16 de janeiro de 2018

Resenha: A Maldição de Hollow

Quando tinham apenas 10 anos, Fox, Cal e Gage libertaram um demônio aprisionado havia séculos ao fazerem um pacto de sangue sobre a Pedra Pagã. O inocente ritual deu poderes sobrenaturais aos três jovens, mas lançou uma terrível maldição sobre Hawkins Hollow: a cada sete anos, a cidade é dominada por atos de loucura, violência e destruição.
Vinte e um anos depois, esses irmãos de sangue começam a enfrentar mais um ciclo de batalhas contra o demônio, que terá seu auge no sétimo mês. Mas desta vez não estarão sozinhos: ao lado do trio de amigos estão Quinn, Layla e Cybil, três mulheres corajosas ligadas a eles pelo destino.
Fox O’Dell, o advogado da cidade, é capaz de ler mentes, um talento que compartilha com Layla Darnell. A conexão entre eles pode se tornar o trunfo de que o grupo precisa para derrotar as trevas que ameaçam engolir a cidade. Porém, Layla está tendo dificuldade em lidar com sua recém-descoberta habilidade e com a forte atração que sente por Fox.
Em A maldição de Hollow, Nora Roberts dá continuidade à trilogia A Sina do Sete e prepara o leitor para o emocionante clímax dessa batalha sobrenatural em busca da salvação de uma pequena cidade.

Título Original: The Hollow
Autora: Nora Roberts
Páginas: 272
Tradução: Maria Clara de Biase
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a  editora 

A história de A Maldição de Hollow continua exatamente onde parou no volume anterior, Irmãos de Sangue. Porém, neste livro, o foco é nos personagens Fox e Layla, que ainda não formam um casal no início da leitura, mas no decorrer dela vemos que o destino e o futuro unirão estes dois não só para o amor, mas também para acabar com a maldição que assola a cidade de Hawkins Hollow há muitos anos.

14 de janeiro de 2018

Livros Cinco Estrelas de 2017


Os meus posts preferidos do mundo de ler são as retrospectivas literárias, então nada melhor do que manter essa tradição aqui no blog. Em 2017 eu não li tanto quanto gostaria, inclusive li bem menos que todos os outros anos, mas ainda assim foi muito proveitoso. Li muita coisa legal e é sobre essas leituras que vou conversar hoje. Os livros estão em ordem de leitura, não de preferência. 

12 de janeiro de 2018

Resenha: A Fogueira

Com lançamento simultâneo no Brasil e nos EUA, A fogueira é o livro de estreia da atriz Krysten Ritter, protagonista do premiado seriado da Netflix Jessica Jones e conhecida também por seus papéis em Os defensores e Breaking Bad, entre outros filmes e séries. Na trama, Abby Williams é uma advogada de 28 anos especializada em questões ambientais. Hoje uma mulher independente vivendo em Chicago, Abby teve uma adolescência problemática numa cidadezinha no estado de Indiana que até hoje ela luta para esquecer. Mas um caso de contaminação envolvendo uma grande empresa obriga Abby a voltar à pequena Barrens e confrontar seu próprio passado. Quanto mais sua equipe avança nas investigações sobre a Optimal Plastics, mais Abby se aproxima também da verdade sobre o misterioso desaparecimento de sua antiga melhor amiga anos atrás e de outros acontecimentos até então sem resposta.

Título Original: Bonfire
Autora: Krysten Ritter
Páginas: 288
Tradução: Ryta Vinagre
Editora: Fábrica 231
Livro recebido em parceria com a editora

Eu não conheço o trabalho da Krysten Ritter como atriz, pois não sou muito de assistir filmes e séries, mas o burburinho por trás dela e deste livro me deixaram muito curiosa, ainda mais porque ele foi publicado no Brasil e nos EUA ao mesmo tempo. Não sou muito fã de thrillers psicológicos, mas A Fogueira possui uma narrativa ímpar e personagens bem construídos. 

10 de janeiro de 2018

Resenha: Só Escute

Para encarar a verdade, você precisa estar disposta a ouvi-la.
Ano passado, Annabel era a típica “garota que tem tudo” — inclusive era esse o papel que interpretava no comercial de uma loja de departamentos da cidade. Este ano, porém, ela é a garota que não tem nada: não tem mais a amizade de Sophie; não tem uma família feliz desde a descoberta do distúrbio alimentar de uma de suas irmãs; e não tem ninguém com quem passar a hora do almoço na escola. Até conhecer Owen Armstrong.
Alto, misterioso e obcecado por música, Owen é um garoto que vivia se metendo em brigas, mas agora está tentando mudar. Um de seus novos lemas é sempre falar a verdade, não importa qual seja, e jamais guardar ressentimentos.
Será que com a ajuda desse amigo inesperado Annabel vai conseguir encarar a verdade e enfrentar o que aconteceu na noite em que brigou com Sophie?

Título Original: Just Listen
Autora: Sarah Dessen
Páginas: 352
Tradução: Alessandra Esteche
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

Annabel Greene é aquela típica menina que todas as adolescentes sonham ou já sonharam em ser um dia: é deslumbrante, super popular, tira apenas notas altas na escola, vive em um ambiente familiar super agradável e a sua carreira de modelo não para de deslanchar. Justamente quando tudo estava o mais perfeito que se pode imaginar, Annabel é flagrada em uma festa com o namorado da sua melhor amiga Sophie. A partir daí, a protagonista passou a ser o novo alvo das crueldades de Sophie no colégio, além de ser julgada o tempo inteiro por todos os outros estudantes.

8 de janeiro de 2018

Promoção: Entre Quatro Paredes


Em Entre Quatro Paredes, somos apresentados ao horror vivido por Grace em seu casamento com Jack Angel, um homem aparentemente perfeito e bondoso, mas que esconde várias coisas. Sei que, assim como eu, vocês ficaram morrendo de vontade de saber o que acontece com Grace e pelo menos um sortudo vai poder matar essa curiosidade. Para isso, é só participar do sorteio e torcer muito para ganhar. 

7 de janeiro de 2018

Resenha: Entre Quatro Paredes

Um thriller sobre um sonho que torna-se pesadelo.
Grace é a esposa perfeita.
Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida.
Ela é casada com Jack, o marido perfeito.
Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar.
Os dois formam um casal perfeito.
Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto?
Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.

Título Original: Behind Closed Doors
Autora: B. A. Paris
Páginas: 266
Tradução: Roberto Muggiati
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Eu não sou muito de ler de suspense e todas as suas subdivisões — não é porque eu não gosto, só prefiro algumas coisas mais leves na maioria das vezes —, mas a sinopse de Entre Quatro Paredes me fisgou completamente. Logo nas primeiras páginas a gente sabe que há algo de errado com o casamento de Grace e Jack Angel, mas sem saber exatamente o quê. Tanto que, no início, eu pensei que o livro retrataria um relacionamento abusivo, mas é muito mais do que isso. Já adianto que é impossível falar sobre esse livro sem dar alguns spoilers, então já fiquem cientes. 
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©