17 de novembro de 2018

Resenha: O Vilarejo

Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome.
As histórias podem ser lidas em qualquer ordem, sem prejuízo de sua compreensão, mas se relacionam de maneira complexa, de modo que ao término da leitura as narrativas convergem para uma única e surpreendente conclusão. 

Título Original: O Vilarejo
Autor: Raphael Montes
Páginas: 109
Editora: Suma

Raphael Montes nos diz logo no começo deste pequeno livro que as histórias ali reunidas foram nada mais do que traduções de um caderno que chegou até ele, de Peter Binsfield, padre e demonologista do século XVI, que viveu em Trier, na Alemanha. O caderno misterioso chegou em suas mãos, depois que Elfrida Pimminstoffer morreu e Ana, sua bisneta, resolveu se desfazer da vasta coleção de livros daquela senhora ― cerca de 7 mil exemplares.

13 de novembro de 2018

Resenha: Tudo Aquilo Que Nos Separa

Imagine a seguinte situação: você conhece um homem, vocês passam sete dias maravilhosos juntos, e você fica apaixonada. E o que é melhor: o sentimento é recíproco. Você nunca teve tanta certeza de algo na vida.
Então, quando ele parte numa viagem de férias agendada há muito tempo e promete te ligar para o aeroporto, você não tem nenhum motivo para duvidar disso. Mas ele não liga. Seus amigos dizem que você deve desencanar, que deve esquecer o cara, mas você sabe que eles estão errados. Eles não sabem de nada. Algo de ruim deve ter acontecido, deve haver um motivo sério para explicar o silêncio dele.
O que você faz quando finalmente descobre que tem razão? Que existe um motivo ― e que esse motivo é a única coisa que vocês não compartilharam um com o outro? A verdade.

Título Original: The Man Who Didn't Call
Autora: Rosie Walsh
Páginas: 336
Tradução: Márcio El-Jaick
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Em Tudo Aquilo Que Nos Separa, conhecemos Sarah Mackey, uma mulher que, quando jovem, se viu obrigada a abandonar o seu país de origem para tentar superar a perda de uma pessoa importante. Todos os anos Sarah volta à Inglaterra no aniversário do acidente, mas em sua última visita, conhece Eddie. O encontro entre os dois ocorre de uma maneira bem divertida e natural, e a conexão entre ele é notada logo nas primeiras páginas. Sarah e Eddie passam sete dias incríveis juntos, e, no último, ele promete que vai telefonar em breve, mas simplesmente desaparece. 

11 de novembro de 2018

Promoção: Cinco Anos de Roendo Livros


Quando eu criei o Roendo Livros em novembro de 2013, não imaginei que ele conquistaria tantos leitores e parceiros. Eu queria muito compartilhar minhas experiências literárias, mas realmente não fazia ideia de que tantas pessoas se interessariam pelas coisas que eu tinha a dizer. Cinco anos depois, estamos aqui firmes e fortes, sem intenção nenhuma de parar, e tudo isso é graças a vocês! Obrigada! Para comemorar tantos anos de existência, pedi ajuda para os meus amigos e montamos um kit com dez livros para um único ganhador. 

9 de novembro de 2018

Resenha: Celular

Onde você estava no dia 1º de outubro? O protagonista Clay Riddell estava em Boston, quando o inferno surgiu diante de seus olhos. Bastou um toque de celular para que tudo se transformasse em carnificina. Stephen King - que já nos assustou com gatos, cachorros, palhaços, vampiros, lobisomens, alienígenas e fantasmas, entre outros personagens malévolos - elegeu os zumbis como responsáveis pelo caos desta vez.
Depois de anos de tentativas frustradas, o artista gráfico Clay Riddell finalmente consegue vender um de seus livros de histórias em quadrinhos. Para comemorar, decide tomar um sorvete. Mas, antes de poder saboreá-lo, as pessoas ao seu redor, que por acaso falavam ao celular naquele momento, enlouquecem.
Fora de si, começam a atacar e matar quem passa pela frente. Carros e caminhões colidem e avançam pelas calçadas em alta velocidade, destruindo tudo. Aviões batem nos prédios. Ouvem-se tiros e explosões vindos de todas as partes.
Neste cenário de horror, Clay usa seu pesado portfólio para defender um homem prestes a ser abatido, Tom McCourt, e eles se tornam amigos. Juntos, eles resgatam Alice Maxwell, uma menina de 15 anos que sobreviveu a um ataque da própria mãe.
Os três sortudos - entre outros poucos que estavam sem celular naquele dia - tentam se proteger ao mesmo tempo em que buscam desesperadamente o filho de Clay. Assim, em ritmo alucinante, se desenrola esta história. O desafio é sobreviver num mundo virado às avessas. Será possível?

Título Original: Cell
Autor: Stephen King
Páginas: 384
Tradução: Fabiano Morais
Editora: Suma
Livro recebido em parceria com a editora

Clayton Ridell acaba de vender sua história em quadrinhos e finalmente vai poder provar para Sharon e Johnny que é capaz de sustentá-los novamente. O hobbie caro agora seria profissão e nada no mundo poderia estragar o sentimento de felicidade de Clay, que para comemorar a conquista recente, decide tomar um sorvete, no centro de Boston, próximo ao seu hotel. O que Clay não esperava é que o apocalipse começasse a acontecer lá, naquele exato momento.

7 de novembro de 2018

Resenha: Eu Perdi o Rumo

Freya perdeu a voz no meio das gravações de seu álbum de estreia. Harun planeja fugir de casa para encontrar o garoto que ama. Nathaniel acaba de chegar a Nova York com uma mochila, um plano elaborado em meio ao desespero e nada a perder. Os três se esbarram por acaso no Central Park e, ao longo de um único dia, lentamente revelam trechos do passado que não conseguiram enfrentar sozinhos. Juntos, eles começam a entender que a saída do lugar triste e escuro em que se acham pode estar no gesto de ajudar o próximo a descobrir o próprio caminho. Contado a partir de três perspectivas diferentes, o romance inédito de Gayle Forman aborda o poder da amizade e a audácia de ser fiel a si mesmo. Eu Perdi o Rumo marca a volta de Gayle aos livros jovens, que a consagraram internacionalmente, e traz a prosa elegante que seus fãs conhecem e amam.

Título Original: I Have Lost My Way
Autora: Gayle Forman
Páginas: 272
Tradução: Mariana Serpa
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

Não sei vocês, mas eu acredito muito em destino — assim como acredito que podemos traçá-lo e mudá-lo a partir das nossas escolhas. Para mim, foi justamente esse tal destino que uniu os três protagonistas dessa história: Freya, Harun e Nathaniel. Eles perderam completamente o sentido da vida, mas, juntos, lutam para encontrar uma nova direção. Eu Perdi o Rumo é o último livro publicado pela Gayle Forman e, de longe, o mais coerente que li.

5 de novembro de 2018

Resenha: Graça e Fúria

Duas irmãs lutam para mudar o próprio destino no primeiro volume de uma série de fantasia repleta de romance, ação e intrigas políticas. Em Viridia, as mulheres não têm direitos. Em vez de rainhas, os governantes escolhem periodicamente três graças — jovens que viveriam ao seu dispor. Serina Tessaro treinou a vida inteira para se tornar uma graça, mas é Nomi, sua irmã mais nova, quem acaba sendo escolhida pelo herdeiro. Nomi nunca aceitou as regras que lhe eram impostas e aprendeu a ler, apesar de a leitura ser proibida para as mulheres. Seu fascínio por livros a levou a roubar um exemplar da biblioteca real — mas é Serina quem acaba sendo pega com ele nas mãos. Como punição, a garota é enviada a uma ilha que serve de prisão para mulheres rebeldes. Agora, Serina e Nomi estão presas a destinos que nunca desejaram — e farão de tudo para se reencontrar.

Título Original: Grace and Fury
Autora: Tracy Banghart
Páginas: 304
Tradução: Isadora Próspero
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora
Compre aqui

As irmãs Tessaro, Serina e Nomi, vivem em Viridia, um reino onde as mulheres não têm nenhum direito. Não podem ler, escrever, estudar e fazer qualquer tipo de atividade que fuja de trabalhos domésticos ou cuidar dos filhos. Nesse contexto, onde as mulheres existem exclusivamente para servir, o superior escolhe três Graças — jovens treinadas em suas comunidades para serem bonitas, educadas e, principalmente, submissas — a cada três anos para servi-lo. Serina treinou a vida inteira para ser a Graça perfeita, enquanto Nomi nunca aceitou as regras que existiam para ela unicamente por causa do seu gênero.
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©