22 de abril de 2017

Resenha: A Última Camélia

Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, o último espécime de uma camélia rara, a Middlebury Pink, esconde mentiras e segredos em uma afastada propriedade rural inglesa. Flora, uma jovem americana, é contratada por um misterioso homem para se infiltrar na Mansão Livingston e conseguir a flor cobiçada. Sua busca é iluminada por um amor e ameaçada pela descoberta de uma série de crimes. Mais de meio século depois, a paisagista Addison passa a morar na mansão, agora de propriedade da família do marido dela. A paixão por mistérios é alimentada por um jardim de encantadoras camélias e um velho livro. No entanto, as páginas desse livro insinuam atos obscuros, engenhosamente escondidos. Se o perigo com o qual uma vez Flora fora confrontada continua vivo, será que Addison vai compartilhar do mesmo destino?

Título Original: The Last Camellia
Autora: Sarah Jio
Páginas: 320
Tradução: Ana Paula Mello
Editora: Novo Conceito
Livro recebido em parceria com a editora 

A Última Camélia é um romance de tirar o fôlego que se passa em décadas diferentes, onde as protagonistas acabam se interligando por algo que mudou a vida de uma e poderá mudar a vida da outra. O livro possui 320 páginas, alternando os capítulos entre passado e presente, cada um referente à uma personagem.

19 de abril de 2017

Aviso Importante: Tô de Twitter Novo!


Oi, pessoal! Estou passando rapidinho aqui no blog hoje para avisar a todos que me acompanham, tanto aqui quanto nas redes sociais, que eu precisei criar uma conta nova no Twitter. Acho importante avisá-los porque já desativei a conta antiga e muitos me seguem por causa das promoções e top comentaristas.

18 de abril de 2017

Resenha: A Promessa

Depois de ouvir duas adolescentes trocando confidências no porão de sua casa, Myron faz com que as garotas prometam ligar para ele se um dia estiverem em alguma encrenca e não tiverem coragem de recorrer aos pais em busca de ajuda. Ele garante que irá em seu socorro sem questionamentos, qualquer que seja a situação. Alguns dias depois, às duas da manhã, seu telefone toca. É Aimee Biel, uma das garotas a quem oferecera apoio incondicional. Abalada e nervosa, ela pede que Myron a deixe em frente a uma casa numa rua deserta, o suposto endereço de uma amiga. Apesar de sentir que alguma coisa está errada, Myron honra sua palavra e não faz perguntas. Mas ele se arrependerá profundamente dessa decisão, porque talvez essa seja a última vez que Aimee será vista por alguém. Atormentado pela culpa – ao mesmo tempo que se torna o principal suspeito pelo misterioso desaparecimento –, Myron decide investigar o caso por conta própria. Envolvido numa trama cheia de promessas desfeitas e segredos devastadores, ele descobre que essa não será apenas uma busca por uma adolescente que sumiu: será também uma busca pela verdade em suas nuances mais sombrias.

Título Original: Promise Me
Autor: Harlan Coben
Páginas: 351
Tradução: Alves Calado
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora. 

A Promessa é mais um livro do conceituadíssimo escritor Harlan Coben, autor obrigatório pra quem adora o gênero de suspense. Lançado em 2017 pela editora Arqueiro, a obra nos traz a história de Myron Bolitar, ex-jogador de basquete que após um ferimento no joelho, passa a ser agente de jogadores, atores e celebridades no geral.

16 de abril de 2017

Resenha: A Menina Que Não Acredita em Milagres

Foto: P.S. Amo Leitura
Campbell tem 17 anos.
Ela não acredita em Deus.
Muito menos em milagres.
Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez, no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, assim, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos. Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber. Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres? A Menina que não Acredita em Milagres vai fazer você rir, chorar e repensar sua conduta de vida.

Título Original: The Probality of Miracles
Autora: Wendy Wunder
Páginas: 327
Tradução: Ana Paula Rezende Dias da Silva de Mello
Editora: Novo Conceito
Livro recebido em parceria com a editora 

Eu sei que a maioria dos leitores já está cansado de sick-lits justamente porque são tristes demais, mas A Menina Que Não Acredita em Milagres é diferente. Campbell Cooper tem câncer, tem plena consciência de que está morrendo, mas já aceitou a condição "tão bem" que para ela tanto faz. Tanto que ela já não quer mais se submeter à procedimentos que só fazem mal à ela, só quer terminar sua vida em paz. 

14 de abril de 2017

Resenha: A Vida Que Ninguém Vê

Uma repórter em busca dos acontecimentos que viram notícia e das pessoas que não são celebridades. Uma cronista à procura do extraordinário de cada vida anônima. Uma escritora que mergulha no cotidiano para provar que não existem vidas comuns. O mendigo que jamais pediu coisa alguma. O carregador de malas do aeroporto que nunca voou. O macaco que ao fugir da jaula foi ao bar beber uma cerveja. O doce velhinho dos comerciais que é também uma vítima do holocausto. O homem que comia vidro, mas só se machucava com a invisibilidade. Neste livro, você encontra essas e outras histórias extraordinárias da vida real. Ao final, também descobre algo sobre si mesmo.

Título Original: A Vida Que Ninguém Vê 
Autora: Eliane Brum 
Páginas: 208 
Editora: Arquipélogo Editorial

Talvez alguns leitores do Roendo Livros saibam que eu sou estudante de jornalismo, que, aliás, me formo em dezembro deste ano como comunicóloga com habilitação em jornalismo. E talvez vocês desconheçam quem é a Eliane Brum. Tenho quase certeza disso. Mas quem se importa, não é mesmo? Até por que, jornalista não deve ser protagonista. São os donos das histórias que nós – jornalistas – contamos que merecem toda atenção de vocês, leitores, ouvintes ou/e telespectadores. É o nosso dever, como porta-voz da comunicação, dar voz a quem merece ser ouvido. 

12 de abril de 2017

Resenha: Belgravia

Uma nova saga histórica, fascinante e irresistível, repleta de segredos e escândalosAmbientada nos anos 1840, quando os altos escalões da sociedade londrina começam a conviver com a classe industrial emergente, e com um riquíssimo rol de personagens, a saga de Belgravia tem início na véspera da Batalha de Waterloo, em junho de 1815, no lendário baile oferecido em Bruxelas pela duquesa de Richmond em homenagem ao duque de Wellington.
Pouco antes de uma da manhã, os convidados são surpreendidos pela notícia de que Napoleão invadiu o país. O duque de Wellington precisa partir imediatamente com suas tropas. Muitos morrerão no campo de batalha ainda vestidos com os uniformes de gala.
No baile estão James e Anne Trenchard, um casal que fez fortuna com o comércio. Sua bela filha, Sophia, encanta os olhos de Edmund Bellasis, o herdeiro de uma das famílias mais proeminentes da Bretanha. Um único acontecimento nessa noite afetará drasticamente a vida de todos os envolvidos. Passados vinte e cinco anos, quando as duas famílias estão instaladas no recente bairro de Belgravia, as consequências daquele terrível episódio ainda são marcantes, e ficarão cada vez mais enredadas na intrincada teia de fofocas e intrigas que fervilham no interior das mansões da Belgrave Square. 

Título Original: Belgravia
Autor: Julian Fellowes
Páginas: 432
Tradução: Rachel Agavino
Editora: Intrínseca

Já ouvi muito falar sobre Downtown Abbey, série de TV criada por Julian Fellowes, mas só tive real curiosidade de assistir depois de começar a ler Belgravia, escrito pelo mesmo autor e publicado este ano pela Editora Intrínseca. Imediatamente notei algumas semelhanças na construção de ambas as histórias e, apesar de só ter visto o primeiro episódio da versão televisiva, tenho a impressão de que, se a experiência for semelhante à da leitura do livro, Julian Fellowes entrará na lista de autores históricos favoritos sem qualquer dificuldade.
 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©