16 de dezembro de 2017

Resenha: Anna Kariênina

Em tradução de Rubens Figueiredo, com posfácio de Janet Malcolm, a obra-prima de Liev Tolstói retrata o caso de infidelidade da aristocrata Anna Kariênina, tendo como cenário uma Rússia decadente. "Toda a diversidade, todo o encanto, toda a beleza da vida é feita de sombra e de luz”, escreve Liev Tolstói no romance que Fiódor Dostoiévski definiu como "impecável”. Publicado originalmente em forma de fascículos entre 1875 e 1877, antes de finalmente ganhar corpo de livro em 1877, Anna Kariênina continua a causar espanto. Como pode uma obra de arte se parecer tanto com a vida? Com absoluta maestria, Tolstói conduz o leitor por um salão repleto de música, perfumes, vestidos de renda, num ambiente de imagens vívidas e quase palpáveis que têm como pano de fundo a Rússia czarista. Nessa galeria de personagens excessivamente humanos, ninguém está inteiramente a salvo de julgamento: não há heróis, tampouco fracassados, e sim pessoas complexas, ambíguas, que não se restringem a fórmulas prontas. Religião, família, política e classe social são postas à prova no trágico percurso traçado por uma aristocrata casada que, ao se envolver em um caso extraconjugal, experimenta as virtudes e as agruras de um amor profundamente conflituoso, "feito de sombra e de luz”.

Título Original: Анна Каренина
Autor: Liev Tolstói
Páginas: 839
Tradução: Rubens Figueiredo
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora

A minha vontade de ler Anna Kariênina surgiu, serei honesta, a Companhia das Letras o colocou entre as opções do mês para os parceiros e eu fui procurar saber um pouco mais sobre o livro. Essa obra é claramente um clássico que mostra o cenário da Rússia no século XIX e que causou muito espanto na época em que foi publicado, pois a sua história central gira em torno da personagem Anna, que se envolve em um caso extraconjugal, tema que sempre será tabu, independentemente da época retratada.

14 de dezembro de 2017

Resenha: Vidas Muito Boas

“Como podemos aproveitar o fracasso?” “Como podemos usar nossa imaginação para melhorar a nós e os outros?”. J.K. Rowling responde essas e outras perguntas provocadoras em Vidas muito boas, versão em livro do famoso discurso de paraninfa da autora da série Harry Potter na Universidade de Harvard, que chega às livrarias brasileiras no dia 7 de outubro. Baseado em histórias de seus próprios anos como estudante universitária, a autora mundialmente famosa aborda algumas das mais importantes questões da vida com perspicácia, seriedade e força emocional. Um texto cheio de valor para os fãs da escritora e surpreendente para todos que buscam palavras inspiradoras.

Título Original: Very Good Lives
Autora: J. K. Rowling
Páginas: 80
Tradução: Ryta Vinagre
Editora: Rocco
Livro recebido em parceria com a editora

É inevitável me interessar pelas coisas escritas pela mulher que deu vida a um dos meus personagens preferidos — e que provavelmente introduziu várias pessoas no mundo literário. J. K. Rowling é, provavelmente, uma das maiores fontes de incentivo e inspiração que existem, principalmente àqueles que conhecem a sua história e reconhecem a mulher batalhadora que ela é.

11 de dezembro de 2017

Cinema: O Lado Bom da Vida

Título Original: Silver Linings Playbook
Ano: 2012
Diretor: David O. Russell
Duração: 122 minutos
Gênero: Comédia | Romance | Drama
Elenco Principal: Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Robert De Niro
Texto por Taís Ribeiro

Por conta de algumas atitudes erradas que deixaram as pessoas de seu trabalho assustadas, Pat Solitano Jr. (Bradley Cooper) perdeu quase tudo na vida: sua casa, o emprego e o casamento. Depois de passar um tempo internado em um sanatório, ele acaba saindo de lá para voltar a morar com os pais. Decidido a reconstruir sua vida, ele acredita ser possível passar por cima de todos os problemas do passado recente e até reconquistar a ex-esposa. Embora seu temperamento ainda inspire cuidados, um casal amigo o convida para jantar e nesta noite ele conhece Tiffany (Jennifer Lawrence), uma mulher também problemática que poderá provocar mudanças significativas em seus planos futuros.

Pat Solano (Bradley Cooper) é um jovem que acaba de sair de uma clínica de reabilitação por conta de um casamento problemático e volta decidido à reatar com sua antiga esposa Nikki (Brea Bee). Durante esse percurso ele conhece Tiffany (Jennifer Lawrence), que torna tudo um pouco mais complicado, pois também passou por problemas psicológicos após a morte de seu marido. Pat e Tiffany passam por uma jornada divertida juntos, com jogos de futebol, dança e muita loucura.

9 de dezembro de 2017

Resenha: Irmãos de Sangue

A misteriosa Pedra Pagã sempre foi um local proibido na floresta Hawkins. Por isso mesmo, é o lugar ideal para três garotos de 10 anos acamparem escondidos e firmarem um pacto de irmandade. O que Caleb, Fox e Gage não imaginavam é que ganhariam poderes sobrenaturais e libertariam uma força demoníaca. Desde então, a cada sete anos, a partir do sétimo dia do sétimo mês, acontecimentos estranhos ocorrem em Hawkins Hollow. No período de uma semana, famílias são destruídas e amigos se voltam uns contra os outros em meio a um inferno na Terra. Vinte e um anos depois do pacto, a repórter Quinn Black chega à cidade para pesquisar sobre o estranho fenômeno e, com sua aguçada sensibilidade, logo sente o mal que vive ali. À medida que o tempo passa, Caleb e ela veem seus destinos se unirem por um desejo incontrolável enquanto percebem a agitação das trevas crescer com o potencial de destruir a cidade. Em Irmãos de Sangue, Nora Roberts mostra uma nova faceta como escritora, dando início a uma trilogia arrebatadora em que o amor é a força necessária para vencer os sombrios obstáculos de um lugar dominado pelo mal.

Título Original: Blood Brothers
Autora: Nora Roberts
Páginas: 288
Tradução: Maria Clara de Biase
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora

Irmãos de Sangue, primeiro volume da trilogia A Sina do Sete, foi escrita pela aclamada autora Nora Roberts e foi publicada no Brasil pela editora Arqueiro. Possui 288 páginas, divididas em vinte capítulos cuja narrativa alterna entre os personagens. As histórias são interligadas, então é necessário ler os três livros na ordem para não causar confusão. 

7 de dezembro de 2017

Resenha: Matem o Presidente

Um plano para matar o presidente e um dilema moral unidos em um thriller explosivo. Aquilo que ninguém acreditava aconteceu... Os Estados Unidos elegeram como presidente um homem instável, machista e demagogo, apoiado por seu implacável estrategista, Crawford McNamara. Quando uma guerra de insultos com o regime da Coreia do Norte foge do controle e leva o presidente a ordenar o lançamento de um ataque nuclear, o que coloca em risco o mundo inteiro, fica claro que alguém precisa agir antes que a humanidade seja reduzida a cinzas. Assim, quando Maggie Costello, uma experiente funcionária de Washington e fiel aos seus princípios — completamente opostos aos do atual presidente —, descobre um plano dentro da própria Casa Branca para matar o presidente dos Estados Unidos, ela se depara com um grande dilema moral: ela deve salvá-lo, deixando o mundo à mercê de um tirano desequilibrado, ou trair seu comandante em chefe e arriscar lançar o país em uma guerra civil?

Título Original: To Kill the President
Autor: Sam Bourne
Tradução: Clóvis Marques 
Páginas: 406
Editora: Record
Prova recebida em parceria com a editora

Recebi a prova de Matem o Presidente em casa algumas semanas atrás. A primeira impressão que tive foi que o livro e o tal presidente seriam de alguma forma muito parecidos com o regime atual e o presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump. Não é que realmente estes dois se parecem tanto que, lá no fundo, duvido muito que o autor não tirou inspiração do que vem acontecendo com o país com a entrada do novo governo.

5 de dezembro de 2017

Votação: Melhores & Piores de 2017


Fim de ano e começam as listas do que teve de melhor em 2017. Mas o Roendo Livros e o GETTUB querem saber mais do que isso, querem que sejam vocês a escolherem, e também querem que votem no que não foi tão bom, naquilo que poderia ter sido melhor. Assim, quem sabe, no próximo ano, não volte a acontecer, não é? E como prêmio pela participação, escolheremos TRÊS sortudos para dividirem os prêmios acima! Entrem logo no post para saberem como participar!
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©