26 de agosto de 2016

Resenha: A Caçadora de Bruxos

No mesmo estilo de Guerra dos Tronos, “A Caçadora de Bruxos” reconstrói uma Inglaterra medieval mítica, com magia e muita intriga política Na Ânglia do século XVI, a prática da magia é ilegal e infratores são queimados nas fogueiras. Elizabeth Grey é uma das melhores caçadoras de bruxos do rei: ela localiza e captura Reformistas, rebeldes suspeitos de praticar feitiçaria para que sejam julgados e executados, conforme manda a lei. Até que, inexplicavelmente, ela é incriminada e acaba presa sob a acusação de praticar a arte que se dedicou a erradicar. A salvação, no entanto, acaba vindo na forma de seu maior inimigo: Nicholas Perevil, o mago mais poderoso e procurado de Ânglia. À medida que Elizabeth se associa aos Reformistas, suas crenças sobre a legitimidade da proibição da magia são profundamente abaladas. Ela se vê em meio a uma contenda política de proporções épicas e percebe que seus antigos aliados agora são seus inimigos mortais. Será que Elizabeth está pronta para decidir de qual lado está sua lealdade, afinal de contas?

 Título Original: The Witch Hunter
Autora: Virginia Boecker
Páginas: 308
Tradução: Alves Calado
Editora: Galera Record
Livro recebido em parceria com a editora

A Caçadora de Bruxos, livro da editora Galera Record, foi escrito por Virginia Boecker e confesso que me pegou primeiramente pela capa. Com uma arte belíssima de uma Ouroboros, recebi um livro que mais parecia edição de colecionador. A obra possui uma diagramação lindíssima, além de inícios de parágrafos muito chamativos. Fisicamente falando, temos uma bela obra que deleita a quem a vê. Infelizmente, como nem tudo são flores, possuímos problemas grandes durante a leitura.

23 de agosto de 2016

Resenha: The Kiss of Deception

Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor. O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.

Título Original: The Kiss of Deception
Autora: Mary E. Pearson
Páginas: 406
Tradução: Ana Death Duarte
Editora: DarkSide Books
Pode conter spoilers!

Apesar de não ler muito do gênero, gosto demais de um bom livro de fantasia, principalmente quando há uma mistura de romance, mistério e aventura no meio. Eu tinha certeza que ia adorar The Kiss of Deception, mas a leitura me surpreendeu mais que o normal. Claramente caí em todas as armadilhas preparadas pela Mary E. Pearson e eu simplesmente adorei esse fato. 

21 de agosto de 2016

Resenha: No Meio do Caminho Tinha Um Amor

"Eu achava que o amor existia, mas não era pra mim. Você foi a prova que eu estive errado por muito tempo!" – Matheus Rocha. Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o amor nem sempre é para sempre. Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo. Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!

 Título Original: No Meio do Caminho Tinha Um Amor
Autor: Matheus Rocha
Páginas: 176
Editora: Sextante
Livro recebido em parceria com a editora

Adivinhem só quem solicitou um livro só porque a capa é maravilhosa? Pois é, né? Quem nunca? Para quem ainda não conhece, No Meio do Caminho Tinha Um Amor é do autor/blogueiro — gente como a gente — Matheus Rocha, do Neologismo. O livro é de encher os olhos, já que não traz apenas crônicas, mas também imagens com frases marcantes em lettering, que foi o que me chamou atenção para a obra. 

20 de agosto de 2016

Top Comentarista (Antes Tarde do Que Nunca): Agosto 2016


Tá, vocês não estão muito acostumados a ver esse tipo de promoção por aqui, né? Não prometo que farei sempre (só se tiver um bom resultado), mas hoje acordei inspirada e pensei: por que não? O prêmio do top comentarista desse mês, que vai do dia 20/08 ao dia 21/09 são dois livros muito fofos, O Papai é Pop 2 e A Mamãe é Rock, ambos para o mesmo ganhador. 

18 de agosto de 2016

Resenha: Garota Online em Turnê

Penny está de malas prontas! Quando Noah a convida para acompanhá-lo em sua turnê pela Europa, ela mal pode esperar para passar semanas na companhia de seu fantástico namorado roqueiro. Mas, entre a agenda cheia de Noah, seus companheiros de banda não tão amigáveis e mensagens ameaçadoras de fãs invejosas, Penny começa a se perguntar se foi feita para a vida em turnê. Ela sente muita falta da família, de seu melhor amigo, Elliot... E de seu blog, o “Garota Online”. Será que Penny vai aprender a equilibrar vida, amor, amizade, planos para o futuro — tudo isso com os pés na estrada —, ou vai pôr tudo a perder nas férias de verão mais emocionantes e imprevisíveis da sua vida?
Título Original: Girl Online on Tour
Autora: Zoe Sugg
Páginas: 294
Tradução: Débora Isidoro
Editora: Verus 
Livro recebido em parceria com a editora.

Penny Porter seria uma adolescente normal se não possuísse estranhos e inevitáveis ataques do pânico e um namorado rockstar. No segundo volume da série Garota Online, fui apresentada mais uma vez aos devaneios adolescentes de uma garota tipicamente britânica que está ganhando o mundo. A blogueira Zoella prendeu mais uma vez apesar do enredo simples e o desenrolar quase infantil do romance principal.

16 de agosto de 2016

Resenha: Simon vs. a Agenda Homo Sapiens

Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu. Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.

Título Original: Simon vs. The Homo Sapiens Agenda  
Autora: Becky Albertalli
Páginas: 272
Tradução: Regiane Winarsky
Editora: Intrínseca

Gosto bastante de livros com a temática LGBT por motivos óbvios, mas infelizmente ainda existem poucos livros que tratam do assunto. Não preciso nem dizer o porquê de eu ter escolhido Simon vs. a Agenda Homo Sapiens, né? Estava bastante ansiosa pela leitura e, quando a fiz, foi de uma vez só, numa sentada. A leitura é bem rápida e dinâmica e sim, a história é muito fofinha, gostosinha e todos os outro adjetivos do gênero, mas com algumas ressalvas. 
 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©