27 de maio de 2018

Resenha: Um Amor Perdido

Separados pela guerra, ligados pela memória: uma história envolvente e instigante no rastro da Segunda Guerra Mundial.
Na Praga do pré-guerra, Lenka, uma jovem estudante de arte, apaixona-se por Josef, um médico recém-formado. Eles vivem cheios de ideais e de sonhos para o futuro, mas também são judeus e muito ligados à família. Casam-se, mas, pouco tempo depois, como tantas outras famílias, são separados pela guerra. As escolhas impostas pelo destino os afastam, mas deixam marcas permanentes: o caos e as informações truncadas dos tempos de guerra os levam a crer que o outro morre.
Na América, Josef torna-se um obstetra bem-sucedido e constrói uma família, apesar de nunca esquecer a mulher que acredita ter morrido. No gueto de Terezín, Lenka sobrevive graças aos seus dotes artísticos e à memória de um marido que julgava nunca voltar a ver. Apesar de todas as provações e dos infortúnios, mantém a chama daquele primeiro amor acesa, guardada em seu coração.
Da glamorosa vida em Praga antes da ocupação aos horrores da Europa nazista, Um Amor Perdido explora o poder do primeiro amor, a resiliência do espírito humano e a eterna capacidade de recordar.

Título Original: The Lost Wife
Autor: Alyson Richman
Páginas: 336
Tradução: Ana Carolina Mesquita
Editora: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora

Comecei a ler Um Amor Perdido achando que encontraria apenas uma história de um jovem casal que foi separado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial. Em partes, é disso que o livro fala, realmente, mas é muito mais um relato da vida e das tragédias no Gueto de Terezín — que eu nunca tinha ouvido falar até então —, um campo de concentração mostrado como um modelo de assentamento de judeus. Milhares de judeus da Tchecoslováquia foram levados para Terezín durante o Holocausto. 

25 de maio de 2018

Promoção: Sete Anos de Conjunto da Obra


Há exatamente 7 anos, no dia 25 de maio de 2011, surgiu o blog Conjunto da Obra. Foi uma proposta descompromissada, mas ele foi ficando, ganhando vida e hoje comemora mais um aniversário.

Como uma forma de agradecer a todos que sempre acompanharam o blog — e de convidar outras pessoas que ainda não conheciam o blog fazerem parte dele também — nada melhor que um sorteio cheio de prêmios incríveis. Obrigada por comemorarem mais um ano conosco!

24 de maio de 2018

Cinema: It — A Coisa

Título Original: It
Ano: 2017
Diretor: Andy Muschietti
Duração: 135 minutos
Gênero: Terror | Suspense
Elenco Principal: Bill Skarsgård, Jaeden Lieberher, Finn Wolfhard

Um grupo de sete adolescentes de Derry, uma cidade no Maine, formam o auto-intitulado "Losers Club" — o clube dos perdedores. A pacata rotina da cidade é abalada quando crianças começam a desaparecer e tudo o que pode ser encontrado delas são partes de seus corpos. Logo, os integrantes do "Losers Club" acabam ficando face a face com o responsável pelos crimes: o palhaço Pennywise. Intitulado nos créditos como It: Chapter One, é um filme de terror sobrenatural estadunidense de 2017, dirigido por Andy Muschietti, baseado no livro homônimo de 1986, escrito pelo autor Stephen King. O roteiro é de Chase Palmer, Cary Fukunaga e Gary Dauberman.

It — A Coisa foi lançado no dia 07 de setembro de 2017 aqui no Brasil e tem como diretor Andy Muschietti, que também dirigiu o filme Mama (2013), que foi indicado ao People's Choice Award: Melhor Filme de Horror em 2014. Apesar de ter 2h15 de duração — que, para mim, foi o tempo suficiente para que Derry nos fosse mostrada com bastante detalhes —, o filme é bastante convidativo e cheio de pontos positivos. Para saber minha opinião sobre a obra, é só assistirem o vídeo. 

22 de maio de 2018

Resenha: Para Francisco

“A morte é a única certeza da vida, embora a gente passe a vida inteira fingindo que ela não existe.” Esta é uma das várias reflexões que Cris Guerra deixou para seu filho, Francisco, após a morte do pai do menino, dois meses antes de seu nascimento. Inicialmente concebido como um blog, Para Francisco foi a forma que a autora encontrou para lidar com a sua perda e contar ao filho sobre seu falecido pai. De maneira poética e comovente, Cris discorre sobre a vida e sua rotina como viúva e mãe, trazendo fotos de família e e-mails trocados com o pai de seu filho, ao mesmo tempo em que aborda saudade, luto, força e superação. Sua história é profundamente inspiradora e este é um livro que mostra aos leitores como o amor tem forte poder de cura e capacidade de nos ajudar até nos momentos mais difíceis.

Título Original: Para Francisco 
Autora: Cris Guerra
Páginas: 240
Editora: Best Seller

Apesar de gostar bastante, eu não acho que escrever seja uma tarefa fácil. Agora pense você como deve ser difícil escrever sobre uma história tão triste e, ainda por cima, real. É justamente isso que eu estou passando agora. É muito difícil imaginar que os "personagens" desse livro existem e viveram situações tão difíceis. Se alguém me perguntar qual o livro mais lindo que eu li na minha vida, eu responderei que é este. Mas se me perguntarem qual o livro mais triste que eu li na minha vida, infelizmente também é este.

20 de maio de 2018

Resenha: Aos Dezessete Anos

Em seu novo romance arrebatador, a autora de Cartas de Amor aos Mortos apresenta uma mãe e uma filha que precisam compreender o passado para poder seguir em frente.
Quando tinha dezessete anos, Marilyn viveu um amor intenso, mas acabou seguindo seu próprio caminho e criando uma filha sozinha. Angie, por sua vez, é mestiça e sempre quis saber mais sobre a família do pai e sua ascendência negra, mas tudo o que sua mãe contou foi que ele morreu num acidente de carro antes de ela nascer.
Quando Angie descobre indícios de que seu pai pode estar vivo, ela viaja para Los Angeles atrás de seu paradeiro, acompanhada de seu ex-namorado, Sam. Em sua busca, Angie vai descobrir mais sobre sua mãe, sobre o que aconteceu com seu pai e, principalmente, sobre si mesma.

Título Original: In Search of Us
Autora: Ava Dellaira
Páginas: 448
Tradução: Lígia Azevedo 
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

Cartas de Amor aos Mortos fez muito sucesso na época em que foi lançado, isso porque a autora teve uma criatividade enorme para desenvolver o enredo do livro. Obviamente todo mundo estava super ansioso pela próxima obra dela, provavelmente com expectativas beirando o céu. Bom, pelo estilo da escrita de Ava Dellaira, eu já imaginava que seria uma leitura muito fluida e rápida, mas eu não tinha mínima noção de que Aos Dezessete Anos seria infinitamente melhor do que o seu livro de estréia. 

17 de maio de 2018

Resenha: Estrelas da Sorte

Sasha Riggs é uma artista assombrada por sonhos que transforma em pinturas maravilhosas, cenas que preveem o futuro. Ela nunca conseguiu assumir seu dom, mas desta vez não consegue ignorar as visões que a atormentam e viaja para a ilha grega de Corfu.
É lá que encontra as pessoas com quem sonha: um mágico, um arqueólogo, um viajante, um lutador, um solitário. Elas também foram atraídas por uma força inexplicável. Dotadas de habilidades extraordinárias, cada uma terá um papel fundamental na aventura que as espera: encontrar as míticas Estrelas da Sorte, que caíram do céu, pondo em risco o destino de todos os mundos.
Sasha é quem os mantém unidos e vê no mágico, Bran Killian, um homem de imensa compaixão. Ela tem dificuldade para lidar com sua vidência, mas Bran está lá para apoiá-la. Porém, os dois não devem desviar sua atenção da missão, pois uma ameaça sombria procura corromper tudo que está no caminho para alcançar as estrelas.

Título Original: Stars of Fortune
Autora: Nora Roberts
Páginas: 288
Tradução: Maria Clara de Biase
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora

A esta altura do campeonato vocês já notaram que eu amo os livros da Nora Roberts, então não temos muitas novidades na resenha de hoje. Estrelas da Sorte é mais um lançamento da autora, que está escrevendo uma nova série, Os Guardiões, e está sendo publicada pela Editora Arqueiro aqui no Brasil. Juro que estou tentando ler todos os livros da Nora, mas tá ficando cada dia mais difícil!

14 de maio de 2018

TAG: 06 Livros Que Vão te Fazer Chorar


Chorar lendo um livro é uma das melhores sensações do mundo. Afinal, se um livro consegue nos fazer chorar, é porque o livro é muito bom. Então, vamos te indicar 10 livros incríveis que fazer você querer deitar em posição fetal.

12 de maio de 2018

Resenha: Histórias Extraordinárias

A edição ilustrada inclui textos de Charles Baudelaire, Jorge Luis Borges e Julio Cortázar, que reverenciam o estilo hipnotizante do escritor mais sombrio de todos os tempos.
Histórias extraordinárias reúne dezoito contos assombrosos de Edgar Allan Poe, com seleção, apresentação e tradução do poeta José Paulo Paes. Este livro traz, entre outras obras-primas do mestre do suspense e do mistério, “A carta roubada”, “O gato preto”, “O escaravelho de ouro”, “O poço e o pêndulo” e “O homem da multidão”.
O caráter macabro das histórias, dotadas de profundidade psicológica e imersas em uma atmosfera eletrizante, continua a conquistar novos leitores e a afirmar sua condição de clássico. Nas palavras de Paes, “Poe sempre consegue […] provocar-nos aquele arrepio de morte ou aquela impressão de vida que, em literatura, constituem o melhor, senão o único, passaporte para a imortalidade”. 

Título Original: Histórias Extraordinárias
Autor: Edgar Allan Poe
Páginas: 448
Tradução: José Paulo Paes
Editora: Companhia das Letras
Livro recebido em parceria com a editora 

Histórias Extraordinárias é um compilado de dezoito contos de Edgar Allan Poe — desde os mais conhecidos, como O Gato Preto, até os mais sombrios e horripilantes, como A Queda Da Casa De Usher. Uma coisa é certa: você não vai deixar de se surpreender com essa edição da Companhia das Letras, uma bela homenagem à Poe, sendo realmente maravilhosa e macabra como o autor, com ilustrações que complementam a experiência da leitura.

8 de maio de 2018

Resenha: Como Se Vingar de Um Cretino

Foto: Bea Reads
Era uma vez um notório visconde Dare, que seduziu lady Georgiana Halley e tomou sua inocência para ganhar uma aposta, e agora ele vai ter que pagar. O plano é simples: ela vai usar cada artifício de conquista que conhece para ganhar o coração de Dare, e então quebrá-lo. Mas o olhar do visconde tenta Georgiana a se entregar ao prazer mais uma vez, e quando ele a surpreende com um pedido de casamento, ela se pergunta: esse é mais um de seus jogos, ou dessa vez é amor verdadeiro?

Título Original: The Rake 
Autora: Suzanne Enoch
Páginas: 288
Tradução: Thalita Uba
Editora: Harlequin
Livro recebido em parceria com a editora

Os livros de época estão me encantando de um modo que eu nunca imaginei me encantar. Como já disse em resenhas anteriores, parei de ler esse gênero por conta de uma série de uma autora que me fez passar muita raiva, mas como estou tentando sair da minha zona de conforto desde o ano passado, decidi me arriscar nos romances de época por enquanto. Como Se Vingar de Um Cretino foi um livro que não me decepcionou!

6 de maio de 2018

Resenha: A Luz que Perdemos


Da lista de mais vendidos do The New York Times, USA Today e Publishers Weekly.Lucy e Gabe se conhecem na faculdade na manhã de 11 de setembro de 2001. No mesmo instante, dois aviões colidem com as Torres Gêmeas. Ao ver as chamas arderem em Nova York, eles decidem que querem fazer algo importante com suas vidas, algo que promova uma diferença no mundo. Quando se veem de novo, um ano depois, parece um encontro predestinado. Só que Gabe é enviado ao Oriente Médio como fotojornalista e Lucy decide investir em sua carreira em Nova York. Nos treze anos que se seguem, o caminho dos dois se cruza e se afasta muitas vezes, numa odisseia de sonhos, desejo, ciúme, traição e, acima de tudo, amor. Lucy começa um relacionamento com o lindo e confiável Darren, enquanto Gabe viaja o mundo. Mesmo separados pela distância, eles jamais deixam o coração um do outro. Ao longo dessa jornada emocional, Lucy começa a se fazer perguntas fundamentais sobre destino e livre-arbítrio: será que foi o destino que os uniu? E, agora, é por escolha própria que eles estão separados? A luz que perdemos é um romance impactante sobre o poder do primeiro amor. Uma ode comovente aos sacrifícios que fazemos em nome dos ­nossos sonhos e uma reflexão sobre os extremos que perseguimos em nome do amor.

Título Original: The Light We Lost
Autora: Jill Santopolo
Páginas: 272
Tradução: Roberto Grey
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora

A Luz que Perdemos é um romance no mesmo estilo de Um Dia, em que acompanhamos um casal ao longo de muitos anos. Lucy é nossa narradora e sua narrativa começa na manhã do dia 11 de setembro de 2001, quando ela conhece Gabe. Em meio ao terrível acontecimento que marcou essa data, Lucy e Gabe acabam criando um vínculo muito forte.

3 de maio de 2018

Resenha: Em Outra Vida, Talvez?

Hannah está perdida. Aos 29 anos, ainda não decidiu que rumo dar à sua vida. Depois de uma decepção amorosa, ela volta para Los Angeles, sua cidade natal, pois acha que, com o apoio de Gabby, sua melhor amiga, finalmente vai conseguir colocar a vida nos trilhos. Para comemorar a mudança, nada melhor do que reunir velhos amigos num bar. E lá Hannah reencontra Ethan, seu ex-namorado da adolescência. No fim da noite, tanto ele quanto Gabby lhe oferecem carona. Será que é melhor ir embora com a amiga? Ou ficar até mais tarde com Ethan e aproveitar o restante da noite? Em realidades alternativas, Hannah vive as duas decisões. E, no desenrolar desses universos paralelos, sua vida segue rumos completamente diferentes. Será que tudo o que vivemos está predestinado a acontecer? O quanto disso é apenas sorte? E, o mais importante: será que almas gêmeas realmente existem? Hannah acredita que sim. E, nos dois mundos, ela acha que encontrou a sua.

Título Original: Maybe in Another Life
Autora: Taylor Jenkins Reid
Páginas: 322
Tradução: Cláudia Costa Guimarães
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Eu não sei se vocês sabem, mas existe um ramo da Física Quântica que estuda uma teoria que afirma existirem universos múltiplos. Essa teoria diz que exatamente tudo o que é possível acontecer, realmente acontece. Isso significa que o universo em que estamos vivendo agora é uma parte do Multiverso, e que há infinitos universos, todos igualmente infinitos. Isso também significa que existem outras versões de nós em algum lugar, todas elas criadas no instante em que fazemos alguma escolha. De certa foma, é esse o assunto que Em Outra Vida, Talvez? aborda.

1 de maio de 2018

Top Comentarista: Maio 2018


Mais um top comentarista no ar, pessoal! Dá para acreditar que já estamos em maio? Pois é, esse ano está passando rápido demais. Enfim, a pessoa que ganhar poderá escolher um livro no valor de até trinta reais, dá para escolher algo bem bacana! O período de inscrições vai de 01/05/2018 ao dia 01/06/2018, sempre lembrando que este último dia é apenas para vocês regularizarem os comentários.

29 de abril de 2018

Resenha: O Azul Entre o Céu e a Água

Palestina, 1947. Beit Daras é uma vila tranquila rodeada por oliveiras e lar da família Baraka. Quando forças israelenses surgem nos arredores, ninguém suspeita do terror que está prestes a acontecer. Logo a vila está em chamas. Entre fumaça e cinzas, famílias precisam abrir caminho até os campos de refugiados em Gaza, em uma viagem que testará seus limites. Após chegarem, nada mais é o mesmo. Em uma narrativa que vai do mágico ao terrivelmente real, percorrendo pontos no Oriente Médio e na América em diversas gerações de uma mesma família, O azul entre o céu e a água conta a história de mulheres imperfeitas, porém profundamente corajosas, de corações partidos, de resistência, de renovação.

Título Original: The Blue Between the Sky and Water
Autora: Susan Abulhawa
Páginas: 322
Tradução: Jeane D. Clack
Editora: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora

Eu só precisei ler a palavra "Palestina" para me interessar por esse livro, que conta a história dos irmãos Nazmiyeh, Mamdouh e Mariam — do mais velho para o mais novo. Ainda muito jovens, eles se veem obrigados a partirem para Gaza com a mãe, viúva, e o restante da família quando Beit Daras, a vila em que viviam, é bombardeada por forças Israelenses. 

26 de abril de 2018

Resenha: Quando as Estrelas Caem + Sorteio

Tarver só tem 18 anos, mas já ocupa o posto de Major e foi condecorado como herói. Lilac é mimada e arrogante, e acha que o mundo existe somente para servi-la. A menina mais rica da galáxia e o guerreiro misterioso. Perdidos em um planeta abandonado, os únicos sobreviventes de um desastre que matou milhares de pessoas sabem que precisam aprender a conviver e não estão certos de que conseguirão voltar para casa um dia.
Juntos, eles enfrentam aparições, vozes fantasmagóricas, coisas que desaparecem e a presença cada vez mais próxima da força desconhecida que ejetou do espaço a nave Icarus.
Criando um vínculo que supera o clichê os opostos se atraem , Lilac e Tarver provam que a coragem e a lealdade podem ser muito maiores que o instinto de sobrevivência. Personagens que, de tão imperfeitos, nos fazem torcer por eles.
Suspense arrebatador, amadurecimento e um desfecho eletrizante daquelas fantasias que nos cativam e fazem querer compartilhar a história com todo mundo... Quando as estrelas caem é apaixonante.

Título Original: These Broken Stars
Autoras: Amie Kaufman & Meagan Spooner
Páginas: 416
Tradução: Ana Death Duarte
Editora: Novo Conceito 
Livro recebido em parceria com a editora

Quando as Estrelas Caem é a mais perfeita combinação de Orgulho e Preconceito com Ficção Científica. Após a queda de uma nave em um planeta desconhecido, apenas dois tripulantes sobrevivem: a garota mais rica do universo e um major de família humilde.

24 de abril de 2018

Como Economizar na Hora de Comprar Livros!


Verdade seja dita: quanto mais livros nós temos e compramos, mais livros nós queremos — quem é leitor compulsivo sabe muito bem do que eu estou falando. Mas, também, se tem uma coisa que não é barata no Brasil são os livros. Pensando nisso, selecionei algumas dicas que podem ser úteis para economizar um bom dinheiro nas compras!

22 de abril de 2018

Resenha: Muito Além do Inverno

Um romance que reflete sobre importantes questões da humanidade, com paixão, humor e sabedoria. Da mesma autora do best-seller A casa dos espíritos. Tudo começa com um leve acidente de trânsito — que se transforma no catalisador de uma inesperada e tocante história de amor entre duas pessoas que acreditavam estar no inverno de sua vida. Em meio a uma nevasca no Brooklyn, aos 60 anos, Richard Bowmaster, um professor universitário, bate na traseira do carro de Evelyn Ortega, uma jovem imigrante ilegal da Guatemala. O que a princípio parecia apenas um pequeno incidente toma um rumo imprevisto e muito mais sério quando Evelyn aparece na casa do professor em busca de ajuda. Confuso com a situação e sem entender o espanhol falado pela jovem, ele pede ajuda a sua inquilina, Lucía Maraz, uma chilena de 62 anos, que está passando uma temporada nos Estados Unidos como palestrante na mesma universidade em que Richard dá aula. Juntas, essas pessoas tão diferentes embarcam em uma dramática e incrível aventura, que vai do Brooklyn do presente à Guatemela de um passado recente, do Chile dos anos 1970 ao Brasil dos anos 1980, e na qual descobrem sua força interior. Para Lucía e Richard, além de tudo, significa uma nova chance para o amor.

Título Original: Más Allá del Invierno
Autora: Isabel Allende
Páginas: 294
Tradução: Luís Carlos Cabral
Editora: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora

Isabel Allende, mais conhecida pelo seu romance A Casa dos Espíritos, é uma das escritoras de língua espanhola mais lida na atualidade. Isso porque sua escrita mescla ficção com elementos fantásticos, além das suas personagens femininas sempre muito fortes e decididas. Muito Além do Inverno foi um livro muito aguardado pelos fãs da autora chilena e agora eu consigo entender o motivo de tanto alarde.

19 de abril de 2018

Resenha: A Casa das Sete Mulheres

Durante a Revolução Farroupilha (1835-1845) — uma luta dos latifundiários rio-grandenses contra o Império brasileiro —, o líder do movimento, general Bento Gonçalves da Silva, isolou as mulheres de sua família em uma estância afastada das áreas em conflito, com o propósito de protegê-las. A guerra que se esperava curta começou a se prolongar. E a vida daquelas sete mulheres confinadas na solidão do pampa começou a se transformar. O que não está nos livros de história sobre a mais longa guerra civil do continente está neste livro de Leticia Wierzchowski, um exercício totalizador sobre a violência da guerra e sua influência maléfica sobre o destino de homens e de mulheres.

Título Original: A Casa das Sete Mulheres
Autora: Leticia Wierzchowski
Páginas: 462
Editora: Bertrand Brasil
Livro recebido em parceria com a editora

A Casa das Sete Mulheres é, sem sombra de dúvidas, um clássico da literatura brasileira. Leticia Wierzchowski narra com detalhes esplendorosos a Gerra dos Farrapos — que durou dez anos, de 1835 a 1845 —, sob os olhos das sete mulheres da família do general Bento Gonçalves: Ana, Antônia, Caetana, Perpétua, Rosário, Mariana e Manuela. A obra faz parte de uma trilogia e foi relançada no ano de 2017 pela editora Bertrand Brasil em uma edição de encher os olhos.

17 de abril de 2018

TAG: Fases da Lua


Já faz um tempinho que eu não respondo uma tag aqui no blog, e olha que eu gosto muito! Vi a tag Fases da Lua no Instagram Literário da minha amiga e colunista aqui do blog, Priscila Gatti, o Ilusões Literárias. São quatro perguntinhas super rápidas e cada uma diz respeito a uma das fases da lua.

14 de abril de 2018

Resenha: Uma Irmã

Ao ter suas férias pacatas transformadas por Hélène, o jovem Antoine passa a viver os dias mais intensos de sua vida, repletos de emoção e receios. De forma sutil, ainda que forte, ele vai descobrindo um universo feminino tão gracioso quanto perturbador. E o que poderia ser apenas mais uma história de verão, se transforma, pelas mãos de Vivés, em uma narrativa apaixonante. Um conto delicado e sensual sobre o despertar de um adolescente que provoca um turbilhão de sentimentos.

Título Original: Une Souer
Autor: Bastien Vivès
Páginas: 216
Tradução: Fernando Scheibe
Editora: Nemo
Livro recebido em parceria com a editora

Apesar de não aparecerem muitas resenhas do gênero por aqui — principalmente pela minha dificuldade em falar sobre coisas mais gráficas —, mas eu sempre gostei muito de ler histórias em quadrinhos. Uma Irmã deixa uma sensação de nostalgia na gente, porque acaba mostrando varias atitudes que muitos de nós fazíamos quando éramos adolescentes. Apesar das lembranças e o meu envolvimento com o enredo, algumas coisas me incomodaram um pouco e vocês entenderão o porquê.

12 de abril de 2018

Resenha: Coroa da Meia-Noite

Selaena Sardothien, a melhor assassina de Adarlan, tornou-se a assassina real depois de vencer a competição do rei e se livrar da escravidão das Minas de Sal de Endovier. Mas sua lealdade nunca esteve com a coroa. Tudo o que deseja é ser livre — e fazer justiça. Nos arredores do castelo, surgem rumores a respeito de uma conspiração contra misteriosos planos do rei, mas antes de cuidar dos traidores, Celaena quer descobrir exatamente que planos são esses. O que ela não imaginava é que acabaria em meio a uma perigosa trama de segredos e traições tecida ao redor da coroa. Enquanto a amizade entre ela e o capitão Westfall cresce cada vez mais, o príncipe Dorian se afasta, imerso em seus próprios dilemas e descobertas. A princesa Nehemia acaba se tornando uma conselheira e confidente, mas sua atenção está mais voltada para outros assuntos. Em Adarlan, um segredo parece se esconder por trás de cada porta trancada, e Celaena está determinada a desvendar todos eles para proteger aqueles que aprendeu a amar. Mas o tempo é curto, e as ameaças ao redor castelo de vidro estão cada vez mais próximas. Quando menos se espera, uma trágica noite mudará a vida de todos no reino, e mais do que nunca Celaena quer descobrir a verdade para fazer justiça.

Título Original: Crown of Midnight
Autora: Sarah J. Maas
Páginas: 392
Tradução: Mariana Kohnert
Editora: Galera Record 

Coroa da Meia-Noite é o segundo volume da série Trono de Vidro, da autora Sarah J. Maas. Após vencer a competição e se tornar a assassina oficial do rei, Celaena vê sua liberdade cada vez mais próxima. Nesse segundo volume, diferente do primeiro, a história se desenvolve num ritmo frenético. Tem sempre alguma coisa acontecendo, mais e mais mistérios vão surgindo, os relacionamentos e os conflitos são constantes e envolventes. 

9 de abril de 2018

Resenha: Cartas Secretas Jamais Enviadas

Você já desejou poder voltar no tempo e dar conselhos para si mesmo? Já quis ter coragem de falar como é forte o amor que sente por alguém? Alguma vez já se perguntou por que uma pessoa importante na sua vida parou de falar com você? A partir de contribuições anônimas, Emily Trunko reuniu nesta coletânea cartas que revelam segredos profundos de quem as escreveu. Afinal, muitas vezes o único jeito de lidar com nossos sentimentos mais intensos — seja um amor incondicional ou uma perda irreparável — é botando tudo no papel. A leitura destas cartas nos permite mergulhar na vida de seus remetentes e, ao mesmo tempo, redescobrir nossa própria história e perceber que, mesmo nos piores momentos, não estamos sozinhos.

Título Original: Dear My Blank
Organização: Emily Trunko
Páginas: 200
Tradução: Fabricio Waltrick
Editora: Seguinte
Livro recebido em parceria com a editora

Não sei dizer o que me fez escolher ler Cartas Secretas Jamais Enviadas, de Emily Trunko, mas quando peguei o livro, sem nenhuma perspectiva sobre o que me esperava, senti como se tivesse levado um soco na boca do estômago. Fiquei fascinada e atordoada com o impacto que cada carta exerceu sobre mim e com a quantidade de emoção impregnada em cada linha. Há uma sinceridade tão explícita nas palavras que chega a doer.

7 de abril de 2018

Resenha: Sem Filtro

Lily Collins estreia na literatura com um tocante relato sobre autoimagem, confiança, amor-próprio, relacionamentos, família, amor e muito mais
Lily Collins — estrela de filmes como Instrumentos mortais, Espelho, espelho meu e Simplesmente acontece — estreia na literatura com um livro confissão; uma conversa entre amigas. Honesta. Sem filtro.
Pela primeira vez, Lily fala da vida pessoal e confessa seus segredos mais bem guardados. Lily desnuda suas vulnerabilidades com uma coragem comovente, e lembra que a vida não é feita apenas de risos e um eterno alvorecer cor-de-rosa. Para cada alegria há, também, dor e desilusão; luz e trevas, como em qualquer trama bem urdida.
Aceitação é a palavra mágica. Para Lily, olhar o espelho e gostar do que vê, fazer as pazes com você mesma é a chave para suportar os dias ruins. Embora o caminho para o amor-próprio possa ser sinuoso, a autora aprendeu que basta uma pessoa estender a mão, alguém tomar uma pequena atitude para todos os demais entenderem que não estão sozinhos.
Engraçada e terna, a voz de Lily irá inspirar você a ser quem é e a sempre dizer o que sente. Chegou a hora de achar sua voz. E viver sua vida... plenamente. 

Título Original: Unfiltered: No Shame, No Regrets, Just Me
Autor: Lily Collins
Páginas: 240
Tradução: Joana Ferreira de Faro
Editora: Galera Record
Livro recebido em parceria com a editora

Adoro ler biografias, descobrir um outro lado de pessoas que não conhecemos pessoalmente ou de jeito nenhum. Para mim é muito interessante, principalmente quando eu mesma acabo aprendendo alguma coisa com a trajetória do(a) autor(a). Sem Filtro é a biografia de Lily Collins, atriz, modelo e escritora, filha do músico Phil Collins. Para ser sincera, conheço pouco o trabalho de Lily e pedi o livro mais pelo gênero, mas não me decepcionei.

4 de abril de 2018

Resenha: Hoje e Sempre

Daniel MacGregor sempre soube que construiria um império. Por isso, aos 30 anos e trabalhando para conquistar seu segundo milhão, ele decide que é a hora certa de encontrar a mulher perfeita para casar e começar uma família. As melhores candidatas são aquelas de linhagem forte, silenciosas, bonitas e que queiram ficar em casa cuidando dos futuros filhos. Anna Whitfield não se encaixa nesse perfil. Ela é a única mulher da turma de medicina e aspira ser uma ótima cirurgiã. A última coisa que Anna deseja é se casar e ter filhos, pois isso iria interferir na sua dedicação à carreira médica. Mas Daniel não vai deixá-la fugir da atração que sentem, mesmo que para isso tenha que ignorar seus instintos que imploram por um casamento e aceitar a proposta de Anna de apenas morarem juntos. Essa situação será um escândalo que apenas o amor poderá superar! Finalizando o arco da família MacGregor, Hoje e sempre vai emocionar as leitoras com uma história controversa e repleta de amor!

Título Original: For Now, Forever
Autor: Nora Roberts
Páginas: 192
Tradução: Daniela Rigon
Editora: Harlequin
Livro recebido em parceria com a editora

Hoje e Sempre é quinto e último livro da série Os MacGregor, escrita pela aclamada autora Nora Roberts e publicada no Brasil pela editora Harlequinn. Ainda não consegui realizar a leitura dos livros anteriores, mas como esse livro é um spin-off — a história do patriarca e matriarca da família —, não é realmente necessário conhecer as outras histórias para entender essa.

2 de abril de 2018

Top Comentarista: Abril 2018


Abril é claramente o meu mês preferido do ano por motivos de meu aniversário! Uhuuu, parabéns para mim. Então, o top comentarista do mês é em minha homenagem :'). A pessoa que ganhar poderá escolher um livro no valor de até trinta reais, dá para escolher algo bem bacana! O período de inscrições vai de 01/04/2018 ao dia 01/05/2018, sempre lembrando que este último dia é apenas para vocês regularizarem os comentários.

29 de março de 2018

Resenha: Uma Sombra Ardente e Brilhante

O primeiro livro da série de Jéssica Cluess, perfeito para surpreender fãs de fantasias já bem habituados com magia, profecias e triângulos amorosos
Henrietta Howel tem o poder de explodir em chamas. Quando é obrigada a expor suas habilidades ela tem certeza de que será executada. Apenas os feiticeiros podem usar magia, e nenhum deles é mulher. Ela se surpreende quando não só é poupada da guilhotina, mas também nomeada a primeira feiticeira em séculos. Ela é a garota profetizada, aquela que derrotará os Ancestrais – seres sanguinários que aterrorizam a humanidade. Henrietta então passa a treinar dia e noite com um grupo de feiticeiros ansiosos para testar as habilidades – e o coração – da garota da profecia. Mas será que Henrietta é mesmo a garota da profecia?

Título Original: A Shadow Bright and Burning
Autora: Jessica Cluess
Páginas: 336
Tradução: Carla Bitelli
Editora: Galera Record
Livro recebido em parceria com a editora

Foi praticamente impossível não me interessar por um enredo onde uma mulher se sobressai em uma sociedade arcaica e extremamente machista. Em Uma Sombra Ardente e Brilhante, conhecemos a personagem Henrietta Howel, a primeira feiticeira em séculos. Mais do que isso, Nettie é a garota profetizada, que nasceu para salvar o mundo dos Ancestrais: "uma menina de origem feiticeira se levanta das cinzas de uma vida, vós deveis vislumbrá-la quando a Sombra queimar na Neblina de uma cidade reluzente". Apesar de possuir algumas ressalvas, me surpreendi bastante com a primeira obra de Jessica Cluess.

27 de março de 2018

Resenha: A Verdade Sobre Amores e Duques

Henry Cavanaugh, duque de Torquil, anseia por uma vida ordenada e previsível. A única que o ajuda com isso era a mãe... até ela se apaixonar por um artista e decidir seguir o conselho amoroso de Lady Truelove, largando tudo para seguir os desejos do coração. Agora Henry vai exigir que a mulher mexeriqueira que deu aquele conselho imprudente o ajude a impedir que o nome da sua família acabe na lama.
Irene Deverill é o que a sociedade londrina considera uma ovelha negra: dirige o jornal da família, é uma solteirona e tem orgulho disso! Mas ninguém sabe que ela possui um grande problema nas mãos: o duque de Torquil demanda que ela o ajude a resolver os problemas da sua família. Esse relacionamento forçado fará despertar nela sentimentos que nunca pensou possuir.

Título Original: The Truth about Love and Dukes
Autor: Laura Lee Guhrke 
Páginas: 320
Tradução: Thalita Uba
Editora: Harlequin
Livro recebido em parceria com a editora

A Verdade Sobre Amores e Duques é um romance de época que tirou o meu fôlego e que me deixou surpresa em vários momentos. A narrativa inclui momentos tensos, com histórias do passado dos personagens que passaram por poucas e boas, mas que tentam superar ficando próximos de suas famílias ou, instintivamente, afastando pessoas. Porém, vemos que essa não é a melhor solução para curar um coração partido.

24 de março de 2018

Resenha: Eu, Você e a Garota que vai Morrer

Foto: Cidade das Cerejas
Livro que deu origem ao filme vencedor do Festival Sundance 2015, nas categorias Público e Crítica, com estreia marcada para 12 de junho nos EUA. Na trama, Greg tem apenas um amigo, Earl, com quem passa o tempo livre jogando videogame e (re)criando versões bastante pessoais de clássicos do cinema, até a sua mãe decidir que ele deve se aproximar de Raquel, colega de turma que sofre de leucemia. Contrariando todas as expectativas, os três se tornam amigos e vivem experiências ao mesmo tempo tocantes e hilárias, narradas com incrível talento e sensibilidade.

Título Original: Me and Earl and the Dying Girl
Autor: Jesse Andrews 
Páginas: 288
Tradução: Ana Resende
Editora: Fábrica 231 

Eu, Você e A Garota Que Vai Morrer é uma mistura de acontecimentos improváveis e um narrador-personagem que consegue ser esnobe e sem autoestima simultaneamente. Greg Gaines tem 17 anos e é um garoto gordinho e fora dos padrões de beleza. No último ano do ensino médio, tudo o que ele quer é viver em paz com todos os grupos da escola, como fizera anteriormente. E em um futuro não muito distante, finalmente sair da escola Benson.

22 de março de 2018

05 Livros Nacionais Para Incentivar as Crianças


Se tem uma coisa que eu vejo muitos pais reclamando é de que seus filhos não se interessam de modo algum pela leitura. As crianças de hoje já nasceram numa era muito tecnológica, então realmente essa tarefa se torna um pouquinho mais difícil, apesar de, na minha opinião, ser muito importante introduzi-las no mundo literário desde cedo. 

Foi justamente por isso que resolvi mostrar para vocês alguns dos livros que eu mesma li quando era nova e amei. Sempre gostei muito de ler, mas às vezes me ofereciam obras muito desinteressantes e, talvez, esse seja o real problema: nada que ofertar um livro bem legal não resolva. Deem uma olhadinha nas dicas!

18 de março de 2018

Resenha: A Mulher na Janela

Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.

Título Original: The Woman in the Window
Autor: A. J. Finn
Páginas: 352
Tradução: Marcelo Mendes
Editora: Arqueiro 
Livro recebido em parceria com a editora 

A Mulher na Janela traz uma premissa que, por si só, não possui nada de muito original: uma mulher solitária espionando os vizinhos e que acaba ficando obcecada por uma família que, aos seus olhos, parece perfeita. Na verdade,é quase impossível não fazer comparações com A Garota no Trem, pois não só a premissa é parecida, como o título do livro. Porém, o diferencial de A Mulher na Janela está em seu desenvolvimento e no quanto essa história vai se tornando sombria e complexa.

16 de março de 2018

Resenha: Trono de Vidro

Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, um jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.

Título Original: Throne of Glass
Autora: Sarah J. Maas
Páginas: 392
Tradução: Bruno Galiza, Lia Raposo, Rodrigo Santos e Mariana Kohnert
Editora: Record 

Celaena Sardothien, mais conhecida como a assassina de Adarlan, recebe uma proposta que pode lhe garantir a tão sonhada liberdade. Ela participará de uma competição que visa nomear o campeão do rei, representando o príncipe. Essa é a chance que ela precisava para poder garantir sua liberdade.

12 de março de 2018

Resenha: Um Sedutor Sem Coração

Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.
A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.
Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.
Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?
Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final.

Título Original: Cold-Hearted Rake
Autora: Lisa Kleypas
Páginas: 320
Tradução: Ana Rodrigues
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora

Um Sedutor Sem Coração é o primeiro livro da série Os Ravenels, da autora Lisa Kleypas. A série está sendo publicada no Brasil pela editora Arqueiro, que sempre investindo bastante em livros de época. Inclusive estou claramente me tornando uma leitora assídua desse gênero literário que há alguns anos atrás não me interessavam tanto assim. 

10 de março de 2018

TAG: 05 Livros com Mulheres Fortes


O protagonismo feminino tem se tornado cada vez mais frequente e admirado na literatura. Porém, nem sempre as mulheres são retratadas como gostaríamos. Portanto, nesse post, irei indicar 5 livros com personagens verdadeiramente empoderadas.

8 de março de 2018

Promoção: Mulheres Incríveis


Março é um mês muito especial, dedicado às mulheres. Para comemorar tantas conquistas que tivemos até hoje, nada melhor que um sorteio gigante com vários livros maravilhosos escritos por mulheres. Serão quinze livros para dois ganhadores: o primeiro sorteado escolherá 9 livros e o segundo sorteado ficará com os 6 restantes. 

5 de março de 2018

Resenha: Corte de Asas e Ruína

O terceiro volume da série best-seller Corte de Espinhos e Rosas, da mesma autora da saga Trono de Vidro em “Corte de Asas e Ruína" a guerra se aproxima, um conflito que promete devastar Prythian. Em meio à Corte Primaveril, num perigoso jogo de intrigas e mentiras, a Grã-Senhora da Corte Noturna esconde seu laço de parceria e sua verdadeira lealdade. Tamlin está fazendo acordos com o invasor, Jurian recuperou suas forças e as rainhas humanas prometem se alinhar aos desejos de Hybern em troca de imortalidade. Enquanto isso Feyre e seus amigos precisam aprender em quais Grãos-Senhores confiar, e procurar aliados nos mais improváveis lugares. Porém, a Quebradora da Maldição ainda tem uma ou duas cartas na manga antes que sua ilha queime.

Título Original: A Court of Wings and Ruin
Autora: Sarah J. Maas
Páginas: 687
Tradução: Mariana Kohnert
Editora: Galera Record
Livro recebido em parceria com a editora 

Corte de Asas e Ruína fecha a trilogia que conta a história de Feyre, sucedendo Corte de Espinhos e Rosas e Corte de Névoa e Fúria. O terceiro volume da trilogia começa onde o segundo terminou, com Feyre infiltrada na Corte Primaveril. Com a guerra a caminho, Feyre, Rhys e toda a Corte Noturna estão buscando aliados e tentando enfraquecer o inimigo.

3 de março de 2018

Resenha: Bela Gratidão

Um romance sobre amadurecimento e a dureza de crescer em uma cultura que exige das mulheres nada menos que a perfeição. Corey Ann Haydu explora as complexidades da família, os limites do amor e quão duro é crescer em uma cultura que premia a beleza acima de qualquer outra coisa e cobra das mulheres nada menos que a perfeição. Uma leitura atual que dialoga direta e honestamente com a multiplicidade de questões enfrentadas por adolescentes e jovens no mundo todo – a confusão do primeiro amor, os dramas familiares e a construção da própria identidade no meio de toda essa loucura. O livro está cheio de personagens realistas, que tropeçam nos próprios medos e cometem erros com alguns dos quais é impossível não se identificar. Montana e sua irmã Arizona têm um pacto desde que a mãe as deixou: São elas duas contra todo o mundo. Com o pai sempre imerso em relacionamentos tóxicos e uma sucessão de madrastas essa foi a maneira que encontraram de seguir em frente. Mas agora que Arizona foi para a faculdade Montana se sente deixada pra trás e perdida, mergulhando em uma amizade vertiginosa e empolgante com a ousada Karissa. No meio disso tudo, Montana encontra uma distração em Bernardo. Resta saber se Montana têm a confiança necessária no que sentem um pelo outro para encaixar Bernardo na sua vida imperfeita.
Título Original: Making Pretty
Autor: Corey Ann Haydu
Páginas: 432
Tradução: Natalie Gerhardt
Editora: Galera
Livro recebido em parceria com a editora

Bela Gratidão é um conjunto de relatos de uma jovem que deseja apenas durabilidade e pertencimento, e é justamente a simplicidade que torna a realização mais difícil. Montana está prestes a ingressar na universidade, mas está vivendo sob a sombra do famoso pai cirurgião, da irmã que rendeu-se às intervenções estéticas e da mãe que há muito não mantém contato. Mas as últimas férias trouxeram amor e muita instabilidade para a vida dessa loira. O que será que estará escrito em seu diário no final deste verão?

1 de março de 2018

Top Comentarista: Março 2018


Mês das mulheres é sempre muito importante para mim, tanto que estou planejando várias coisas sobre o tema aqui para o blog, incluindo sorteios. Por isso, o top comentarista desse mês é em homenagem a todas nós. A pessoa que ganhar poderá escolher um livro no valor de até trinta reais, dá para escolher algo bem bacana (mais bacana ainda se for escrito por uma mulher)! O período de inscrições vai de 01/03/2018 ao dia 01/04/2018, sempre lembrando que este último dia é apenas para vocês regularizarem os comentários.

27 de fevereiro de 2018

É Assim Que Acaba: Cinco Motivos Para Ler


Colleen Hoover já é uma das autoras preferidas de muitos leitores. Parte de seu sucesso está no fato de Colleen ter uma escrita muito fluída e unir romance chiclete com reflexões sobre temas importantes. Dessa forma, a autora consegue abordar assuntos delicados e complexos de forma descontraída, ligando entretenimento e informação.

24 de fevereiro de 2018

Resenha: Felicidade Para Humanos

Jen está triste. Aiden quer que ela seja feliz. Formou? Não necessariamente. É que Jen é uma mulher de trinta e poucos anos cujo namorado acabou de trocá-la por outra e Aiden é um programa de computador muito caro e complexo.
Aiden conhece Jen melhor que ninguém. Com acesso a todos os seus dispositivos, Aiden sabe qual é a música mais tocada de sua playlist, consegue achar suas fotos preferidas e selecionar as citações que mais a inspiram nas redes sociais. A partir de observações e de algoritmos singulares, ele resolve procurar um novo parceiro para ela. E com a internet inteira à sua disposição, não precisa ir longe para encontrar o que conclui ser o espécime perfeito e arquitetar um encontro. O problema é que Jen não parece querer contribuir para o plano infalível de Aiden.
Será que uma máquina muito inteligente artificialmente conseguirá desvendar a inteligência emocional para poder interferir de um jeito positivo na vida de Jen? E, o que é mais difícil, será que essa máquina vai descobrir o que exatamente faz os seres humanos felizes?

Título Original: Happiness For Humans
Autor: P. Z. Reizin
Páginas: 392
Tradução: Ronaldo Sergio de Biasi
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Felicidade Para Humanos, livro de estreia da autor P. Z. Reizin, é a nova aposta da Record para o mês de março e, por isso, a editora enviou uma prova para leitura antecipada para alguns blogueiros. É claro que fiquei extremamente curiosa, pois a premissa do livro gira em torno de uma inteligência artificial que conseguiu "escapar" para internet e se deu conta de que, acreditem se quiser, tem uma consciência. E não é que essa loucura toda rendeu uma história bem divertida?

22 de fevereiro de 2018

Resenha: Entre Irmãs

Ganhador do Prêmio de Ficção do Friends of American Writers e agora adaptado para o cinema, Entre irmãs é uma história de amor e lealdade, um romance arrebatador sobre a saga de uma família e de um país em transição.
Nos anos 1920, as órfãs Emília e Luzia são as melhores costureiras de Taquaritinga do Norte, uma pequena cidade de Pernambuco. Fora isso, não podiam ser mais diferentes.
Morena e bonita, Emília é uma sonhadora que quer escapar da vida no interior e ter um casamento honrado. Já Luzia, depois de um acidente na infância que a deixou com o braço deformado, passou a ser tratada pelos vizinhos como uma mulher que não serve para se casar e, portanto, inútil.
Um dia, chega a Taquaritinga um bando de cangaceiros liderados por Carcará, um homem brutal que, como a ave da caatinga, arranca os olhos de suas presas. Impressionado com a franqueza e a inteligência de Luzia, ele a leva para ser a costureira de seu bando.
Após perder a irmã, a pessoa mais importante de sua vida, Emília se casa e vai para o Recife. Ali, em meio à revolução que leva Getúlio Vargas ao poder, ela descobre que Luzia ainda está viva e é agora uma das líderes do bando de Carcará.
Sem saber em que Luzia se transformou após tantos anos vagando por aquela terra escaldante e tão impiedosa quanto os cangaceiros, Emília precisa aprender algo que nunca lhe foi ensinado nas aulas de costura: como alinhavar o fio capaz de uni-las novamente.

Título Original: The Seamstress
Autora: Frances de Pontes Peebles
Páginas: 576
Tradução: Maria Helena Rouanet
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora

Quando eu terminei de assistir Entre Irmãs — no formato de minissérie que passou na Globo —, fiquei tão mexida com a história das irmãs Luzia e Emília que não consegui parar de pensar na adaptação por muito tempo. Foi só um tempo depois que me toquei que o filme/minissérie foi baseado em um livro, publicado originalmente como A Costureira e o Cangaceiro, e que minha querida editora parceira havia relançado essa obra tão maravilhosa. Hoje, dias após ter finalizado a leitura, ainda penso nas melhores costureiras de Taquaritinga do Norte com um aperto no peito. 

20 de fevereiro de 2018

Resenha: Criaturas & Criadores

Clássicos do medo reinventados por quatro escritores brasileiros, para noites de sustos, terror e gritos
Quatro dos mais populares autores contemporâneas brasileiros, Raphael Draccon, Carolina Munhoz, Frini Georgakopoulos e Raphael Montes se uniram para reinventar os contos de terror clássicos. Frankenstein vive, e está numa favela do Rio. Rumores indicam que Drácula pode ser o dono de uma nova e badalada boate. Numa faculdade de artes, há uma lenda que diz que um fantasma ajuda belas jovens a cantar num teatro abandonado. Um mistério ronda a vida de um dentista e pai de família que está prestes a descobrir seu lado mais monstruoso. Quatro clássicos do medo reinventados por quatro escritores brasileiros para noites de sustos, terror e gritos.

Título: Criaturas e Criadores
Autores: Raphael Draccon, Carolina Munhóz, Frini Georgakopoulos e Raphael Montes
Páginas: 244
Editora: Record
Livro recebido em parceria com a editora

Criaturas & Criadores é um livro de contos de terror, escrito por quatro autores em parceria com a Editora Record. Cada um dos escritores foi responsável por um conto: A Criatura de Raphael Draccon, Conde de Ville de Carolina Munhóz, Por Trás da Máscara de Frini Georgakopolus e O sorriso do Homem Mau de Raphael Montes. Livro de origem Brasileira, de autores brasileiros e com um visual de horror e terror psicológico extremamente forte e profundo.

17 de fevereiro de 2018

Resenha: Meu Livro. Eu Que Escrevi.

Foto: Gettub
Duny (lê-se Dani) é uma celebridade de alcance mundial, alçada ao estrelato por seu imenso talento, inteligência, classe e beleza incomparáveis. Ou, pelo menos, era isso o que ela esperava da vida - que, no caso de Duny, se resume basicamente a um loop infinito de lacres, barracos e baixarias cometidos em busca da fama. Meu livro. Eu que escrevi é o maior deles. Conhecida dos fãs principalmente por trabalhar e morar na Pensão da Tia Ruiva e ser uma das estrelas da websérie Girls in the House, Duny hoje comanda também o reality show investigativo Disk Duny e é comentarista on-line de premiações como o Oscar e o Grammy para uma grande rede de TV, mas ela já passou por muita coisa nessa vida: da humilhação pública de fazer agachamentos em trajes sumários num programa de auditório a fingir que suporta crianças só para ser babá da filha de uma artista famosíssima e ficar um tantinho mais perto dos maiores nomes da música pop.

Título Original: Meu Livro. Eu Que Escrevi.
Autora: Duny Eveley (Raony Phillips) 
Páginas: 168
Editora: Intrínseca 

Provavelmente você já ouviu falar sobre a websérie Girls In The House, criação do Raony Phillips. Sim, você não viu errado, tudo acontece no universo de The Sims — claramente meu jogo preferido da vida sim, amava colocar as pessoinhas para nadar e tirar a escada — e o próprio autor dubla praticamente todos os personagens, inclusive a "autora" de Meu Livro. Eu Que Escrevi., Duny Eveley.

15 de fevereiro de 2018

Promoção: Três Anos de Pobre Leitora


Fevereiro é um mês de festa no Pobre Leitora e este ano a comemoração é por 3 anos de blog! Estou muito feliz de fazer parte dessa festa, já que acompanho a Nath desde o início de tudo. O mais legal é que uma festa aqui PL não pode ser feita sem os amigos, então vários se juntaram para comemorar essa data tão especial.

14 de fevereiro de 2018

Análise de Série: Corte de Espinhos e Rosas

Foto: Livros & Café

Títulos: Corte de Espinhos e Rosas | Corte de Névoa e Fúria | Corte de Asas e Ruína
Autora: Sarah J. Maas
Páginas: Total de 1.779
Tradutor: Mariana Kohnert
Editora: Galera Record

Sarah J. Maas, autora de outra série de sucesso, Trono de Vidro, é um dos grandes nomes da literatura na atualidade. Com muita criatividade e uma escrita agradável, Maas fez com que a trilogia protagonizada por Feyre se tornasse uma das histórias de fantasia mais conhecidas do universo literário.

11 de fevereiro de 2018

Resenha: A Pedra Pagã


Partilhando visões de morte e fogo, os irmãos de sangue Cal, Fox e Gage, e as mulheres ligadas a eles pelo destino, Quinn, Layla e Cybil, não podem ignorar o fato de que o demônio está mais forte do que nunca e que a batalha final pela cidade de Hawkins Hollow está a poucos meses de acontecer.
A boa notícia é que eles conseguiram a arma necessária para deter o inimigo ao unir os três pedaços de jaspe-sanguíneo. A má notícia é que ainda não sabem como usá-la e o tempo está se esgotando.
Compartilhando o dom de ver o futuro, Cybil e Gage podem descobrir a resposta para esse enigma se trabalharem juntos. Só que, além de não terem nada em comum, os dois se recusam a ceder aos próprios sentimentos. Um jogador profissional como Gage sabe que se entregar a uma mulher como Cybil – com a inteligência, a força e a beleza devastadora dela – pode ser uma aposta muito alta. E qualquer erro de estratégia pode significar a diferença entre o apocalipse e o fim do pesadelo para Hawkins Hollow.
Em A Pedra Pagã, Nora Roberts encerra a emocionante trilogia A Sina do Sete, uma história sobre família, amor e amizade que consegue arrancar arrepios e suspiros de seus leitores.

Título Original: The Pagan Stone
Autora: Nora Roberts
Páginas: 272
Tradução: Maria Clara de Biase
Editora: Arqueiro
Livro recebido em parceria com a editora

Em A Pedra Pagã, último volume da trilogia A Sina dos Sete, nossos personagens precisam matar Hollow, que ficou mais forte do que todas as outras vezes e ameaça não só os três amigos, mas as suas respectivas mulheres. Toda a cidade também corre perigo, e é nela onde estão todos os familiares e amigos dos protagonistas. Mas como a autora é Nora Roberts, não poderia faltar o romance mesmo que ele fique em segundo plano: casal deste livro será Cybill e Cage.

8 de fevereiro de 2018

Cinema: Capitão Phillips

Título Original: Captain Phillips
Ano: 2013
Diretor: Paul Greengrass
Duração: 134 minutos
Gênero: Drama | Suspense
Elenco principal: Tom Hanks, Barkhad Abdi, Barkhad Abdirahman
Texto por Taís Ribeiro

Richard Phillips (Tom Hanks) é um comandante naval experiente, que aceita trabalhar com uma nova equipe na missão de entregar mercadorias e alimentos para o povo somaliano. Logo no início do trajeto, ele recebe a mensagem de que piratas têm atuado com frequência nos mares por onde devem passar. A situação não demora a se concretizar, quando dois barcos chegam perto do cargueiro, com oito somalianos armados, exigindo todo o dinheiro a bordo. Uma estratégia inicial faz com que os agressores recuem, apenas para retornar no dia seguinte. Embora Phillips utilize todos os procedimentos possíveis para dispersar os inimigos, eles conseguem subir à bordo, ameaçando a vida de todos. Quando pensa ter conseguido negociar com os piratas, o comandante é levado como refém em um pequeno bote. Começa uma longa e tensa negociação entre os sequestradores e os serviços especiais americanos, para tentar salvar o capitão antes que seja tarde

Capitão Richard Phillips (Tom Hanks) é um comandante que trabalha com o transporte de mercadorias e, nesta viagem, pretende percorrer a região do chifre africano para entregar abastecimentos de água e comida em Mombaça, Quênia. Porém sofre com o intempere da presença de piratas somalianos durante o percurso. Após tentativas de impedir que os piratas invadam o navio e que sua tripulação seja encontrada, o capitão é sequestrado pelo grupo de piratas e o filme passa a girar em torno da captura e da ação da Marinha Americana em relação ao ocorrido.

5 de fevereiro de 2018

Resenha: O Gato Comeu Sua Lua? & Com Gratidão

Com gratidão: Fruto de financiamento coletivo, “Com gratidão” chega assim, como um ato de generosidade para todos. É um livro que pode tocar seu coração na medida certa, compartilha as palavras suaves, generosas e encorajadoras que tanto necessitamos ouvir quando ninguém quer nos oferecer.
O Gato Comeu Sua Lua? consiste em uma série de narrativas acerca de uma das coisas que considero mais fascinantes no mundo: gente. Com personagens inspirados em pessoas ou situações cotidianas, o livro constrói cenários a partir do diálogo, um convite para que o leitor projete sua próprias impressões sobre o contexto, atuando, talvez, como o narrador ausente.

Título Original: O Gato Comeu Sua Lua & Com Gratidão 
Autoras: Vivian Campos & Kau Bonnett
Páginas: 61 & 124
Editora: Madrepérola 
Livros recebidos em parceria com a editora

O Gato Comeu Sua Lua? se enquadra naqueles tipos de livros que são livros de cabeceira. Basicamente este livro é para ser lido muitas vezes, porque pensem em um livro fofo, com uma capa fofa, um gatinho adorável, com textos sobre o dia-a-dia e várias outras coisas legais. Os textos me conquistaram por completo!

3 de fevereiro de 2018

Resenha: Uma História de Verão

É o último verão de Analu perto de casa antes da faculdade. Entre a dificuldade de se entender com seus pais, que queriam que ela cursasse Direito e não Cinema, e as persistentes comparações com seu irmão gêmeo, André Luiz, o grande exemplo de filho que faz tudo para agradar, a garota está cansada de tanta hipocrisia e da cobrança de todos e só quer aproveitar suas férias com os amigos. O lugar é lindo, o clima está ideal e não faltam lembranças em cada cantinho da praia. Pena que nem todas são boas: a primeira decepção amorosa e grande paixão de Ana Luísa, Murilo, está de volta com o sorriso cafajeste de sempre e novas promessas. De um lado, o futuro em uma nova e incrível cidade, São Paulo; do outro, os amigos, a família e um amor traiçoeiro que ao mesmo tempo machuca e envolve.

Título Original: Uma História de Verão
Autora: Pam Gonçalves
Páginas: 304
Editora: Galera Record
Livro recebido em parceria com a editora

Desde que eu li Boa Noite, primeiro livro solo da autora, decidi que iria acompanhar o desenvolvimento da Pam Gonçalves. Sempre acompanhei o canal dela e fiquei muito feliz com todas essas novidades, porque ela merece muito. Dessa vez, com uma premissa mais simples, Pam nos apresenta Ana Luísa — ou Analu, como gosta de ser chamada —, uma jovem adulta que acaba de descobrir que passou na faculdade em São Paulo. Antes de ir para lá, ela e seus amigos decidem curtir o restinho das férias em um lugar maravilhoso, a Praia da Rosa. 
 
Layout feito por Vinícios Costa editado por Silviane Casemiro | Todos os direitos reservados ©