem em que eles aparecem nos livros. Por exemplo, conhecemos todos os personagens, primeiramente, no livro cujo enredo gira em torno de Daphne, O Duque e Eu. Mesmo quando não são protagonistas, volta e meia os personagens aparecem nos livros dos outros irmãos, e eu adoro isso.  

De um modo geral, a série como um todo tem um enredo principal. Se passa em meados dos anos 1810, numa época em que o sonho de todas as mães de família era que suas filhas se casassem bem. Sendo assim, as temporadas sociais em Londres bombavam e o único intuito era encontrar o marido perfeito — rico e com título, de preferência — em meio aos bailes ultra luxuosos. O que eu mais adoro é que a sociedade é muito puritana, pelo menos numa fachada, mas a verdade é que todos os personagens possuem segredos muito, mas muito "pecaminosos". 

Os Bridgertons é o tipo de série em que podemos ler os livros fora de ordem. O enredo não fica comprometido, uma vez que cada livro tem um protagonista diferente. Mas é claro que é muito mais interessante lê-los a medida que foram lançados, pois assim ninguém corre o risco de pegar spoilers, né? Então, para quem ainda tem dúvida:

O Duque e Eu, que tem Daphne como protagonista;
O Visconde Que Me Amava, que tem Anthony, o irresistível, como protagonista;
Um Perfeito Cavalheiro, que tem Benedict como protagonista;
Os Segredos de Colin Bridgerton, o próprio nome já diz, rs;
Para Sir Phillip, Com Amor, que tem Eloise como protagonista;
O Conde Enfeitiçado, quando finalmente Francesca tem a visibilidade que merece;
Um Beijo Inesquecível, o livro da Hyacinth;
A Caminho do Altar, do nosso caçulinha Gregory;
✦ E Viveram Felizes Para Sempre, que é composto por segundos epílogos de todas as histórias anteriores.


Agora vamos aos pormenores. Em primeiro lugar, alguém pode me explicar por que cargas d'água O Visconde Que Me Amava é o livro preferido de todos os fãs da série? Espero respostas sinceras de vocês nos comentários, porque na minha cabeça O Conde Enfeitiçado e Um Perfeito Cavalheiro são infinitamente superiores — eu juro que não tô tentando criar intriga, pelo amor de Deus! Risos! Falando super sério, eu comecei a me apaixonar já no primeiro volume, mas O Conde Enfeitiçado roubou meu coração, porque a Francesca é a personagem "esquecida no churrasco", sabem? Tão esquecida que nem na série aparece direito e nem apareceu na foto de família, rs. Quase não falam dela nos livros anteriores, então eu não esperada nada da história dela, e foi a mais sensível e bonita, ao meu ver. Tive a sensação de que a personagem era mais madura, e justamente por isso achei que o enredo foi melhor desenvolvido. 

Para quem tá curioso, a minha ordem de preferência dos livros é: O Conde Enfeitiçado, Um Perfeito Cavalheiro, O Duque e Eu, Um Beijo InesquecívelOs Segredos de Colin Bridgerton, O Visconde Que Me Amava, Para Sir Phillip, Com Amor e A Caminho do Altar. Também me apaixonei pelo livro de contos e dei cinco estrelas para ele, porque respondeu exatamente todas as coisinhas que eu queria ter ficado sabendo durante as tramas. 

Como vocês puderam ver, o livro do Anthony não está exatamente no meu hall dos preferidos, mas ainda é infinitamente melhor que Para Sir Phillip, Com Amor e A Caminho do Altar — tudo bem, um enemies to lovers realmente conquista corações, eu concordo, e a Kate realmente é perfeita e sem defeitos. Mas enfim, fiquei tão decepcionada com a trama da Eloise, gente! É uma das minhas personagens preferidas e achei que a Julia Quinn foi contra toda a personalidade dela ao casá-la com um cara tão, mas tão diferente dela... Ainda mais ela que queria desbravar o mundo, poxa! Em relação à história do Gregory, tive a sensação de que a Julia Quinn estava meio esgotada, achei bem superficial esse rolê da melhor amiga feia que não chama atenção de ninguém.

Ah, é claro que eu não me esqueci da cena polêmica de O Duque e Eu. Realmente gente, não tenho nem palavras pra dizer o quanto fiquei incomodada e não tem como fechar os olhos e ignorar. Ao mesmo tempo, acho que temos que ter um ponto principal em perspectiva: a primeira publicação do livro foi em 2000, o que significa que ele foi escrito, provavelmente, na década de 90... As visões eram diferentes, o que era socialmente aceito era diferente. E ainda bem que as coisas mudaram e que conseguimos enxergar coisas que não são tão legais! Prova disso é que na série da Netflix deixou a cena bem mais leve, inclusive. 

E por falar em série, eu gostei e muito da primeira temporada! Adorei as modificações que foram feitas no enredo para que as cenas ficassem mais dinâmicas e principalmente o desenvolvimento dos outros personagens, que só ganham uma maior destaque mesmo nos próprios livros. Inclusive eu amei todos os personagens e as escolhas dos atores... Parecem que foram feitos para os papéis, vocês concordam? Sim, eu sou declaradamente apaixonada por Simon Basset e nunca vou superar o fato de que Regé-Jean Page não vai voltar para a segunda temporada, ainda que eu esteja super ansiosa por ela. Enfim, talvez minhas divagações sobre a série sejam assunto para outro post, o que acham?

É isso, gente! Queimei minha língua e aposto que vocês estão rindo deliciosamente da minha cara enquanto leem esse post. Então agora é a hora que vocês aproveitam esse momento de surto para me indicar novos romances de época tão apaixonantes quanto Os Bridgertons. 

Títulos: O Duque e Eu | O Visconde Que Me Amava | Um Perfeito Cavalheiro | Os Segredos de Colin Bridgerton | Para Sir Phillip, Com Amor | O Conde Enfeitiçado | Um Beijo Inesquecível | A Caminho do Altar | E Viveram Felizes Para Sempre
Autora: Julia Quinn ✦ Páginas: Total de 2864
Tradução: Cássia Zanon, Ana Resende, Cláudia Guimarães e Viviane Diniz
Editora: Arqueiro

Postar um comentário

15 Comentários

  1. Vc correu e terminou antes de mim kkkk esse post foi tudoooo 💕💕

    ResponderExcluir
  2. Eu não ri, admito rsrsrs(mintoquedádó) mas é tão bom quando vejo ou eu mesma pago a língua.
    Eu não li nenhum dos livros da série ainda, só tenho o primeiro livro,mas sim, pretendo muito comprar os livros em algum momento que eu tiver dinheiro,né possível que vou ser pobre pro resto da vida.
    Quanto a série da tv, eu amei e muito a primeira temporada!!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Também não sou muito fã d romance de época, não se se porque a maioria das mulheres é muito bobinha ou se porque hoje em dia romances em geral não são o meu estilo preferido.
    Até agora só ouvi o áudio livro de O Duque e eu.
    Porém essa edição comemorativa dá vontade de ler porque é muito fofa, fora a curiosidade de saber se a série é realmente tão boa assim.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Berroooooo! Amiga, não tô rindo, juro, estou morrendo de gargalhar, não aguentei. Porque sou menininha e amooooo romance de época, MAS lembro de uma certa amiga dizendo que não leria, pois BEM!

    Zoeira a parte, fico mega feliz que tenha dado oportunidade a Quinn (obrigada dona Netflix), agora assista a série que vai valer cada segundinho <3

    ResponderExcluir
  5. Simm, eu que o visconde que me amava é muito adorando por causa do plot enemies to lovers. AAAAA O CONDE ENFEITIÇADO é tudo para mim. Eu demorei menos que 2 semanas para ler ela e fiquei surpresa, pois não lia tanto livro na época que li. Essa série é capaz de diversas ordens de livro mais amados a menos amado. A única coisa que não gostei foi algumas atitudes do anthony na série que para mim não combinou nadinha com personagem do livro. Também fiquei devastada com o Regé-Jean não está na 2°, continuo acompanho ele e o elenco em todo lugar que é canto, pois é um elenco maravilhoso.

    Esse mês no dia 15 fez um ano que divulgaram as primeiras fotos oficiais da série ❤ .

    ResponderExcluir
  6. Oii, eu ainda não terminei de ler essa série tinha dado uma pausa até hoje não voltei rs. Mas pretendo terminar.
    Beijos!
    https://deliriosdeumaliteraria.blogspot.com/?m=1

    ResponderExcluir
  7. Sua carteirinha de fã de Os Bridgertons chegará em breve em sua residência kkkk.
    Os Bridgertons apenas minha família literária de época favorita!
    O Visconde Que Me Amava é meu fav da série, seguido de Os Segredos de Collin Bridgerton e quase empatado com Um Perfeito Cavalheiro.
    Não sei explicar o porquê do meu amor por Anthony.
    Como diria a mãe do Neymar: o inexplicável não se explica.... se vive... ou melhor de lê

    ResponderExcluir
  8. Ana, siiiiim, alguem me diz pq o visconde que me amava é o preferido também, pq n entendo. nao li todo ainda mais meu preferido tb é um dos teus, que é o perfeito cavalheiro, o outro ainda n li. Mas...amei!!
    O meu proximo vai ser da Eloise, eu espero gostar rsrsrs.
    Adoro a serie tb, é tudo!!

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Ana que bom saber disso !!Eu ainda náo terminei de ler a serie.
    Também não ainda náo assisti a serie .Mas pretendo assistir em breve .
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Ana!
    Li apenas O Duque e eu e não consegui ler o resto da série, portanto, nem posso opinar qual o melhor e a tal cena tão polêmica. Espero um dia ler todos.
    E quanto ao filme, também não assisti ainda, preciso de um dia com mais de 24h para dar conta de tudo...kkkk
    Bom ver que conseguiu encarar toda uma série de romances de época e de certa forma, aceitar o que acontecia naquela época.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

  11. Olá! Ahhh, gosto tanta dessa série que já li três vezes (todos os livros) e nessas minhas releituras minha ordem de preferência mudou um pouco, mas meu top três segue sendo O visconde que me amava, O Conde enfeitiçado e Um perfeito Cavalheiro, e o motivo continua o mesmo, as mocinhas desses livros, amo todas as três, Kate, maravilhosa, Francesca com quem tenho muitas características em comum, sem dúvida uma das melhores personagens da série, apesar de ser constantemente deixada de lado e a fofa da Sophie que tem um pouco de Maria do Bairro. Quanto aos outros ao meu ver Eloise realmente decepcionou, ainda mais quando você conhece a Eloise da TV, (e aqui abro um parênteses, para parabenizar a equipe de Marketing da Arqueiro, que depois da série de TV, deu um up nas sinopses e personalidades de seus personagens que simplesmente não existem nos livros, quem for ler os livros depois de assistir a série corre grandes riscos de se decepcionar um pouco, ainda mais porque estamos, ainda, na primeira temporada!) eu tinha grandes expectativas em relação ao Colin, mas o livro dele me deixou um tanto quanto frustrada, Hyacinth definitivamente não é uma das minhas irmãs favoritas, só perde para o bananão do Benedict, aliás, fiquei curiosa para saber porque o livro dele entrou no seu top 3, ok eu sei que ele também está no meu, mas é único e exclusivamente por conta da Sophie, Gregory tem um lugar especial no meu coração, afinal eu vi esse menino crescer (risos), no geral JQ foi muito feliz na construção dessa série, e esse volume com os segundos epílogos, meu Goku, me desidratou um pouco!

    ResponderExcluir
  12. Romance de época é meu gênero favorito! Li Os Bridgertons em 2015, e de lá pra cá já li TUDO da Julia Quinn, é a autora que faço questão de ter todos os livros na minha estante. Acho que apego emocional é o termo HAHAH O visconde que me amava é o meu livro favorito, mas amo O conde enfeitiçado também (não gosto muito de Francesca, mas adoro o livro pelo Michael). O Duque e Eu é um dos que menos gosto. Eu amei a série, acho que vai ser incrível acompanhar essa família que eu amo, mesmo que com algumas mudanças (lembro que era meu sonho ter essa série, estou extremamente feliz!).

    ResponderExcluir
  13. Essa série tem um lugarzinho no meu coração, apesar de todas as polêmicas não consigo, hoje em dia acho que não releria, porém amo acompanhar as série da netflix e os autores não vejo a hora de chega na temporada dos meus personagens favoritos.

    ResponderExcluir
  14. Olá Ana Clara!
    Não digo rir da sua cara, mas aprecio o gosto da vitória haha. Eu sou super fã de romances de época, mas acredito que não exista nenhuma série no nível de Os Bridgertons (que eu ainda tenha lido). Quando a gente começa por ela fica difícil não comparar com as outras e - acredite - a gente NUNCA fica satisfeita. Foi esse o meu caso. Eu amei a série, achei perfeita e sim, não curti o livro da Eloise também, achei nada a ver. Recomendo De repente uma noite de paixão da Lisa Kleypas, a série de contos de fadas da Eloisa James e Nove regras a ignorar antes de se apaixonar da Sarah MacLean.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Estou lendo Para Sir Phillip, Com Amor e estou gostando demais.

    ResponderExcluir