18 de agosto de 2018

TAG da Discórdia


Ai gente, nada melhor do que causar um leve reboliço na internet, não é mesmo? É só por isso que vou responder à tag da Discórdia aqui no Roendo Livros, que foi criada pela Kabook TV. Tô brincando, pessoal. Achei a tag bastante legal porque temos a oportunidade de mostrar a nossa opinião de verdade e mostrar que está tudo bem não concordar com todo mundo. Vamos lá?

1. Um livro que todo mundo amou, menos eu
Diário de Uma Escrava
Rô Mierling
Editora DarkSide Books

Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens, pois dentro de si uma voz afirma que é dele que elas precisam. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte.
Narrado em parte em forma de diário, o livro acompanha mais de quatro anos da vida de Laura em um buraco embaixo da terra, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da única maneira para sobreviver. Publicado originalmente na plataforma digital Wattpad, onde já teve mais de um milhão e meio de leituras, DIÁRIO DE UMA ESCRAVA apresenta um retrato duro, cruel, abominável, mas infelizmente corriqueiro no Brasil e em todo o mundo.

Até hoje eu tento entender como a nota desse livro no Skoob é 4.1. Porque sinceramente, eu não entendo como tantas pessoas gostaram de um livro tão sem noção. Nada aqui tem lógica, a coerência manda lembranças o tempo inteiro, principalmente quando a autora tenta justificar o comportamento ridículo da personagem como Síndrome de Estocolmo. Porém, em nenhum momento, Laura sente algum afeto pelo abusador, pelo contrário. O tempo inteiro ela só fala que tem horror ao homem. Então fico me perguntando de onde surgiu essa ideia sem pé nem cabeça. Eu me senti até ofendida lendo o final, como se a autora estivesse tentando passar a perna em mim. Péssimo.

2. Um livro com o protagonista insuportável ou difícil de ler
Raphael Draccon
Editora Fantástica Rocco

Quando a chuva aflige o vilarejo de Véu-Vale pelo terceiro dia consecutivo, as ruas iluminadas por tochas ficam desertas; as janelas, uma a uma, se fecham; nesses dias, quem caminha pelas ruas de Véu-Vale caminha sozinho. Em O coletor de espíritos, novo romance de Raphael Draccon, um dos principais nomes da literatura de fantasia nacional, Gualter Handam, antigo morador do vilarejo e hoje um psicólogo prestigiado, se vê obrigado a retornar ao local que povoa seus pesadelos. Depois de tantos anos, ele terá de encarar antigos fantasmas e enfrentar uma força desconhecida e furiosa, numa jornada de sacrifício e redenção que poderá finalmente libertar todo um povo das garras do medo.

Apesar da escrita de Raphael Draccon ser muito boa e bem desenvolvida, esse livro foi muito difícil pra mim justamente por causa do protagonista pé no saco, que se acha superior a todo mundo em qualquer sentido: seus problemas são maiores que os de todos, ele se acha mais inteligente e mais bem apessoado que todos e tudo mais. Eu odeio esse tipo de gente, então meu Deus, foi realmente um sacrilégio terminar esse livro.

3. Um livro que você deixou pela metade
E. L. James
Editora Intrínseca 

Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo.
Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido.
Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?

Ai gente preciso até confessar que eu tive a cara de pau de escrever resenha pra esse livro sem ter lido ele inteiro, mas a realidade é que eu não estava aguentando mais e precisava dar um retorno, então... Eu nem preciso falar mais nada, só é muito escroto e ruim mesmo, Deus me dibre. 

4. Um livro que você se recusa a ler
Depois de Você
Jojo Moyes
Editora Intrínseca 

Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Como eu era antes de você conta a história do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, cujo fim trágico deixou de coração apertado os milhares de fãs da autora Jojo Moyes.
Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.
Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente.

Vocês que me desculpem, mas eu gostei TANTO de Como Eu Era Antes de Você (inclusive eu li antes de fazer todo esse estardalhaço na blogosfera) que eu tenho medo de ler Depois de Você e ficar muito pistola por não ser o que eu esperava, por isso eu não pretendo mesmo ler.

5. Um livro que você empurrou com a barriga
O Clube dos Oito
Daniel Handler
Editora Seguinte 

Como um grupo de jovens estudantes bem-educados acabou se envolvendo num escândalo que chocou um país? Por que tantos especialistas em comportamento juvenil têm algo a dizer quando o assunto é o Clube dos Oito? Até quando inúmeras manchetes de jornal e programas de TV sensacionalistas vão explorar o caso nos mínimos detalhes? Para fazer com que a verdade venha à tona, Flannery Culp, a dita líder do Clube, decide tornar público o diário que manteve ao longo do seu desastroso último ano de ensino médio. Agora que está presa por cometer um assassinato, a garota tem tempo de editar o que escreveu e revisitar a rotina que levava ao lado de seus sete melhores amigos. A narrativa de Flan, permeada de professores da pior índole, um amor não correspondido, aulas complicadas e jantares pomposos, comprova que ela pode até ser uma adolescente criminosa — mas, pelo menos, é uma adolescente criminosa muito inteligente.

Na realidade eu posso fazer uma tag chamada "livros que eu empurrei com a barriga", porque são inúmeros, mas resolvi escolher a minha leitura atual que estou tentando ler há mais de um mês. O livro não é exatamente ruim, mas não acontece nada de nada, nenhuma coisa empolgante, aí fico enrolando séculos. O final de período também contribuiu para isso. Espero terminar de ler algum dia, risos. 

6. Um livro com um clichê bem ruim de engolir
Bella Andre
Editora Novo Conceito 

A bem-sucedida corretora de imóveis de Seattle, Mia Sullivan, não é nada boba... A não ser naquela única semana em que entregou seu coração a um músico sensual, que não lhe deu nada em troca além de dias e noites perfeitas em sua cama. Apesar de ter jurado que nunca mais o veria, ele foi o único homem de quem não conseguiu se esquecer. Um dos roqueiros mais desejados do mundo, Ford Vincent pode ter a mulher que quiser... exceto Mia Sullivan. Agora ele sabe que as milhares de fãs que cantam suas músicas não podem preencher o seu vazio. Só o amor de Mia tem esse poder – então, ele jura fazer tudo o que for preciso para conquistar o coração dela novamente. Depois de um reencontro, uma atração intensa surge entre eles. Será que, finalmente, Mia e Ford irão descobrir um amor forte o suficiente para durar para sempre?

Eu tenho um sério problema para ler esse estilo de livro que muitas autoras publicam hoje em dia, onde rola uma história de uma moça que teve um romance mal terminado, está sofrendo horrores até chegar um carinha super aleatório na vida dela. Pra mim isso não é problema, o que me irrita é a tensão sexual no ar e os personagens fazendo um mimimi danado pra poder transar. Eu não sei porque as autoras fazem transparecer que sexo casual é a pior coisa que existe, não tenho um pingo de paciência. 

7. Um livro que você amou e mais ninguém 
S. J. Watson
Editora Record

Julia Plummer tem 37 anos, casada, fotógrafa, um filho. Seu marido Hugh é cirurgião. Ela ama o marido e tenta ser uma boa mãe.
Julia tem um passado de dependência de álcool, passou por reabilitação e considera-se sob controle.
“A dependência é uma doença paciente... Se for preciso, ela vai esperar sua vida toda. Nunca se esqueça disso”.
Certo dia ela recebe a notícia da morte de sua única irmã Kate, sete anos mais nova. Ela morava em Paris e seu corpo foi encontrado num beco.
Quando Kate é assassinada, a única forma que sua irmã Julia encontra de lidar com o luto é fazer o trabalho da polícia: procurar o assassino. Porém, ao descobrir que a irmã tinha perfis em sites de relacionamentos para conhecer homens e fazer sexo com eles, virtual ou não, o que antes era uma busca por um criminoso se torna uma exploração de suas fantasias sexuais mais secretas. Mas isso coloca em risco seu casamento, sua família e sua própria vida.

Não sei se esse é um livro exatamente odiado, mas a nota dele no Skoob é um pouco baixa e eu realmente gostei muito dele na época que li. Foi uma história que me surpreendeu bastante, principalmente o final, que me deixou de queixo caído. 

15 comentários:

  1. Oi, Ana,

    Já percebi que as opiniões em relação ao livro "Diário de Uma Escrava", são bastante divididas. Ainda assim, tenho uma leve vontade de lê-lo. Assim como "Vida Dupla".

    ResponderExcluir
  2. Tenho muito dificuldade em expor minha opinião negativa sobre algum livro na internet porque quem acaba com a gente, mas eu gosto de ver esses posts sinceros.
    Desses livros selecionados, só li Depois de você. Eu gostei, mas não era necessário uma continuação e o último também não foi necessário, mas finalizou bem.
    Preciso dizer que o livro que menos gostei foi Doce lar. 💔
    E não finalizei Melancia.
    E me recuso a ler 50 tons.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Polêmica!!!Adorooooo!!!!
    Amiga!!! Não leia Depois de Você!! Jojo que eu amo e leio todos os livros não foi feliz ao escrevê-lo. Mas ela se redimiu (um pouco) com Ainda Sou Eu.
    Grey = desnecessário

    ResponderExcluir
  4. Hahaha, adorei. O único que li da lista foi Depois de Você e, sinceramente, não leia. Achei desnecessário e ainda não encontrei o motivo da entrada dele. Grey é um livro que nunca irei ler, tanto quanto o restante dos 50 Tons. Confesso que já tive vontade de ler "O Diário de Uma Escrava", mas percebi que era um gênero que não me agrada, então desisti. Ainda não tenho uma opinião formada sobre os outros.

    ResponderExcluir
  5. Se tem polêmica, tô dentro!rs
    Adoro!!!!rsrs
    Não tinha visto a Tag ainda, mas adorei as indicações e concordo em gênero, número e grau com Grey. Abandonei o meu em poucas páginas e acabei até doando o exemplar pra não cair na tentação do "comecei, tenho que terminar".
    Depois de Você eu li e me arrependi muito,mas..tá feito!
    Vou formular minhas respostas.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Pensei ler esse de Diário de Uma Escrava mas não gostei do que vi falando. A coisa de ser forçado e sem noção mesmo. Sei lá, perdi a coragem. Grey não tenho coragem pra pegar nem o primeiro capitulo. Foi um fogo esses primeiros livros e até hoje me pergunto o que tinha na cabeça quando li. Vou colocar na ideia de falta de leitura, porque naquela época tava começando a ler. Mas nossa, nunca pegaria esses trem hoje em dia. Saí fora desse livro. Ter lido metade já foi muito, viu...corajosa...
    Esses da Jojo queria ler mas não queria. Pra mim deu no primeiro. Amei demais também e tenho medo da cagada do resto.
    Lembro de ter gostado desse da Bella Andre, mas também vou confessar que não tenho muito problema com esse tipo de história se a escrita me prender. Até a enrolação e mimimi não ligo tanto.
    Boa tag ^^

    ResponderExcluir
  7. Diário de uma Escrava li opiniões boas e ruins sobre o livro, em dúvida se leria. O Coletor de Espíritos não li e odeio personagens que se acham rs. Grey esse livro não me despertou interesse nenhum, não gosto quando já foi narrado pela personagem feminina e depois vem pelo personagem masculino, fica repetitivo. Depois de Você não li nem o primeiro, embora fiquei com vontade de ler, mas acho que também não leria o segundo. O Clube dos Oito ganhei em um sorteio que pena que a leitura não esta indo. Preciso do seu amor, não conhecia e nem pretendo rs. Vida Dupla quero ler. Legal a tag.

    ResponderExcluir
  8. Adorei tags polêmicas haha
    Da sua lista ainda não li nenhum, mas Grey é um livro que não me interessa nem um pouco.Odiei 50 tons e vou odiar esse também haha

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  9. Oi Ana!
    Que difícil responder uma TAG desta... é raro eu não curtir uma leitura....
    Não li ainda nenhum desses livros que citou...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana,
    Eu já tinha visto essa TAG e é bem legal e interessante. É engraçado como gosto literário é algo bem particular e nesta TAG dá para ver bem isso. Eu tenho muita curiosidade em ler Diário de Uma Escrava, mas todas as resenhas que li falavam bem negativamente da história. Grey foi um livro que devorei, pois amo a história, mas entendo as pessoas que n curtem. Eu fiquei (e ainda estou) com um pé atrás com o livro Depois de Você, pois eu não esperava uma continuação para a história. Eu sei que em algum momento lerei, mas não tão cedo.

    ResponderExcluir
  11. Ana!
    Gosto quando tem polêmica.
    Vou tentar responder alguns itens:
    1. Um livro que todo mundo amou, menos eu: Mentirosos.
    3. Um livro que você deixou pela metade: nunca deixei nenhum livro pela metada.
    4. Um livro que você se recusa a ler: nenhum.
    5. Um livro que você empurrou com a barriga: Challenger
    Bacana!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  12. E aí o livro O Diário de uma escrava não consegui nem chegar na metade eu já estava começando a chorar e a passar mal foi realmente um livro que não consegui digerir

    ResponderExcluir
  13. Olá, Ana
    Essa Tag da Discórdia é boa mesmo, gostei.
    De todos os livros que você citou só li o Depois de Você e sinceramente não foi o que eu esperava, mas li e você não perdeu nada do mesmo. Pretendo ler Ainda Sou Eu esperando chegar pelo correio vejo muitos comentários bons a respeito dele.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ana!!
    Adoro uma boa tag e essa da Discórdia ficou maravilhosa!! Quero muito ler Vida Dupla!! E realmente me recuso a ler Depois de Você.
    Bjos

    ResponderExcluir
  15. Ooii Ana,
    gostei bastante dessa tag!
    Bem bolada, muito boa.
    Ai desses só li mesmo o Diário de uma escrava, que achei péssimo, agoniante, me deu um puta medo kkkk e o final foi péssimooooooooo! Horrível mesmo!
    Os outros livros não tenho vontade de ler, não.
    Os do Raphael Draccon que peguei pra ler abandonei todos, porque não acho a escrita dele fluída, só me dá sono, daí paro mesmo kkkkkk
    bjss

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©