25 de julho de 2017

Resenha: Uma Vez

Felix Salinger, um menino judeu que mora na Polônia, adora ler e é ótimo em escrever e contar histórias. E é isso o que ele mais faz enquanto espera, num orfanato católico, o pai e a mãe, que foram cuidar da livraria da família. Uma vez, na fila do jantar, Felix ganhou uma sopa com uma cenoura inteira. Naqueles tempos em que era impossível até mesmo ter pão fresquinho no café da manhã, uma cenoura inteira só podia ser um sinal. A mensagem ficou mais clara quando livros judeus da biblioteca do orfanato foram transformados em uma imensa fogueira. Seus pais e a livraria da família estavam em perigo. O garoto sabia que precisava voltar para casa para ajudá-los. Assim começa a jornada de Felix por um país tomado por soldados nazistas, vizinhos delatores, mas também por pessoas dispostas a ajudar. A incrível imaginação do garoto é sua melhor companhia para compreender a terrível realidade que o cerca.

Título Original: Once
Autor: Morris Gleitzman
Páginas: 160
Tradução: Marília Garcia
Editora: Paz & Terra
Livro recebido em parceria com a editora

Minha única motivação para ler Uma Vez, do autor australiano Morris Gleitzman, foi o fato de o livro se passar na Segunda Guerra Mundial — não importa quantos livros eu leia sobre o assunto, eu nunca vou enjoar. Mas essa obra é um pouco diferenciada, pois ele proporciona um olhar diferente sobre o período citado, longe dos campos de concentração, mas ainda assim muitíssimo perto de muito sofrimento. 

23 de julho de 2017

Resenha: Nossas Noites


Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, Louis aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais.

Título Original: Our Souls at Night
Autor: Kent Haruf
Páginas: 160
Tradução: Sonia Moreira
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora

Com uma capa singela, mas que muito representa sua trama, Nossas Noites, de Kent Haruf, logo me chamou a atenção, mas por um motivo não tão nobre: suas poucas páginas. Pensei que, se o enredo não conseguisse me envolver, ainda conseguiria fazer uma leitura rápida, então por que não arriscar? Felizmente, eu estava muitíssimo enganada ao pensar assim e percebi isso logo que o livro chegou às minhas mãos, visto que havia uma carta da editora dentro dele com ótimas recomendações. Quando cheguei ao fim da leitura, lamentei essas mesmas poucas páginas.

21 de julho de 2017

Resenha: A Pequena Livraria dos Corações Solitários

Era uma vez uma pequena livraria em Londres, onde Posy Morland passou a vida perdida entre as páginas de seus romances favoritos. Assim, quando Lavinia, a excêntrica dona da Bookends, morre e deixa a loja para Posy, ela se vê obrigada a colocar os livros de lado e encarar o mundo real. Porque Posy não herdou apenas um negócio quase falido, mas também a atenção indesejada do neto de Lavinia, Sebastian, conhecido como o homem mais grosseiro de Londres. Posy tem um plano astucioso e seis meses para transformar a Bookends na livraria dos seus sonhos — isso se Sebastian deixá-la em paz para trabalhar. Enquanto Posy e os amigos lutam para salvar sua amada livraria, ela se envolve em uma batalha com Sebastian, com quem começou a ter fantasias um tanto ardentes. Resta saber se, como as heroínas de seus romances favoritos, Posy vai conseguir o seu “felizes para sempre”. O primeiro livro da série A Livraria dos Corações Solitários!

Título Original: The Little Bookshop of Lonely Hearts
Autor: Annie Darling
Páginas: 308
Tradução: Cecília Camargo
Editora: Verus Editora
Livro recebido em parceria com a editora

Um dos clássicos casos em que a capa conquista, mas a boa escrita que mantém o leitor preso ao livro. A Pequena Livraria dos Corações Solitários é um romance britânico cheio de nuances do dia a dia de uma pequena equipe que trabalha em um lugar onde a ficção mistura-se com a realidade e tudo pode acontecer. Com um tom mais adulto, mas com uma narrativa leve e fácil de acompanhar, pode ser classificado como um chick-lit promissor. 

19 de julho de 2017

Resenha: Tudo e Todas as Coisas

Tudo envolve riscos. Não fazer nada também é arriscado. A decisão é sua. A doença que eu tenho é rara e famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Não saio de casa. Não saí uma vez sequer em 17 anos. As únicas pessoas que eu vejo são minha mãe e minha enfermeira, Carla. Então, um dia, um caminhão de mudança para na frente da casa ao lado. Eu olho pela janela e o vejo. Ele é alto, magro e está todo de preto: blusa, calça jeans, tênis e um gorro que cobre o cabelo. Ele percebe que eu estou olhando e me encara. Seu nome é Olly. Talvez não seja possível prever tudo, mas algumas coisas, sim. Por exemplo, vou me apaixonar por Olly. Isso é certo. E é quase certo que isso vai provocar uma catástrofe.

Título Original: Everything, Everything
Autora: Nicola Yoon
Páginas: 280
Tradução: Janaína Senna
Editora: Arqueiro 
Livro recebido em parceria com a editora

Mesmo sabendo praticamente toda a história de Tudo e Todas as Coisas — caí na besteira de assistir ao trailer e ele revela coisas demais —, inclusive o final, eu quis me aventurar nesta leitura. Isso porque me apaixonei pela escrita da Nicola Yoon desde que li O Sol Também é Uma Estrela, então eu tinha certeza que seria impossível não gostar desse livro, mesmo lendo-o sem expectativa nenhuma. Gente, e não é que minha escolha foi certeira!?

17 de julho de 2017

Resenha: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras

Os Caçadores de Sombras estão de volta numa novíssima aventura. Todas as histórias são verdadeiras. E, dessa vez, Simon Lewis está pronto para contar a dele. Numa história contada em 10 contos que revisitam o passado dos Caçadores e aponta para uma nova direção, Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman presenteiam os fãs da série com uma jornada de tirar o fôlego, cheia dos personagens que todos já amam. Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado dos amigos... Nem sequer sabe quem é, de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes. Mas o local é muito hostil e Simon acaba enxergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim. Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre os antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.

Título Original: Tales From Shadowhunters Academy
Autoras: Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman
Tradução: Rita Sussekind e Ana Resende
Páginas: 504
Editora: Galera
Texto por Rafael Yagami
Livro recebido em parceria com a editora

Cassandra Clare é a dona e rainha do universo dos Caçadores de Sombras. Mesmo a trama original já encerrada, a autora desenvolveu um mundo tão rico que parece que nunca ficaremos sem material novo. Dito e feito, já temos seu novo livro em mãos: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras. Ah, esta resenha contém spoilers da série Instrumentos Mortais.

15 de julho de 2017

Resenha: A Química Que Há Entre Nós

Grace Town é esquisita. E não é apenas por suas roupas masculinas, seu desleixo e a bengala que usa para andar. Ela também age de modo estranho: não quer se enturmar com ninguém e faz perguntas nada comuns. Mas, por algum motivo inexplicável, Henry Page gosta muito dela. E cada vez mais ele quer estar por perto e viver esse sentimento que não sabe definir. Só que quanto mais próximos eles ficam, mais os segredos de Grace parecem obscuros. Mesmo que pareça um romance fadado ao fracasso, Henry insiste em mergulhar nesse universo misterioso, do qual nunca poderia sair o mesmo. Com o tempo, fica claro para ele que o amor é uma grande confusão, mas uma confusão que ele quer desesperadamente viver.

Título Original: Our Chemical Hearts
Autora: Krystal Sutherland
Páginas: 272
Tradução: Luisa Geisler
Editora: Globo Alt
Livro recebido em parceria com a editora

A única coisa que nós, leitores, sabemos sobre Grace Town, além da sua esquisitice habitual, é que ela sofreu um acidente de carro que destruiu uma de suas pernas. Além disso, Grace não é exatamente do tipo simpática. Mas é claro que tais excentricidades não impediram Henry Page de se aproximar da garota, mesmo ela tendo praticamente roubado o seu posto de editor chefe no jornal da escola. Depois de um tempo, Town se torna a obsessão de Henry, tanto que mesmo sabendo que o relacionamento deles não chega nem próximo de saudável, ele não consegue se manter afastado.
 
Layout feito por Vinícios Costa | Todos os direitos reservados ©